Finanças

Juros abusivos: o que é e como identificar

Se tem algo que pode te deixar no ciclo de endividamento são os juros abusivos. Infelizmente, o seu dinheiro acaba sendo utilizado apenas para pagar os juros e não a dívida original. Por isso, é importante saber o que é e como identificar os juros abusivos. Leia este post e saiba tudo sobre este assunto.

Anúncios

Juros abusivos

Descubra como identificar os juros abusivos. Fonte: Unsplash.
Descubra como identificar os juros abusivos. Fonte: Unsplash.

Quando você pede um empréstimo, financiamento ou não consegue pagar toda a fatura do cartão de crédito, precisa pagar juros. No entanto, algumas instituições acabam cobrando juros abusivos de seus clientes.

E o pior é que, às vezes, as pessoas pagam por esses juros elevados e nem fazem ideia disso. Seja porque não leram o contrato, seja porque não entenderam os termos quando leram.

Além disso, apesar dessa prática ser condenada pelo Banco Central, ela ainda é muito comum.

Por isso, caso você desconfie que está pagando mais juros em algum serviço e também para te prevenir vamos te explicar tudo que precisa saber. Desde o que são juros abusivos e quando costumam ocorrer até o que você pode fazer para resolver seu problema. Fique com a gente!

O que são juros abusivos?

Antes de mais nada, precisamos primeiro entender o que são juros.

Em suma, os juros são uma taxa que você paga para quem te emprestou algum dinheiro.

Essa taxa é cobrada para que o credor tenha uma segurança, afinal, nada garante que você vai pagar por tudo o que pediu emprestado.

Na prática, funciona como se você pagasse um aluguel do dinheiro que precisava.

Acontece que, em alguns casos, as instituições financeiras cobram mais juros do que deveriam de seus devedores.

E é isso que chamamos de juros abusivos.

Ou seja, juros abusivos são taxas que as financeiras cobram das pessoas por algum tipo de empréstimo de dinheiro e que estão acima do que o mercado pratica ou que o Banco Central recomenda.

Mas, aí você me pergunta, por que as pessoas aceitam pagar por isso?

Bom, existem alguns motivos:

  • Falta de conhecimento na hora de assinar o contrato.
  • O texto do contrato não deixa claro qual é a cobrança de juros.
  • Na hora de assinar, a pessoa não lê o que está escrito.
  • No caso do cartão de crédito, por exemplo, na hora de contratar o seu, muitas vezes você precisa procurar pelas informações sobre o crédito rotativo, pois elas ficam ‘escondidas’.

Enfim, muitos motivos explicam porque muita gente ainda é vítima das altas taxas de juros. No entanto, saiba que na maioria das vezes é possível reverter essa situação.

Como calcular a taxa de juros do cheque especial

Vale a pena pagar os juros do cheque especial? E como fazer para sair dele? Confira todas as informações que você precisa saber.

Como identificar uma taxa abusiva?

Nós brasileiros ainda temos pouco conhecimento de educação financeira de maneira geral. Por isso, acaba sendo fácil fazer a gente pagar por coisas que não contratamos ou nem sabemos.

Em outros casos, estamos tão desesperados por dinheiro para pagar alguma dívida ou emergência, que não avaliamos bem se o serviço contratado ou não vale a pena.

Dessa forma, como ainda não existe uma tabela que diga exatamente a partir de quanto a taxa de juros cobrada é abusiva, acabamos caindo em ciladas.

Uma solução para saber se você está ou não pagando a mais, é calcular a média de juros cobrada por todas as financeiras para a mesma situação que a sua e comparar.

Em outras palavras, se você perceber que a média de juros por mês de um financiamento é entre 1,5% e 3%, mas você está pagando 4%, então provavelmente é um caso de juros abusivos.

Para que você consiga calcular essas taxas, é preciso levar em consideração o que está escrito em seu contrato. Caso não consiga entender, peça ajuda para outra pessoa.

Além disso, em muitos casos, a cobrança dos juros, na prática, é diferente daquela que você contratou.

Por isso, antes de qualquer coisa, confira se o que você está pagando é realmente o que contratou. Às vezes, as empresas aplicam juros compostos sobre a sua dívida e fazem aumentos na taxa de juros de maneira irregular.

E aí, quando você questiona o porquê da taxa, elas alegam que foi um erro administrativo. Mas fique atento, pois, muitas vezes isso é feito de propósito.

Aliás, a prática de cobrar mais juros do que está em contrato, é irregular e você pode procurar o PROCON e o Ministério Público para receber seu dinheiro de volta.

Atenção. A Maria quer falar com você.

banner image

Estamos enviando diversas opções de cartões e empréstimos pré-aprovados no WhatsApp.

Você será redirecionado a outro site

Quais as situações mais comuns de juros abusivos?

Veja as situações mais comuns de juros abusivos. Fonte: Pexels.
Veja as situações mais comuns de juros abusivos. Fonte: Pexels.

