Educação financeira

Letra de Crédito Imobiliário: como funciona

As LCI são ativos de renda fixa para você investir e não pagar nenhum tipo de imposto sobre a rentabilidade, venha saber mais!

Anúncios

por Fernanda Weber

25/03/2021 | Atualizado em 05/07/2021

Letra de Crédito Imobiliário

Saiba tudo sobre as Letras de Crédito Imobiliário. Foto: Pixabay / Nattanan
Saiba tudo sobre as Letras de Crédito Imobiliário. Foto: Pixabay / Nattanan

Sem dúvida, quando pensamos em investir nosso dinheiro, logo lembramos dos Títulos Públicos que o governo emite. No entanto, além destes, existem vários outros tipos de ativos de renda fixa para você e, entre eles, está a Letra de Crédito Imobiliário (LCI).

Em resumo, as LCIs, como são mais conhecidas, são títulos emitidos por bancos e que servem para financiar projetos do setor imobiliário. Por conta deste lastro, são ativos livres de tributos federais como o Imposto de Renda e o IOF e possuem boa margem de lucro para quem investe.

Se você ficou interessado e quer aprender mais sobre as LCIs, o que são, vantagens e como investir, então fique com a gente. Ao final deste artigo vamos te mostrar, também, se vale a pena ou não aplicar seu dinheiro na Letra de Crédito Imobiliário.

Anúncios

Conheça a Letra de Crédito Imobiliário

LCI: ativo de renda fixa com boa rentabilidade. Foto: Pixabay / Graphic Moma Team
LCI: ativo de renda fixa com boa rentabilidade. Foto: Pixabay / Graphic Moma Team

A Letra de Crédito Imobiliário é um ativo de renda fixa emitido por bancos ou outras financeiras autorizadas pelo Banco Central e serve, exclusivamente, para financiar o setor imobiliário.

Deste modo, os recursos captados pelos bancos por meio de LCIs são destinados para financiamentos de casas, projetos para construção de prédios e condomínios, reformas, entre outros.

Ao adquirir um título de LCI, na prática é como se você estivesse fazendo um empréstimo ao banco por um tempo determinado. 

O banco, por sua vez, promete devolver o dinheiro com juros dentro do prazo que vocês combinaram.

Só para ilustrar: imagine que você precise de um dinheiro para financiar a casa própria, para tal, você irá até um banco. Este, não pode tirar o dinheiro do nada e emite títulos de LCI para captar dinheiro.

Para quem adquire o ativo, o banco paga, por exemplo, 6% de juros ao ano. Mas, na hora de emprestar este dinheiro, ele cobra uma taxa de 12% ao ano.

Com isso, tanto o dono do ativo quanto os bancos ganham dinheiro por meio de juros. E você pode comprar sua casa pois receberá o financiamento. É para isso que as LCIs servem.

Invista em LCI

Conheça as LCI, títulos emitidos por bancos. Foto: Pexels / Gabby K.
Conheça as LCI, títulos emitidos por bancos. Foto: Pexels / Gabby K.

Como já dissemos, os bancos emitem títulos de LCI para que qualquer pessoa com conta em uma corretora possa adquiri-los.

Ao comprar um desses ativos, você deixará de ser apenas um pagador de juros e passará a recebê-los.

Isso porque, como mostramos em nosso exemplo acima, quando alguém pede um empréstimo ou financiamento em um banco que tenha como destino o setor imobiliário, paga juros.

E, quem empresta o dinheiro aos bancos, que são os investidores, recebem juros. Dessa forma, ao investir em uma Letra de Crédito Imobiliário você estará recebendo juros constantes sobre o total que investiu.

Além disso, como o governo considera o setor imobiliário essencial para o desenvolvimento da economia, quem investe nesses títulos não precisa pagar Imposto de Renda sobre o rendimento, o que aumenta o seu lucro quando o papel vencer.

Assim sendo, nada melhor do que conhecer todos os detalhes dos títulos de LCI. Para isso, basta continuar acompanhando.

Anúncios

O que é uma Letra de Crédito Imobiliário?

