Finanças

O que é CDB e CDI: qual a diferença entre eles?

O que é CDB, CDI e qual a diferença entre eles? Pois esses são tipos de ativos de investimento da renda fixa, e trazem menores riscos. Entenda

Anúncios

por Fernanda Weber

09/02/2021 | Atualizado em 21/04/2021

Descubra o que é CDB

Descubra o que é CDB
Descubra o que é CDB

No momento em que decidimos começar a investir, surgem várias dúvidas e incertezas. Além disso, nos deparamos com uma série de siglas como, por exemplo, CDB e CDI. Mas, você sabe o que é CDB e CDI?

Apesar de terem nomes bastante parecidos, na prática significam duas coisas diferentes. Enquanto que CDB é um tipo de aplicação em que você empresta dinheiro ao banco, o CDI é um empréstimo entre bancos.

Para que fique mais fácil de entender o que cada uma significa, fizemos esse artigo explicando tudo. Fique com a gente até o final e descubra a diferença entre eles e como aplicar seu dinheiro em CDB!

Anúncios

O que é CDB e CDI: qual escolher?

No mundo financeiro, existem muitas palavras e siglas que são estranhas para nós. Por isso, é muito importante conhecer um pouco cada uma antes de começar a investir.

No momento em que você decide montar uma reserva de emergência ou investir para ter uma aposentadoria mais tranquila, é natural que surjam dúvidas.

Afinal, você começa a ouvir termos como renda fixa, renda variável, Tesouro Direto, liquidez diária, CDB, CDI, entre outros.

Hoje, nós vamos te explicar o que é CDB e como você pode emprestar dinheiro para o banco. E também o que é CDI e quais investimentos estão relacionados a ela. Mas, caso tenha interesse em descobrir outros termos e siglas, já deixamos outro link aqui embaixo para isso:

Qual a diferença entre renda fixa e renda variável

Está começando a investir? Então saiba tudo sobre renda fixa e renda variável para não errar na escolha e começar a construir seu patrimônio.

Descubra a diferença entre CDB e CDI

Enquanto CDB significa Certificado de Depósito Bancário, CDI significa Certificado de Depósito Interbancário.

Mas, apesar de serem nomes muito parecidos, o primeiro é um tipo de investimento em renda fixa e o segundo é um índice usado para calcular esse rendimento.

Em outras palavras, podemos dizer que no CDB você vai emprestar dinheiro aos bancos e receber um pouco de juros por isso.

Por sua vez, o CDI representa uma taxa de juros que os bancos pagam entre si quando um pede dinheiro emprestado ao outro. E, é com base nessa taxa que os juros do CDB serão calculados.

Dessa forma, quanto maior a taxa de juros do CDI, maior será o retorno do seu investimento em Certificados Bancários.

Isso tudo pode parecer um pouco confuso, por isso, vamos te explicar cada um desses termos de maneira separada.

Além disso, antes de começar a investir você precisa saber como cada uma dessas siglas funciona na prática, vamos lá!

Descubra o que é LCA, LCI e como investir

Quer fazer um investimento e não pagar Imposto de Renda? Então a melhor escolha são os LCAs e LCIs. Confira!

Anúncios

O que é CDB?

Em suma, o CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, é um tipo de aplicação em que você empresta dinheiro a bancos ou financeiras com uma taxa de juros que você já conhece.

Com esse dinheiro, eles conseguem, por sua vez, emprestar dinheiro para outras pessoas por meio de empréstimos, financiamentos, entre outros serviços.

Ou seja, quando você faz um investimento em CDB, você disponibiliza aos bancos um valor em dinheiro, é pago com juros por isso. Ao mesmo tempo, esses bancos ou financeiras, emprestam o dinheiro adiante para outras pessoas.

Dessa forma, você ganha ao emprestar seu dinheiro para a financeira e ela ganha ao emprestar o dinheiro para outras pessoas.

Sendo que, o lucro da financeira está na diferença de juros que ela te paga e a que ela cobra dos clientes.

Só para ilustrar, imagine que você fez um investimento de R$1000 num CDB do Banco X e vai receber 5% de juros ao ano.

Esse banco vai pegar seu dinheiro e emprestar para uma pessoa que precisa de empréstimo pessoal, por exemplo. Mas, o Banco X vai cobrar 2% ao mês de juros desse terceiro, ou seja, 24% ao ano.

Dessa maneira, o banco ganha com os juros e pode te pagar aquilo que prometeu quando você emprestou o dinheiro.