Existem alguns tipos de crédito que são conhecidos por terem taxas de juros abusivos.

É o caso, por exemplo, do cartão de crédito, dos empréstimos pessoais, consórcios e financiamentos.

Por isso, na hora de contratar qualquer tipo de crédito, mesmo os que não falamos agora, sempre avalie o contrato com cautela.

Não se deixe levar pela emoção de poder ter um bem que você quer só porque uma instituição vai te emprestar o dinheiro.

Às vezes, você vai pagar muito caro por isso. Sendo que, na maioria dos casos, essas empresas que emprestam dinheiro sem avaliar sua renda ou situação no Serasa, por exemplo, são as que cobram mais juros.

Veja a seguir as 4 situações mais comuns de juros abusivos:

Cartão de Crédito

O cartão de crédito pode ser de grande ajuda em situações de emergência. No entanto, ele deve ser usado com moderação.

E você só deve se comprometer com uma dívida se tiver, realmente, como pagar pela fatura.

Isso porque, os juros cobrados pelo parcelamento das faturas em aberto e pelo crédito rotativo são muito altos.

De acordo com o Banco Central, algumas financeiras chegam a cobrar até 20% de juros por mês.

Isto é, uma taxa de juros abusiva que, muitas vezes, os clientes acabam pagando por não saberem administrar as finanças pessoais ou porque desconhecem as taxas cobradas.

Portanto, cuidado com aquelas parcelinhas que você vai acumulando e até mesmo com o uso de aplicativos de carona e entrega.

Ao pagar com o cartão de crédito, você tem a falsa impressão de que está tudo certo, quando, na verdade, a fatura ainda vai vir.

O que é o crédito rotativo do cartão de crédito?

Se você já ficou no vermelho com o cartão de crédito, já usou o crédito rotativo, mas talvez não saiba o que ele é e como funciona. Por isso, leia este post e descubra!

Empréstimo

Tanto o empréstimo consignado quanto o pessoal podem esconder algumas armadilhas financeiras.

Isso porque, algumas instituições costumam cobrar, além dos juros do contrato, algumas outras taxas que crescem de maneira irregular e acabam encarecendo o valor das parcelas.

Em geral, isso faz com que os juros fiquem muito elevados e se caracterizem como abusivos.

Por isso, vale a pena conferir se o que você está pagando de juros pelo seu empréstimo é aquilo que contratou ou não.

Consórcio

Em relação aos consórcios, a métrica é um pouco diferente para saber se há ou não cobrança de juros abusivos.

Isso porque são uma modalidade de crédito que tem um funcionamento diferente do resto do mercado.

Para identificar se você está pagando mais juros do que deveria, avalie o seguinte:

  • Para situações em que os bens do consórcio tenham valor inferior a 50 salários mínimos, a taxa de administração não pode ser maior do que 10%.
  • Agora, para o caso de bens que valham mais do que 50 salários mínimos, essa taxa deve ser de, no máximo, 12%.

Financiamento

Por mais que já exista muita informação de como se precaver de problemas com financiamentos, eles ainda são a principal causa do endividamento das famílias brasileiras.

Em suma, os juros abusivos acontecem pelos mesmos motivos que já explicamos antes.

Junto com a parcela do bem financiado, você começa a pagar por várias taxas e, com o tempo, elas vão acumulando mais juros.

Depois de um tempo, quando você percebe, os juros estão abusivos.

Mas, caso isso aconteça, lembre-se de procurar pelos órgãos competentes para resolver o problema, renegociar a dívida e receber o seu dinheiro de volta, se for o caso.

Como calcular juros abusivos?

Veja como calcular os juros abusivos. Fonte: Unsplash.
Veja como calcular os juros abusivos. Fonte: Unsplash.

Depois que você desconfiar que pode estar pagando juros abusivos, o melhor jeito de descobrir é calculando, certo?

Caso você esteja com dívidas, se encaixe em alguma das situações que falamos agora a pouco ou tenha alguma pendência com qualquer financeira, vale a pena calcular a taxa de juros que está pagando.

Além disso, lembre-se de incluir também possíveis dívidas com grandes redes de lojas, como a Riachuelo ou a Renner. Elas também financiam crédito e cobram altas taxas por isso.

Enfim, para fazer o cálculo e descobrir se está pagando por juros abusivos, nossa sugestão é que você use a Calculadora do Cidadão, do Banco Central.

A Calculadora do Cidadão é um aplicativo que você pode baixar em seu celular e que permite:

  • Simular situações de crédito.
  • Calcular as tarifas do cartão de crédito e do crédito rotativo.
  • Comparar os custos do crédito rotativo em relação a outras opções de crédito.

Ou seja, você pode calcular se a taxa de juros que você paga é abusiva ou não. Para isso, basta inserir as informações que o app vai solicitar e pronto, o resto da matemática é com ele.

