Finanças

Como calcular a taxa de juros do cheque especial

Vale a pena pagar os juros do cheque especial? E como fazer para sair dele? São diversas dúvidas sobre esse serviço que o banco oferece, não é verdade? Por isso, hoje vamos explicar tudo sobre a taxa de juros do cheque especial. Confira!

Anúncios

por Fernanda Weber

28/01/2021 | Atualizado em 23/07/2021

Juros do cheque especial

Juros do cheque especial. Fonte: Pexels.
Juros do cheque especial. Fonte: Pexels.

Os juros do cheque especial estão entre os mais altos do mercado, mas mesmo assim ele continua sendo usado por muita gente. Isso acontece porque a maioria das pessoas não sabe que está usando esse crédito ou mesmo o que ele significa.

Acontece que, o cheque especial é mais um dos serviços que os bancos oferecem para seus clientes. Assim como existem várias opções de cartão de crédito, financiamentos, empréstimos, seguros e tantos outros serviços.

Desse modo, ao abrir uma conta em um banco, é provável que você tenha o cheque especial liberado. Mas, você sabe o que ele é? Consegue identificar se já usou o serviço? Sabe calcular as taxas de juros?

E o principal, sabe o que precisa fazer para sair do cheque especial?

Enfim, para responder a essas e outras perguntas, fizemos um artigo bem completo, com tudo o que você precisa saber sobre os juros do cheque especial.

Anúncios

O que é cheque especial?

Cuide para não cair no cheque especial. Fonte: Unsplash.
Cuide para não cair no cheque especial. Fonte: Unsplash.

O cheque especial é um limite pré-aprovado pelo banco que fica disponível em sua conta corrente para quando você precisar. Esse limite varia de acordo com a avaliação que a instituição faz do seu crédito.

Em suma, é um empréstimo que a instituição financeira onde você tem conta te dá, para que você use sempre que precisar, sem nenhuma burocracia.

Desse modo, você não precisa ir até o banco, nem ligar ou contratar via aplicativo, nada. O crédito está ali para ser usado assim que a sua conta entrar no vermelho.

Para quitar esse crédito, também é bastante simples, basta que entre algum dinheiro na conta.

Mas, para que o banco te ofereça esse serviço tão fácil, ele te cobra juros bem altos. E é por isso que os juros do cheque especial estão entre os mais altos do mercado.

Portanto, apesar de ser bastante atraente contar com essa ‘ajuda’ do seu banco, lembre-se de só usar o crédito do cheque especial quando for realmente necessário.

Ele não é uma solução para ser usada no longo prazo. Aliás, o recomendado é que sua conta nunca fique mais do que 10 dias no vermelho. Ou seja, com o cheque especial ativado.

Caso contrário, essa opção sairá muito caro para você.

Juros abusivos: o que é e como identificar

Se tem algo que pode te deixar no ciclo do endividamento são os juros abusivos. Por isso, descubra neste texto o que são juros abusivos e se você está sendo vítima deles.

Como saber se você está usando o cheque especial?

Como os juros do cheque especial são muito altos, os bancos são obrigados a informar todos os clientes quando estes entram nessa modalidade de crédito.

Para fazer isso, eles podem entrar em contato via SMS, por ligação, ou ainda pelo aplicativo do banco, caso você possua.

Além disso, você precisa ser avisado de que esse crédito serve apenas para emergências e por curtos períodos de tempo.

Por fim, vale lembrar que alguns bancos oferecem um período de uso do cheque especial em que não é feita a cobrança dos juros.

Mas é preciso ficar atento que nem todos tem esse serviço disponível. E, depois que passar o período de isenção, você vai precisar pagar por todo o tempo que o valor ficou aberto na sua conta.

Só para ilustrar: se o seu banco tem uma carência de 10 dias para pagar pelo uso do cheque especial e você utilizá-lo por 12 dias, no final, você vai precisar pagar pelos juros correspondentes aos 12 dias. Isso porque o período de carência já acabou.

Agora, se você quitar seu cheque especial em até 9 dias depois de usar, não pagará nada. Mas isso vale para nosso exemplo.

É preciso conferir com o seu banco como ele procede em cada caso!

Anúncios

Qual é a taxa de juros do cheque especial cobrada pelos principais bancos?

Confira a taxa de juros do seu banco. Fonte: Pexels.
Confira a taxa de juros do seu banco. Fonte: Pexels.

De tempos em tempos, o Banco Central divulga quais são as taxas de juros praticadas no Brasil. Isso vale para qualquer instituição financeira e para qualquer tipo de juros, inclusive para os juros do cheque especial.