Além disso, quando você empresta seu dinheiro ao banco, é como se você tivesse virado uma chave financeira na sua vida. A partir de agora, você deixa de pagar juros por serviços bancários e passa a receber juros compostos do banco, o que é ótimo!

Ademais, esse tipo de aplicação sempre tem uma data de vencimento, ou seja, um prazo determinado para o banco te pagar pelo empréstimo.

Quais são os tipos de ativos de renda fixa

Você quer começar a investir e não sabe por onde? Então nada melhor do que saber tudo sobre os ativos de renda fixa e começar por eles!

Como funciona o CDB?

Como funciona o CDB?
Como funciona o CDB?

De maneira muito prática, como já explicamos, ao investir num CDB, você vai emprestar dinheiro para financeiras e bancos. Mas, isso pode ser feito de várias formas e cada uma funciona de um jeito um pouco diferente.

Além disso, cada tipo de Certificado Bancário tem um rendimento diferente. No entanto, a regra geral é de que, quanto mais tempo você deixar seu dinheiro investido, mais ele vai render.

Veja os 3 principais tipos de CDB:

  1. CDB Prefixado: ao escolher esse tipo de aplicação você já sabe desde o começo quanto seu dinheiro vai render até o vencimento do papel. Em um Certificado Bancário que vai te pagar 5% de juros ao ano, por exemplo, você não receberá nem a menos, nem a mais do que isso.
  2. CDB Pós Fixado: nesse tipo de investimento, há um indicador que determina quanto será o seu retorno financeiro. O CDI é um tipo de indicador, por exemplo. É o certificado mais comum e rende mais do que o prefixado, além de ser mais estável que o próximo tipo, que falaremos agora:
  3. CDB atrelado à inflação: este é uma mistura dos dois anteriores. Em suma, você tem uma parte do rendimento atrelada a um valor fixo enquanto que outra está atrelada a uma taxa pós-fixada como o ICPA. Esta aplicação é preferida por quem pretende deixar seu dinheiro investido num mesmo CDB por mais tempo.

Enfim, de modo geral, todas as opções de Certificado de Depósito Bancário tem as suas funcionalidades.

Enquanto que o primeiro é mais estável, ele rende menos. Ao mesmo tempo, o que está atrelado à inflação é mais instável, mas pode te render um pouco mais.

Por isso, na hora de decidir, avalie qual é o seu objetivo com esse investimento.

Qual é o tempo de retorno?

O tempo de retorno varia de acordo com o tipo de CDB que você fizer e também com o prazo de vencimento dele.

Existem algumas aplicações que você só pode recuperar o dinheiro depois de um determinado tempo. Para esses casos, se você precisar desse valor antes, vai acabar perdendo parte do investimento.

De maneira geral, CDBs com liquidez diária permitem que você retire o dinheiro antes. Mas, você acaba perdendo um pouco de rendimento.

Agora, Certificados Bancários com liquidez no vencimento, se você retirar o dinheiro antes do tempo, não terá rendimento.

Outra coisa para ser levada em consideração é o fato de que neste tipo de investimento você precisa pagar Imposto de Renda. O valor da alíquota varia de acordo com o tempo que o dinheiro fica investido e incide sobre seu lucro.

Em outras palavras, você precisa pagar IR pelo valor que tiver de lucro na aplicação.

No entanto, a taxa cobrada será menor com o passar do tempo. Ou seja, quanto mais tempo você deixa seu dinheiro investido, menor será a taxa de imposto devida.

CDB, como escolher?

CDB, como escolher?
CDB, como escolher?

Como você pode ver, existem vários tipos de CDBs. Por isso, na hora de escolher, você precisa definir suas prioridades.

O ideal é que você deixe o dinheiro investido até a data de vencimento. Ou seja, até o dia que combinou com o banco. Ao fazer isso, você recebe todos os juros que são devidos.

Além disso, hoje em dia já existem várias opções em bancos e corretoras que não cobram para você fazer o investimento.

Dessa forma, se o seu banco quiser cobrar alguma taxa, escolha outra instituição para emprestar o dinheiro.

Ademais, nunca aplique seu dinheiro em CDBs que paguem menos de 100% do CDI, esse tipo de investimento não valerá a pena para você.

Portanto, quando for escolher em qual CDI vai investir, fique atento a esses pequenos detalhes. Eles farão a diferença lá no final, quando você receber seu dinheiro de volta e com juros!

O CDB é seguro?

Todas as aplicações feitas em CDBs são garantidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Em síntese, esse fundo funciona como um seguro para você e garante que você receberá seu dinheiro de volta caso a instituição que você emprestou tenha algum problema financeiro.