Saiba tudo sobre as Letras de Crédito Imobiliário. Foto: Pexels / Photomix Company
Saiba tudo sobre as Letras de Crédito Imobiliário. Foto: Pexels / Photomix Company

Em suma, a Letra de Crédito Imobiliário é um título de renda fixa que pode ser pré e pós fixada (já vamos explicar o que isso significa). 

Bancos públicos, privados, comerciais múltiplos e também outras instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central, podem emitir os títulos.

De modo geral, esses bancos fazem isso para captar recursos que ajudem a financiar obras do setor imobiliário. 

Por exemplo: quando você quer construir uma casa, ou prédio, se não tiver todo o dinheiro, precisa ir num banco solicitar um empréstimo.

Como já explicamos, os bancos não tiram o dinheiro do nada, eles precisam captar de algum lugar. Assim sendo, as instituições financeiras tomam ‘empréstimos’ de terceiros, que são, na verdade, os investidores donos dos papéis de Letras de Crédito Imobiliário.

Neste caminho, tanto os bancos quanto os investidores ganham juros e assim, podem aumentar seu capital.

No seu caso, enquanto investidor, quando o ativo que comprou vencer, o banco te pagará pelo empréstimo e você receberá o valor com juros.

Além disso, por se tratar de um ativo bastante seguro, protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e sem dedução de Imposto de Renda (IR), as LCIs são procuradas por todos os perfis de investidores.

Ou seja, ele é ideal para quem é mais conservador e quer boa rentabilidade sem se arriscar. 

Mas também é interessante para investidores com perfil moderado e arrojado, que enxergam nas LCIs uma oportunidade de diversificar a carteira.

Quais são suas características?

Veja as principais característica do investimento do setor imobiliário. Foto: Pexels / Pixabay
Veja as principais característica do investimento do setor imobiliário. Foto: Pexels / Pixabay

As LCIs são emitidas pelos bancos com prazo de vencimento de pelo menos um ano, sendo que, muitas vezes, você não pode pedir o dinheiro de volta antes do prazo.

Ou seja, a Letra de Crédito Imobiliário é um investimento com baixa liquidez.

Além disso, há um período de carência, em que você se compromete a deixar o dinheiro investido.

Esse período é importante para que os bancos consigam ter o retorno esperado para o dinheiro que você emprestou.

Por conta dessas características, as LCIs não devem ser usadas para você aplicar sua reserva de emergência.

Afinal, como o próprio nome diz, se trata de uma reserva financeira para o caso de algum gasto não planejado.

Desse modo, sempre procure investimentos nos quais você tenha acesso rápido ao dinheiro para alocar a reserva de emergência.

Mas, mesmo que as Letras de Crédito não sejam ideais para a reserva, elas são ótimas para você diversificar a sua carteira de investimentos.

Ademais, você pode usá-las para aplicar seu dinheiro que está guardado na poupança ou então para começar a acumular algum investimento para sua aposentadoria.

Seja como for, veja agora outras características destes ativos de renda fixa:

Qual é a rentabilidade?

Calcule quanto seu investimento pode render. Foto: Pexels / Karolina Grabowska
Calcule quanto seu investimento pode render. Foto: Pexels / Karolina Grabowska

Por ser um ativo de renda fixa, a rentabilidade das LCIs é previsível e, dependendo do caso, já é conhecida no momento em que você adquire o ativo.

Em suma, as Letras de Crédito Imobiliário possuem boa rentabilidade e você vai encontrar três tipos de títulos nas corretoras:

  1. Prefixado: neste tipo a rentabilidade já é conhecida desde o começo. Por exemplo, você encontrará LCIs com 8% de juros ao ano. Ou seja, uma taxa já definida.
  2. Pós-fixada: para este caso, a taxa de rentabilidade varia de acordo com um indicador. Em geral, o CDI e o IPCA são usados para tal. Então, quando você ver um ativo pós-fixado, saiba que a rentabilidade vai variar levando em consideração o indicador. Só para ilustrar, um título que renda 100% do CDI em março de 2021, terá 2,65% de rentabilidade no ano.
  3. Híbrido: aqui, o ativo possui tanto uma taxa fixa quanto está sujeito a variação de algum índice. Ao procurar por LCIs, as híbridas são aquelas que apresentam uma taxa em porcentagem + algum índice, por exemplo: 4% a.a. + CDI.