Por isso, confira agora os juros que estão sendo cobrados por alguns bancos no Brasil no relatório mais recente:

BancoTaxa de juros ao mês
Caixa Econômica Federal5,27%
Banco do Brasil7,86%
Itaú Unibanco7,98%
Bradesco8,00%
Santander8,24%
Taxa de juros ao mês do cheque especial

Como calcular a taxa de juros

Você pode fazer o cálculo aproximado dos juros do cheque especial do seu banco para ter uma ideia de quanto precisa pagar:

Pegue a taxa mensal e divida por 30 dias. Desse modo você terá a taxa diária de juros.

Depois que tiver esse valor, veja qual é o valor que você deve e por quanto tempo. Em seguida é só multiplicar o valor x número de dias x taxa diária.

Falando assim parece um pouco difícil, por isso veja o exemplo prático que preparamos:

Só para ilustrar, imagine que você tem uma dívida com o cheque especial do Banco Bradesco, cuja taxa de juros é de 8,24% ao mês. Além disso, você usou R$500,00 do cheque especial por 17 dias. Veja como fica o cálculo aproximado dos juros devidos:

  • Depois que conferir a taxa, dívida ela por 30 dias, ou seja, 8,24% / 30 = 0,275% ao dia.
  • Em seguida, multiplique o valor da sua dívida pelo número de dias que ficou no vermelho: 500 x 17 = 8500
  • Agora, multiplique esse valor por 0,275% (lembre-se de usar o %)
  • 8500 x 0.275% = R$23,37
  • Esse é o valor que você pagará por usar o cheque especial. Ou seja, R$23,37.

Ah, se você não tiver uma calculadora que tenha o %, pode usar o valor de 0,00275 ao invés de 0,275%.

Além disso, queremos lembrar que este é apenas um exemplo de valor aproximado para calcular os juros do cheque especial.

Se você quiser ter o valor exato, o ideal é procurar o seu banco. Geralmente nos aplicativos dos bancos você consegue o valor atualizado.

O que esperar dos padrões de consumo em 2021

A forma de consumir não será mais a mesma. E se você quer saber o que esperar deste ano de 2021, leia o texto e confira!

Por que as taxas são tão altas?

As taxas de juros do cheque especial são altas. Fonte: Unsplash.
As taxas de juros do cheque especial são altas. Fonte: Unsplash.

Imagine o seguinte: o cheque especial é quase uma extensão da sua conta corrente. Quando seu saldo chegar a 0, se algum valor for descontado, automaticamente ele usará o cheque especial.

Portanto, o banco não tem como prever quando você irá usar esse dinheiro. Muito menos se e quando você irá pagar.

Nesse sentido, para compensar a insegurança dessa transação, os bancos adotam a prática de cobrar altos juros pelo uso do cheque especial.

Afinal, para a instituição, apesar dela te ‘dar’ o limite, todo o processo é bastante inseguro e sem nenhuma garantia.

Ainda mais porque você não precisa assinar nada, nem ir numa agência para contratar esse crédito.

Outro fator que torna essa taxa de juros tão elevada é o fato de que não é feita nenhuma análise de crédito, para avaliar seu perfil de consumidor.

Enfim, todas essas coisas são os motivos por trás da alta taxa de juros. Sendo que podemos resumi-los assim:

  • O banco não sabe quando você vai precisar do dinheiro
  • Também não tem ideia de quando e se você vai pagar
  • Você não precisa pedir autorização para ninguém para usar o crédito
  • E, por fim, não é feita a análise do seu crédito no Serasa ou SPC. Portanto, se o limite está disponível na sua conta, não há restrições para ser usado.

Desse modo, quando somamos todos os fatores, entendemos porque os bancos aplicam taxas elevadas.

Ademais, é uma forma da instituição se prevenir e ter uma garantia.

Quando vale a pena usar o cheque especial?

O cheque especial pode parecer uma maravilha, afinal, ele oferece crédito rápido e fácil para quem está precisando.

No entanto, ele deve ser usado com muita moderação e somente quando não há nenhuma outra alternativa.

Por exemplo, se você precisa comprar um remédio caro ou ir ao médico mas não tem como pagar a não ser usando o crédito. Mas lembre-se de já se planejar para pagar pelo cheque especial e seus juros assim que tiver dinheiro.

Além disso, nunca mantenha a dívida dele ativa por mais de 30 dias. Pois é muito fácil para o valor virar uma bola de neve e, daqui a pouco você já não dará mais conta de pagar tudo.

Lembre-se de esgotar primeiro todas as outras alternativas.

Só para ilustrar, caso falte um pouco de dinheiro no final do mês, vale a pena fazer um esforço e procurar por ideias de renda extra que te deem retorno rápido. Veja algumas ideias de coisas que você pode vender para fazer renda extra:

O que vender para ter renda extra?

Está sem ideias de como fazer renda extra? Não se preocupe! Elencamos algumas ideias do que vender para ter uma segunda fonte de renda.

Como sair do cheque especial?