O valor protegido pelo fundo é de até R$250 mil por CPF e instituição. Ou seja, pequenos investidores, como nós, estão totalmente protegidos.

Além disso, como o CDB é um tipo de renda fixa, ao contratá-lo, você nunca vai receber de volta menos do que investiu. Ao contrário do que pode acontecer ao investir em ações, por exemplo.

Dessa forma, podemos concluir que o Certificado de Depósito Bancário é um investimento seguro.

O que é CDI?

O CDI, ou Certificado de Depósito Bancário, é um título emitido pelos bancos para emprestar dinheiro entre si num prazo de 24h.

É como se fosse um CDB, mas, no caso do CDI, o dinheiro circula entre os bancos e não entre as pessoas.

Esse serviço existe por conta de uma regra do Banco Central. Essa regra exige que todos os dias os bancos fechem seus caixas com saldo positivo.

Portanto, se um banco tiver mais saídas do que entradas num determinado dia, precisa pegar um empréstimo com outro banco e pagar uma taxa de juros atrelada ao CDI.

Esses empréstimos têm um prazo de 24h, isto é, no outro dia o banco que pediu o dinheiro já devolve para o credor.

Toda a operação acontece entre os bancos e ela existe para dar mais fluidez ao mercado financeiro.

Além disso, é uma forma de proteger os correntistas dos bancos. Afinal, garante que os clientes sempre terão dinheiro disponível para fazerem suas movimentações bancárias.

A taxa de juros que um banco paga a outro varia a cada dia e está atrelada à taxa básica de juros, chamada de Taxa Selic.

Ademais, o CDI também é responsável por determinar os rendimentos de vários tipos de investimentos em renda fixa como, por exemplo, os CDBs, que já mostramos antes.

Quais investimentos estão atrelados à taxa do CDI?

Em suma, o CDI é a principal referência para a rentabilidade das aplicações que são feitas em renda fixa.

Portanto, além dos CDBs, outros tipos de investimentos têm seus rendimentos regulados pelo CDI.

Veja a seguir quais são os principais:

  • LCI e LCA: as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA), são emitidos pelos bancos, assim como os CDBs e são investimentos protegidos pelo FGC. A diferença é que são isentas de Imposto de Renda e seu rendimento costuma ser um pouco menor.
  • Debêntures: são títulos de créditos emitidos por empresas e não por bancos. Em suma, essas empresas buscam captar crédito no mercado para financiarem projetos. Esse investimento não está protegido pelo FGC nem está isento de imposto de renda.
  • CRI e CRA: os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e do Agronegócio (CRA) são aplicações em imóveis ou no agronegócio em que você empresta dinheiro para construtoras ou empresas agrícolas. Com isso, eles fazem negócios e você recebe os juros depois. Estão isentos de IR, no entanto, não estão protegidos pelo FGC.
  • Fundos simples: nesse tipo, você coloca seu dinheiro num fundo que faz os investimentos. Com isso, o fundo investe em vários tipos de aplicações de renda fixa e você compra uma parte disso.

Como você pode ver, existem muitos lugares para você investir seu dinheiro e muita coisa para ser aprendida.

Mas, antes de começar a investir, que tal organizar suas finanças pessoais?

Para fazer isso, veja nosso conteúdo sobre organização financeira:

Como organizar as finanças pessoais em 2021?

Para começar o ano com o pé direito você precisa sair do vermelho, não é? Por isso, confira o passo a passo para organizar as finanças pessoais em 2021 de uma vez por tod

Sobre o autor

Fernanda Weber

Produtora de conteúdos digitais e redatora web com formação na área de Letras. Atua com produção de conteúdos sobre educação financeira e deseja levar seus conhecimentos práticos para mais pessoas e assim ajudá-las a lidar melhor com seu dinheiro.

Em Alta

content

Conheça tudo sobre o cartão Losango

Conheça o cartão Losango, suas características gerais, tipos de cartões, vantagens e outras soluções financeiras ideias para descomplicar suas finanças.

Continue lendo
content

Superdigital ou Nubank: qual cartão escolher?

Está em dúvida entre Superdigital ou Nubank? Ambos os cartões de crédito são ótimas opções, mas iremos fazer uma comparação elencando os pontos principais.

Continue lendo
content

Liberdade, independência e segurança financeira: qual a diferença?