Quanto preciso para começar a investir?

Veja se você precisa de muito ou pouco dinheiro para investir em LCI. Foto: Pexels / Liza Summer
Veja se você precisa de muito ou pouco dinheiro para investir em LCI. Foto: Pexels / Liza Summer

Esta pergunta sempre varia de acordo com o título de Letra de Crédito Imobiliário que o banco emite.

Mas, em geral, os bancos emitem estes ativos a partir de R$1.000.

Desta forma, com esse valor já é possível investir em LCIs.

Apesar de ainda ser um valor alto quando comparado aos títulos do Tesouro Direto, as LCIs são bem mais fáceis de comprar do que as Letras Financeiras, por exemplo, cujo investimento inicial é de R$50 mil.

Letras Financeiras: conheça este título

Veja tudo sobre as Letras Financeiras, um tipo de investimento em renda fixa que possui alta rentabilidade e vai ajudar a compor sua carteira para o longo prazo.

Prazos de uma Letra de Crédito Imobiliário

Conheça os prazos e regras mais de perto. Foto: Pixabay
Conheça os prazos e regras mais de perto. Foto: Pixabay

Novamente, os prazos destes ativos variam conforme o título que o banco emitir.

No entanto, os títulos costumam ter pelo menos um ano de duração, sendo que alguns podem chegar a mais de 3 anos.

Além disso, a maioria das LCIs possuem um período de carência. Ou seja, você fica com o dinheiro ‘preso’ por um tempo e não pode retirá-lo antes que passe a carência.

Para investimentos de até um ano, esse tempo é de mais ou menos 90 dias.

Por isso, antes de adquirir um ativo, é importante saber todas as características dele e por quanto tempo seu dinheiro deve ficar investido sem que você possa mexer.

Ademais, lembre-se de que quanto mais tempo seu dinheiro passar investido, mais ele vai render. 

E, se você retirar o dinheiro antes do prazo de vencimento, corre o risco de perder rentabilidade e até mesmo de ter algum prejuízo. Isso vale para qualquer tipo de investimento, não apenas para as LCIs.

Quais as vantagens da Letra de Crédito Imobiliário?

As LCI são protegidas pelo FGC. Foto: Pexels / David McBee
As LCI são protegidas pelo FGC. Foto: Pexels / David McBee

Parece até que estamos desencorajando você de comprar a Letra de Crédito Imobiliário para aumentar a diversificação da sua carteira. Mas, nossa intenção não é essa.

Por isso, veja as principais vantagens deste ativo:

  • Seguro e protegido pelo FGC;
  • Isento de IR;
  • Não precisa pagar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) como ocorre em outros ativos;
  • Título de renda fixa;
  • Boa rentabilidade;
  • Emitido apenas por instituições com aval do Banco Central;
  • Baixo risco.

Para saber quem mais está isento de Imposto de Renda, veja o artigo abaixo:

Como funciona a isenção do Imposto de Renda

Algumas pessoas estão isentas de pagar IR, seja pela renda, seja pelo tipo de investimento que fazem. Para saber a sua situação, confira neste artigo tudo que precisa.

Qual a diferença entre LCI e LCA?

As LCI e LCA são parecidas, mas servem para setores diferentes da economia. Foto: Pixabay / Public Domain Pictures
As LCI e LCA são parecidas, mas servem para setores diferentes da economia. Foto: Pixabay / Public Domain Pictures

Além da Letra de Crédito Imobiliário, que chamamos de LCI, também existe a Letra de Crédito do Agronegócio, ou LCA.

Em resumo, ambos são muito parecidos, como podemos ver pelos nomes e chegam até a ser confundidos.

Mas, estes ativos não são exatamente iguais e financiam setores diferentes da economia.

A LCI financia projetos do setor imobiliário, enquanto que a LCA financia o setor do agronegócio em geral.

Além disso, os ativos de LCA costumam demandar um investimento inicial mais alto. Isso porque o setor de agronegócio possui empréstimos mais elevados.

