Educação financeira

Quanto Custa Ter um Filho?

Está com intenção de ter um filho? Essa é uma decisão muito especial, no entanto, é importante ter em mente alguns cuidados financeiros que você deve tomar durante o planejamento. Veja abaixo.

Anúncios

por Maria Luísa Barbosa

Publicado em 08/04/2021

Descubra quais os gastos de ter um filho

Afinal, você sabe qual é o custo de um filho? Te contamos aqui. | Imagem: Freepik
Afinal, você sabe qual é o custo de um filho? Te contamos aqui. | Imagem: Freepik

Planejar um filho é uma das realizações mais encantadoras que um casal pode ter em toda sua vida. Os momentos únicos, delicados e divertidos com uma criança são insubstituíveis. Além disso, o anseio de projetar tudo corretamente para que a criança viva com qualidade até a sua idade jovem é o sonho de todo pai e mãe.

No entanto, desenhar o mapa desse longo percurso parece desafiador, considerando que existem muitos fatores importantes que farão parte de todos os degraus a serem subidos. No artigo de hoje, mostraremos o que se deve considerar no planejamento de um filho, e como coordenar todas as informações da melhor maneira possível para que você possa saber, de fato, quanto custa um filho.

Saiba que é como montar um quebra-cabeças sem perder as peças! Portanto, para que você possa ter em mente quanto custa um filho e saber como traçar o seu planejamento, basta continuar a leitura desse post.

Anúncios

Planejamento financeiro da vinda de um filho

O planejamento financeiro para um filho é muito relativo. Começando pela quantidade de crianças que o casal pretende ter e as condições financeiras que se encontram. Portanto, quanto custa um filho poderá variar bastante.

Mas é válido dizer que atualmente o índice de filhos por família caiu, considerando as diversas modificações socioeconômicas do mercado, e isso parece ter feito muitas pessoas mudarem de ideia em relação ao assunto.

Porém, a partir do momento em que a decisão foi tomada, alguns critérios precisam começar a caminhar para o início da jornada. Um ponto que deve ser salientado logo de frente, é de que haverá mudanças de hábitos pessoais e a necessidade de acompanhamento médico profissional, e todos eles irão demandar duas coisas: tempo e dinheiro.

Existe também o fator da modificação de rotina: trabalho, estudos, passeios, tudo isso será reformulado. Então o ideal é começar a traçar os pontos.

Quanto custa um filho: por onde começar?

O passo inicial começa pela mulher, através das consultas e acompanhamentos médicos que por sinal geram gastos que devem ser considerados. Veja abaixo:

Consultas e acompanhamentos médicos: o primeiro custo após a confirmação da gravidez é o pré-natal.

O pré-natal se trata de acompanhamentos periódicos durante os nove meses de gravidez. O mesmo tem por objetivo manter a segurança da mãe e da criança contra possíveis problemas durante o período da gestação. E acredite, as despesas com pré-natal não são poucas: exames de sangue, urina, ultrassonografia, diabetes gestacional e outras modalidades para casos específicos.

Também considerar despesas de acordo com a categoria do médico responsável (público ou particular), remédios, vitaminas e outros fatores.

Os custos com o pré-natal podem ultrapassar sem esforços os R$ 2MIL reais. Então o ideal é listar todos os critérios necessários com no mínimo seis meses de antecedência.

Anúncios

Planejamento financeiro para um filho: quais outros fatores devo considerar?

Além do pré-natal no planejamento financeiro do filho, deve-se considerar as mudanças externas como:

  • Alimentação: O médico sempre receitará uma alimentação mais controlada e saudável, tudo em prol do bem-estar da criança e da mãe. Em alguns casos isolados como a diabete gestacional, a mãe precisará reformular todo o cardápio com itens integrais, que por consequência possuem um valor mais alto. Ainda que não seja necessário, alguns alimentos do armário precisarão ser substituídos e outros evitados.
  • Itens para o bebê: Não vale esquecer de que dentro dos nove meses de gestação, será necessário a preparação de todos os itens para receber a criança: quarto, roupas, fraldas, itens de higiene, roupa de cama, mobília e outros. É bom colocar todos eles na ponta do lápis.
  • Lazer: Em alguns casos, os passeios, os jantares e as compras precisarão ser dosados para um melhor planejamento financeiro do(a) filho(a).