Independência, segurança e liberdade financeira são diferentes mas dependentes, e tudo precisa estar aliado à educação financeira. Saiba mais

Continue lendo

Cartões

Conheça o Cartão de crédito Ourocard Universitário?

Cartão de Crédito Ourocard Universitário é uma excelente opção para estudantes que buscam praticidade para sua vida financeira. Conheça!

Cartão de crédito Ourocard Universitário

Você está começando agora a viver sua vida de universitário e precisa de um cartão que atenda suas necessidades financeiras? Pois bem, o Cartão de crédito Ourocard Universitário pode ser o que você precisa!

Pois com esse cartão o Banco do Brasil oferece benefícios exclusivos aos estudantes universitários, como a isenção de anuidade. Mas se você ficou curioso e quer saber mais sobre o cartão de crédito Ourocard Universitário, este artigo é para você!

Portanto, confira todas as informações que trouxemos para facilitar a sua escolha por um cartão de crédito ideal ao seu perfil como estudante universitário. Vamos lá?

Ourocard Universitário
Renda MínimaNão exige
AnuidadeIsento
BandeiraVisa
CoberturaNacional
BenefíciosLimite pré-aprovado de R$1200 reais

Como solicitar o seu cartão Ourocard Universitário

O Ourocard Universitário traz anuidade ZERO e limite pré-aprovado. Clique e saiba como solicitar o seu!

Vantagens gerais do cartão

O Banco do Brasil busca reunir características em seu Cartão de crédito Ourocard Universitário que facilitem a vida dos estudantes das universidades. Portanto, o banco decidiu zerar todas as tarifas de anuidade!

Além disso, o cartão já te fornece um limite pré-aprovado de 1200 reais, sem nenhuma avaliação de score de crédito. Viu só quanta facilidade para o estudante universitário?

E o cartão está disponível para todos que possuem uma conta-corrente Universitária no Banco do Brasil. Mas, se você não tem, não precisará abrir uma. Porém para quem já é correntista, basta solicitar diretamente pelo app do banco. Muita praticidade!

Porém, as vantagens não param por aí. Pois além de tudo o que falamos até aqui, o cliente que adquirir o cartão de crédito Ourocard Universitário poderá contar com:

  • Pagamento por aproximação com tecnologia NFC.
  • Cartão Virtual Ourocard-e para realizar compras online com mais segurança;
  • Pagamento utilizando o celular através de carteiras digitais pela Apple Pay, Samsung Pay, Google Pay;
  • Acesso a benefícios em entretenimento, esportes e cultura. Conheça a plataforma de Benefícios Ourocard;
  • Transações acima de R$ 30,00 serão informadas a você por SMS no seu celular, mas somente mediante adesão prévia a esse serviço;
  • Prazo de até 40 dias para pagar a sua fatura;
  • Não exige comprovação de renda.

Viu só quantas facilidades e vantagens o Banco do Brasil reuniu no cartão de crédito Ourocard Universitário? Mas sabemos que um cartão também pode trazer as suas desvantagens. Então, confira a seguir quais são as desvantagens gerais que este cartão pode lhe trazer.

Quais as desvantagens?

Primeiramente, é preciso lembrar que o cartão de crédito Ourocard Universitário está disponível para clientes do Banco do Brasil que já possuam conta no banco. Além disso, não pode ter qualquer conta, mas somente a Conta Universitário lhe dará acesso ao cartão.

Mas é possível pedir o cartão mesmo sem possui conta no BB.

Também há uma restrição de idade para poder obter o cartão de crédito, já que somente pessoas entre 16 e 28 anos poderão aderir ao cartão Ourocard Universitário. Além disso, você deverá comprovar que está cursando nível superior.

E para quem já tem o cartão, quando não cumprir mais algum desses requisitos, o Banco do Brasil poderá alterar a modalidade do seu cartão de crédito.

Finalmente, outra desvantagem do cartão de crédito é que ele não possui a bandeira Visa Internacional. Ou seja, a bandeira Visa deste cartão apenas permite que você o utilize em compras dentro do território nacional, e não em lojas estrangeiras.

Também o cartão exige uma taxa de administração de 4 reais todos os meses.

Cartão de crédito Ourocard Universitário vale a pena? 

Como dissemos, o cartão de crédito Ourocard Universitário nasceu para atender as expectativas do público estudante de cursos de nível superior. Portanto, ele traz toda a praticidade de um cartão de crédito com a bandeira Visa e que pode ser gerenciado diretamente através do aplicativo do Banco do Brasil.