No entanto, apesar desta diferença, o funcionamento de uma LCA é semelhante ao da LCI. Inclusive, a Letra do Agronegócio também é isenta de IR, o que é ótimo.

Como investir em Letras de Crédito Imobiliário?

Descubra como investir no setor imobiliário com as LCI. Foto: Pexels / Charles Parker
Descubra como investir no setor imobiliário com as LCI. Foto: Pexels / Charles Parker

Para que você possa investir em uma Letra de Crédito Imobiliário, a primeira coisa que precisa fazer é abrir conta em uma corretora de valores.

Além disso, na hora de escolher a sua corretora, opte por aquelas que possuem poucas ou nenhuma taxa de corretagem. Hoje em dia você encontra várias delas.

Depois que fizer a conta, siga o passo a passo:

  1. Abra a sua conta na corretora e olhe os ativos de LCI disponíveis.
  2. Analise e estude a rentabilidade de cada um. Para ajudar, use a Calculadora do Cidadão, disponível no site do Banco Central.
  3. Escolha o título que você deseja e quantos ativos irá adquirir.
  4. Transfira o valor necessário de sua conta corrente para a da corretora. Isso pode levar até 24h pois só é possível transferir via TED.
  5. Logo que o dinheiro entrar na conta, faça a compra do ativo e pronto.

Viu como é fácil?

Mas, antes de tudo isso, lembre-se de sempre avaliar e comparar os ativos para encontrar o que mais se encaixa no seu perfil e nas suas necessidades.

Vale a pena investir em LCI agora?

Afinal, vale a pena fazer este investimento? Foto: Pexels / Gabby K.
Afinal, vale a pena fazer este investimento? Foto: Pexels / Gabby K.

Em resumo, acreditamos que as LCIs são uma boa opção de ativos para diversificar a sua carteira. Eles são assegurados pelo FGC, tem rentabilidade boa e você não precisa pagar IR pelo lucro que tiver.

No entanto, antes de qualquer investimento, avalie se pode deixar seu dinheiro alocado até o vencimento do papel. 

Lembre-se de que, quanto mais tempo o dinheiro passar investido, mais você vai ganhar com os juros.

Todavia, se precisar do dinheiro antes, pode ficar no prejuízo.

Diante disso, se você quer investir mas ainda não tem certeza se a LCI é o ativo ideal, recomendo que dê uma olhada nos títulos do Tesouro Direto.

O que são títulos públicos e como investir

Se você tem pouco dinheiro para começar a investir, os títulos públicos do Tesouro Direto são uma ótima opção pois a partir de R$30 já é possível ter o seu, saiba mais.

Sobre o autor

Fernanda Weber

Produtora de conteúdos digitais e redatora web com formação na área de Letras. Atua com produção de conteúdos sobre educação financeira e deseja levar seus conhecimentos práticos para mais pessoas e assim ajudá-las a lidar melhor com seu dinheiro.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Para que serve o cartão Neo?

Você já conhece o cartão Neo do Bradesco? Clique aqui no post para conhecê-lo e para ficar por dentro de todas as suas vantagens. Confira!

Continue lendo
content

Como solicitar a conta digital Bradesco

Você pode solicitar a sua conta digital Bradesco totalmente online, e contar com o app e telefones úteis. Clique e saiba mais sobre isso!

Continue lendo
content

Confira mais detalhes sobre a primeira parcela do 13° do INSS

Beneficiários começam a receber a primeira parcela do 13° do INSS no dia 25/04 e já podem consultar o calendário de pagamentos. Saiba mais!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Conta conjunta ou separada: como organizar as finanças do casal?

Descubra o que é melhor para o casal: manter uma conta conjunta ou separada. Além disso, vamos mostrar como equilibrar as finanças à dois.

Continue lendo
content

Veja como sacar dinheiro da sua conta Inter mesmo sem o cartão em mãos!

Sabia que existe uma forma de como sacar dinheiro da conta Inter mesmo sem o cartão de crédito? Isso mesmo! Confira o que fazer aqui!

Continue lendo
content

Conheça o empréstimo + Fôlego

Você conhece o empréstimo + Fôlego? Ele é uma boa opção para quem precisa de dinheiro rápido com garantia de imóvel. Confira!

Continue lendo