Caso você tenha se complicado e não consiga mais pagar o cheque especial, nossa primeira recomendação é procurar pela portabilidade desse crédito.

Para fazer isso, você deve procurar a credora atual e solicitar o extrato do seu saldo devedor.

Nesse documento deve constar:

  • Número de contrato
  • Saldo devedor atualizado
  • Demonstrativo da evolução do saldo devedor
  • Modalidade de crédito
  • Taxa de juros anual (tanto a nominal quanto a efetiva)
  • Valor de cada parcela
  • Prazo total e remanescente

Com esse documento, você pode procurar por outro banco ou financeira que ofereça alguma opção de empréstimo pessoal que tenha uma taxa de juros menor do que a da atual credora.

Ao fechar o contrato com esse novo banco, ele se responsabiliza por quitar seu débito no primeiro credor. E você assume uma dívida nova, mas com uma taxa de juros bem menor!

Outra alternativa é verificar se, no seu caso, não estão sendo cobrados juros abusivos. Se você constatar isso, pode procurar por um advogado para te ajudar a resolver a situação.

Por fim, se você não está com a situação muito comprometida, no entanto entra de forma recorrente no vermelho, está na hora de pensar em mudar alguns hábitos.

Em muitos casos, a falta de controle e organização nas finanças pessoais é a causa da inadimplência. Sendo que, se esse problema não for corrigido, pode se tornar cada vez pior, até que você não tenha mais controle sobre suas finanças e entre numa situação de superendividamento.

Para evitar isso, nada melhor do que se organizar um pouco. Veja como fazer isso:

Dicas de organização pessoal

Seja porque você já está endividado até não poder mais, seja simplesmente porque não quer chegar nessa situação, todas as pessoas devem ser uma organização financeira, nem que seja básica.

Em primeiro lugar, você precisa tomar consciência da importância de manter todas as contas em dia.

Em segundo lugar, procure consolidar tudo o que deve. Isto é, juntar em um bolo só todas as contas que você tem em aberto. Com isso, você consegue ir atrás de renegociação de dívidas e empréstimos com juros mais em conta.

Na sequência, o ideal é criar um planejamento financeiro e começar a anotar tudo o que ganha e gasta. Para facilitar, existem alguns aplicativos que ajudam a controlar o orçamento.

Além disso, vale a pena investir em ideias de renda extra para conseguir economizar e também para montar uma reserva de emergência mais rapidamente. Aqui no site já trouxemos vários artigos sobre como fazer renda extra, vale a pena procurar.

Por fim, você pode começar a fazer pequenos investimentos pensando no seu futuro e numa aposentadoria com mais tranquilidade. Para isso, existem opções tanto para quem é mais conservador quanto para quem é mais audacioso.

Enfim, o fundamental é que você comece o quanto antes a se organizar. Tanto para sair de uma situação de superendividamento quanto para não entrar de cabeça nessa situação.

Portanto, se você está com problemas para pagar os juros do cheque especial, nossa sugestão é que você procure maneiras de não entrar nessa situação e também para mudar seus hábitos.

Ademais, para saber mais sobre organização de finanças pessoais, siga a leitura a seguir:

Como sair das dívidas em 2021

Ninguém quer ficar endividado, não é mesmo? Mas, se você não sabe como resolver essa situação, leia o nosso passo a passo definitivo para sair das dívidas em 2021.

Sobre o autor

Fernanda Weber

Produtora de conteúdos digitais e redatora web com formação na área de Letras. Atua com produção de conteúdos sobre educação financeira e deseja levar seus conhecimentos práticos para mais pessoas e assim ajudá-las a lidar melhor com seu dinheiro.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Review cartão LATAM Pass 2022

Quer conhecer um cartão cheio de benefícios em viagens e com descontos exclusivos? Confira nosso Review do cartão LATAM Pass

Continue lendo
content

Como abrir conta Next

Abra já a sua conta digital Next para administrar as suas finanças e usufruir de diversos benefícios e funcionalidades, veja mais aqui.

Continue lendo
content

Empreendedorismo feminino cresce durante a pandemia

Ainda que enfrentem dificuldades na hora de conseguir crédito para negócio próprio no Brasil, o empreendedorismo feminino cresceu desde 2020.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Como fazer cartão de crédito para menor de 18 anos?

É possível fazer cartão de crédito para menor de 18 anos. Há opções como pré-pagos, cartões adicionais e para jovens emancipados. Confira!

Continue lendo
content

Aprenda a ganhar dinheiro no Instagram

Quer saber o que fazer para ganhar dinheiro no Instagram? Reunimos aqui algumas dicas que vão contribuir bastante. Clique e confira!

Continue lendo
content

Como solicitar empréstimo Geru

O empréstimo Geru é totalmente online, com taxas de juros a partir de 2% e até 36 meses para pagar. Leia e saiba como solicitar o seu aqui!

Continue lendo