Ou seja, você terá um cartão com benefícios como isenção de taxa de anuidade e limite pré-aprovado de 1200 reais sem necessidade de comprovar renda. E essas são ótimas vantagens! 

Porém, tenha em mente que para poder solicitar o cartão você precisa cumprir os requisitos que o Banco do Brasil exige: ter uma cona Universitária BB, possuir entre 16 e 28 anos, comprovar matrícula em curso de nível superior.

Portanto, esse cartão pode ser vantajoso para quem já é correntista do Banco do Brasil na modalidade Universitário. Pois possibilita acesso fácil a um cartão com limite alto. Mas existe a desvantagem de não ser um cartão Internacional, o que limita suas compras ao território nacional.

Porém se você não é correntista do Banco do Brasil, podem existir melhores opções de cartões de crédito igualmente práticos e sem anuidade. O único porém será o valor do limite liberado, que em geral será menor do que o do Banco do Brasil para estudantes.

Ou seja, a avaliação final é de que sim, o cartão vale a pena para certos perfis de clientes. Por exemplo, quem está estagiando terá muito mais facilidade de obter um limite alto no cartão, sem precisar comprovar renda para tanto.

Como fazer o Cartão Ourocard Universitário?

Para quem ainda não possui uma conta corrente no Banco do Brasil na modalidade Universitário, será preciso primeiro abrir sua conta. Porém, se quiser solicitar o cartão de crédito diretamente, basta logar em sua conta no app do BB e realizar o pedido.

Então, tanto pelo aplicativo do Banco do Brasil quanto pelo site você consegue realizar um cadastro e solicitar o seu cartão de crédito. Para quem ainda não tem conta corrente no banco, será preciso fornecer dados pessoais adicionais, como:

  • Nome completo;
  • RG;
  • CPF;
  • endereço de e-mail;

Assim, você realiza o seu cadastro diretamente no aplicativo. Pois todo o gerenciamento do seu cartão de crédito vai ocorrer diretamente através do app BB, um dos mais bem avaliados apps de bancos no Brasil!

Além disso, você pode contatar diretamente os Canais de Atendimento Ourocard para qualquer dúvida a respeito do cartão de crédito Ourocard Universitário, nos seguintes números:

  • 4004-0001 para as capitais e regiões metropolitanas
  • 0800 729 0001 para as demais localidades

Agora é só pedir o seu!

E assim chegamos ao fim de nosso artigo especial sobre o cartão de crédito Ourocard Universitário! Agora você, estudante de ensino superior, já sabe que existe essa opção criada especialmente para você pelo Banco do Brasil.

Então, esperamos que seja mais fácil entender as características, vantagens, desvantagens e benefícios que esse cartão de crédito pode lhe trazer. Portanto, reflita sobre todas essas informações, e tome a sua decisão. 

Portanto, relembramos que o cartão oferece:

  • taxa ZERO de anuidade;
  • limite pré-aprovado de 1200 reais;
  • não solicita comprovação de renda nem avaliação de score de crédito;
  • taxa de administração baixa, de 4 reais mensais;
  • poderá pedir até 3 cartões adicionais gratuitamente.

Mas lembre-se de todos os requisitos que você precisará cumprir para poder estar apto a ter esse tipo de cartão. Pois senão vai acabar solicitando e esperando a toa, já que com certeza não será aprovado se descumprir qualquer um dos requisitos.

Portanto, relembramos que você deve:

  • ter entre 16 e 28 anos de idade;
  • comprovar que está estudando em algum curso de nível superior;

E se você cumpre esses requisitos básicos, basta solicitar o seu e aguardar a resposta. Em caso positivo, agora é só começar a usar o seu cartão de crédito Ourocard Universitário, sempre lembrando de gerenciar bem seus gastos e suas finanças pessoais, certo?

Como solicitar o seu cartão Ourocard Universitário

O Ourocard Universitário traz anuidade ZERO e limite pré-aprovado. Clique e saiba como solicitar o seu!

Você também pode gostar

content

5 vantagens do cartão Submarino

Confira quais são as 5 principais vantagens do cartão Submarino. Faça uma análise para descobrir se esse é o cartão de crédito ideal para sua vida financdeira.

Continue lendo
content

Como solicitar cartão Lanistar

O cartão Lanistar é um ótimo produto financeiro, já que é possível integrar até 8 cartões em um único plástico. Saiba como solicitá-lo aqui!

Continue lendo
content

Conheça o app Organizze

Você conhece o app Organizze? Ele é uma ótima opção para você organizar as suas finanças pessoais. Então, leia este post e saiba mais!

Continue lendo