Quanto custa um filho: dicas para economizar

Listamos abaixo algumas dicas de economia para quem quer ter um filho. Veja! | Imagem: Freepik
Listamos abaixo algumas dicas de economia para quem quer ter um filho. Veja! | Imagem: Freepik

Uma vez que você já sabe como começar o planejamento, é ideal que saiba também como considerar algumas formas de economia. Afinal todo dinheiro bem administrado é muito bem-vindo:

  1. Quite todas as dívidas em aberto. Caso não tenha, ótimo. Permaneça assim. Faça isso antes do nascimento do bebê.
  2. Não comprometa sua renda comprando itens secundários para o bebê, isso pode ser feito com planejamento e calma dentro dos nove meses. Nada de extrapolar o salário ou o cartão de crédito comprando roupinhas e sapatos.
  3. Não dispense a ideia de um chá de bebê. Já imaginou o tanto que poderá ser economizado?
  4. Insira sempre os seus filhos nos planejamentos financeiros da família, dessa forma os orçamentos sempre serão regrados.
  5. Discuta sobre o futuro do seu filho, no que diz a respeito de investimento estudantil. Dessa forma um planejamento poderá ser feito com calma e os desperdícios serão evitados.

A criança está crescendo, o planejamento acabou?

Não acabou!

Afinal, o planejamento é muito completo, e não serve apenas para a chegada do bebê. O planejamento de um filho vale por um período bem extenso, o que significa que suas métricas devem ser atualizadas constantemente.

Durante o crescimento da criança, até sua vida jovem-adulta, existem custos fixos e variáveis, alguns dos quais já foram citados acima. Levando isso em consideração, caso não haja atualização e controle financeiro por parte dos pais, toda a contabilidade familiar despencará ao final do mês.

Como ninguém quer isso, tirar um tempo para recolocar os custos no lugar sempre será uma boa alternativa.

Pense, todo esse esforço irá trazer um grande retorno no futuro. O simples fato de conciliar todas as informações e ainda conseguir regrar as etapas dessa fase tão importante, já te faz uma pessoa muito bem realizada.

Agora, confira abaixo algumas métricas de gastos!

Quanto custa um filho pela renda familiar

Agora vamos analisar o custo de um filho de acordo com a renda mensal de uma família:

Os dados foram coletados pelo Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing (INVENT)

  • 2.000,00 reais de renda familiar, gastam uma média de R$ 54.000,00 dos 0 aos 23 anos;
  • 6.000,00 reais de renda familiar, desembolsam em torno de R$ 400.000,00 durante o período;
  • 25.000,00 reais de renda familiar, chegam a R$ 1 milhão em despesas;
  • Acima de 25.000,00 reais de renda familiar, podem alcançar um valor estimado de R$ 2 milhões ou mais.

Lembrando que os números apresentados acima são baseados em uma média, e os mesmos podem mudar de acordo com a região em que se vive ou por variações financeiras.

De qualquer modo, foi possível perceber que um bom planejamento vai ser bastante necessário caso você queira um filho nos próximos meses.