Ademais, para garantir que você não pagará por juros acima da média, na próxima vez que contratar um crédito, preste atenção nas taxas que são informadas.

Caso você já tenha um crédito que esteja te cobrando mais juros do que deveria, procure a ajuda de um advogado para te orientar e dar entrada no processo para resolver o problema.

O que fazer em caso de juros abusivos?

Logo que você calcular a situação do seu crédito e perceber que está pagando por juros abusivos, você tem algumas alternativas para sair dessa situação.

Em primeiro lugar, pode procurar um advogado e, com a ajuda dele, entrar com uma ação revisional do seu crédito. Com isso, você pode ter o valor dos juros reduzidos.

Em segundo lugar, você pode procurar diretamente o PROCON. Por meio dele, entre em contato com o banco ou financeira para diminuir os juros cobrados atualmente.

Por fim, saiba que é possível trocar a sua dívida de lugar. Isto é, você pode solicitar que a sua dívida seja cobrada por outra financeira que não aquela que está cobrando juros abusivos.

Essa prática,chamada de portabilidade, consta como um direito seu e você pode solicitar a qualquer momento. Veja como fazer isso:

Como solicitar portabilidade de crédito?

Como acabamos de comentar, você pode fazer a portabilidade de crédito. Ou seja, pode solicitar pagar a sua dívida em outra instituição.

Para que isso seja feito, você deve seguir alguns passos.

Em primeiro lugar, procure o banco ou financeira que você tem o crédito contratado atualmente, o mesmo que você identificou juros abusivos.

Peça para eles te fornecerem o saldo devedor para quitação antecipada da dívida. O valor desse saldo é igual a quanto você ainda precisa pagar da dívida ativa, e não considera os juros não pagos.

Não se esqueça de ver se este documento contém algumas informações importantes como:

  • Número de contrato
  • Saldo devedor atualizado
  • Demonstrativo da evolução do saldo devedor
  • Modalidade de crédito
  • Taxa de juros anual (tanto a nominal quanto a efetiva)
  • Valor de cada parcela
  • Prazo total e remanescente

Com esses dados em mãos, você pode procurar uma outra instituição para pagar a dívida. Lembre-se de avaliar bem as condições no novo empréstimo e ver se realmente valem a pena, para que não caia em um novo problema.

Depois que escolher a nova financeira, esta irá quitar a dívida com a credora e você assina um novo contrato de empréstimo, ou outro serviço que tenha contratado.

Saia dos juros abusivos

Se livre dos juros abusivos. Fonte: Pexels.
Se livre dos juros abusivos. Fonte: Pexels.

Enfim, como você pode ver, os juros abusivos são mais comuns do que parecem.

Caso você esteja com problemas em relação a eles, não hesite em procurar por ajuda. Não se esqueça de que não é obrigado a pagar por juros que sejam altos demais, você pode procurar por soluções para o problema.

Além disso, tente evitar, ao máximo, as situações que te geram cobrança de juros, como crédito rotativo do cartão ou mesmo o cheque especial da conta corrente.

Para isso, mantenha suas finanças em dia, e siga conferindo os artigos que postamos aqui no site.

20 Cursos de finanças pessoais gratuitos

Quer investir na educação financeira e acha que isso custa caro? Está enganado! Confira a nossa lista com 20 cursos de finanças pessoais gratuitos.

Sobre o autor  /  Fernanda Weber

Produtora de conteúdos digitais e redatora web com formação na área de Letras. Atua com produção de conteúdos sobre educação financeira e deseja levar seus conhecimentos práticos para mais pessoas e assim ajudá-las a lidar melhor com seu dinheiro.

Revisado por  /  Junior Aguiar

Editor(a) sênior

Em Alta

content

25 melhores cartões de crédito sem anuidade de 2020

Conheça os 25 melhores cartões de crédito sem anuidade, até mesmo para quem tem o nome restrito em órgãos de crédito ou é desbancarizado.

Continue lendo
content

Como solicitar o cartão Abanca Classic

Veja aqui como ter para si o cartão português Abanca e use no seu dia-a-dia um cartão com juros baixos e ótimo para compras no estrangeiro.

Continue lendo
content

Como abrir conta à ordem Moey

Você pode abrir sua conta à ordem Moey em até 5 minutos pela aplicação e depois acompanha seu dinheiro bem de perto. Saiba como aderir.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

8 opções de cartão de crédito com score baixo

Conheça 8 opções de cartão de crédito com score baixo para você e escolha o que é melhor para o seu perfil e suas necessidades financeiras.

Continue lendo
content

OpenBank Wealth: como investir com esse banco

O OpenBank Wealth é um serviço de corretora digital que te ajuda a investir por si em fundos ESG, ações, ETFs e muito mais. Descubra!

Continue lendo
content

Como solicitar o Crédito Habitação BPI

Veja como solicitar o Crédito Habitação BPI em que você tem prazo de até 40 anos para pagar com taxas de juros dentro do mercado.

Continue lendo