Quanto custa um filho por faixas etárias

Vamos avaliar quanto custa um filho de acordo com as idades:

  • 0 a 03 anos: Nessa fase você investirá com itens básicos da vida inicial de uma criança, como por exemplo, vacinas, consultas pediátricas, alimentação, carrinho, fraldas, cuidadora ou creche se necessário.
  • 04 a 06 anos: Despesas com escola, materiais escolares, uniforme, transportes e outros itens correspondentes ao lazer como festinhas e passeios.
  • 07 a 17 anos: Nessa fase é possível notar um crescimento bem mais considerável com os gastos. Caso a escola seja particular por exemplo, as mensalidades aumentam conforme a série. Sempre considerar o lazer como, passeios, aparelhos eletrônicos, roupas, cursos extracurriculares e outros.
  • 18 a 21 anos: o maior custo dessa fase são as mensalidades com faculdade caso a instituição não seja pública. Os valores variam de curso e de instituição.
  • 22 aos 23 anos: Fase de menor custo. Período provável em que os filhos já possuem empregos e estudos quase concluídos.

10 dicas para organizar a vida financeira

Veja aqui as nossas dicas para que você possa organizar sua vida financeira e começar a poupar.

Reserva de dinheiro é uma opção?

Sempre!

Afinal das contas, dinheiro guardado é opção para diversos casos, inclusive dentro do planejamento financeiro de um filho.

Guardar dinheiro auxilia na realização de projetos futuros, como uma faculdade por exemplo.

Mas além disso, a reserva de dinheiro se torna ainda mais proveitosa quando um imprevisto aparece. Ter esse escape pode te ajudar muito em um momento inesperado.

Não apenas guarde dinheiro. Trace um plano para ele!

Levamos como exemplo os pais que querem programar uma viagem de intercambio para o filho assim que o mesmo atingir os critérios necessários. Eles então recorrerão a escolas que apresentam as ofertas e qualidades desejadas durante esse período de tempo. Uma vez consultado, o valor pode começar a ser guardado para a realização do objetivo.

Para casos em que há um projeto desenhado, é necessário considerar as oscilações financeiras do mercado. De qualquer modo, isso será um ponto facilmente ajustável.

O planejamento financeiro é 100% eficaz?

Ainda que possa parecer, nem sempre será!

E o motivo disso é que o planejamento tem a finalidade de traçar objetivos firmes além de descobrir quanto custa um filho para que o sucesso ou controle de algo seja bem executado. Porém ele não dispensa o fato de que no meio do caminho existirão imprevistos.

Entretanto, é fundamental compreender que algumas situações nem sempre serão favoráveis, ainda que com o planejamento em dia. Um incidente como: a quebra do carro, aumento inesperado de um produto, uma conta com valor bem mais alto, são um dos sustos que toda pessoa pode ter após fazer um planejamento, contando que os gastos adicionais podem comprometer o fluxo de todo o percurso.

Todavia, dentro do planejamento financeiro de seus filhos, deve existir a flexibilidade. Ou seja, a facilidade de se moldar conforme os novos obstáculos que surgem. Precisou abrir mão de comprar um mimo para o seu filho este mês pois foi necessário pagar uma conta? Tente encaixar a compra para o próximo mês.

Como aplicar a flexibilidade no planejamento financeiro dos filhos?

Veja se é possível flexibilizar o planejamento financeiro de quanto custa um filho. | Imagem: Freepik
Veja se é possível flexibilizar o planejamento financeiro de quanto custa um filho. | Imagem: Freepik

Citamos acima a opção de flexibilidade dentro do planejamento financeiro dos filhos.

Antes de mais nada, para praticá-la, precisamos entender que o hábito de planejar não significa fazer tudo sempre igual, mas sim de unir todas as informações e organizá-las por fases.

Para inserir isso em seu cronograma, coloque os pontos iniciais mais importantes, como por exemplo: custos com pré-natal, custos com convênio, custos com parto, custos com enxoval e assim por diante…

Priorize aquilo que você listou como fundamental, execute-os e após isso continue com os itens posteriores a eles, como por exemplo: roupinhas, chá de bebe, carrinho e outros.

Ou seja, encaixe aquilo que se enquadra como “menos importante” para depois, e realize os principais planos antes.

Por fim, saiba que se adequar à sua situação financeira e regrar os seus gastos, fará com que você tenha um planejamento bem sucedido e uma flexibilidade ativa.

Devo orientar meu filho a seguir o planejamento financeiro?

Certamente esse é o caminho ideal!

Assim que o filho possuir uma idade adequada, é interessante que os pais repassem a cultura de planejamento a ele(a). Para isso, explique todas as etapas e tomadas de decisões financeiras para ajudar na compreensão do grau de responsabilidade de trazer uma nova criança ao mundo.

Como já citado anteriormente, o planejamento é uma constante que deve ser atualizada, e por isso ela perdura por muito tempo, praticamente até que os filhos emancipem.

Além disso, eles poderão desenvolver esse exemplo em muitas outras áreas da vida como: estudos, trabalho, investimentos, finanças pessoais e por fim uma família.

A partir daí, eles darão sequência à uma nova trajetória para a vida dos próprios filhos.

No entanto, é interessante pensar como um assunto pode ir tão longe ao ponto de se estender entre as gerações. É de se orgulhar que um planejamento financeiro iniciado por você ontem, será responsável pelo sucesso de seu filho amanhã.

Conclusão

Mas afinal, vale a pena ter um filho? Descubra aqui. | Imagem: Freepik
Mas afinal, vale a pena ter um filho? Descubra aqui. | Imagem: Freepik

Que bom ter chegado até aqui!

Mediante a tudo o que foi apresentado, vimos que um filho não é nada barato. Porém isso não significa que o sonho de ter uma criança deva ser deixado de lado. O grande X da questão é o planejamento. Ele indicará quais são as melhores alternativas e escolhas a serem tomadas durante o grande percurso de criar um filho.

Enfim, esperamos que você tenha compreendido todo o processo para um bom planejamento financeiro de seus filhos, e absorvido todos os tópicos necessários para a sua nova trajetória. Compartilhar sua experiência pode ajudar no desenvolvimento dos planos de outras pessoas.

Caso tenha ficado com dúvidas, basta comentar aqui no post que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para ficar por dentro de outros conteúdos a respeito de planejamento financeiro como esse. Te esperamos por aqui!

Como organizar as finanças pessoais?

Saiba como organizar suas finanças para garantir maior rentabilidade no final do mês.

Sobre o autor

Maria Luísa Barbosa

Publicitária com vasta experiência em criação de conteúdo para web. Escrevo sobre finanças há mais de um ano com objetivo de te auxiliar a ter uma melhor experiência financeira. Nas horas vagas, sou mãe de pet, amante da arte e da moda. Prazer, Malu! (:

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Conheça o cartão pré-pago Blubank

Conheça o cartão pré-pago Blubank, todas as suas vantagens e desvantagens, benefícios e características gerais. Descubra se é ideal para você.

Continue lendo
content

Como abrir conta na corretora Necton

Na corretora Necton você investe na sua aposentadoria por meio de ações, fundos, títulos de dívida, entre outros. Aprenda como abrir a conta.

Continue lendo
content

Como aumentar o limite do cartão Sicoob?

Se você tem dúvidas sobre como funciona o limite do cartão Sicoob, entre outras funcionalidades deste produto, este post foi feito para você. Confira!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Como se inscrever no PIS/PASEP

Quer saber como é o processo de inscrição do PIS/Pasep? Leia o post e veja como é mais simples do que a maioria das pessoas acredita!

Continue lendo
content

Como solicitar cartão para negativado

Conheça as opções de cartão para negativado em 2021 e comece esse ano com maior autonomia financeira e facilidades na hora de usar seu dinheiro.

Continue lendo
content

Cartão Atacadão ou Cartão Vooz: qual o melhor?

Veja nosso conteúdo comparativo entre o cartão Atacadão ou o cartão Vooz e descubra suas vantagens e desvantagens antes de tomar uma decisão.

Continue lendo