Dicas

Como receber o seguro desemprego

Começou 2021 sem trabalho? Saiba como receber o seguro desemprego e manter as contas em dia até encontrar uma nova vaga. Leia o texto abaixo!

por

Tathiane Mantovani

Publicado em

ANÚNCIOS

Seguro-Desemprego

Seguro-Desemprego
Seguro-Desemprego. Fonte: Pexels.

Você sabe o que é Seguro-Desemprego? Ele é um direito trabalhista dos funcionários formais, ou seja, com registro na carteira de trabalho. Assim como dos empregados domésticos, os funcionários afastados para qualificação determinada pela empresa e os trabalhadores resgatados do trabalho análogo a escravidão.

Esse benefício tem um papel muito importante, pois ele ajuda essas pessoas a se manter financeiramente enquanto não encontram outra colocação. Assim, é possível ter mais tranquilidade durante, no mínimo, três meses para participar de processos seletivos e retornar ao mercado de trabalho.

Mas, como todos os benefícios oferecidos pelo Governo Federal, é necessário cumprir algumas regras e requisitos para conseguir aprovação para recebê-lo. Para ajudar você a entender como funciona o Seguro-Desemprego, neste texto separamos as principais informações sobre este benefício.

Então, continue a leitura e confira tudo sobre ele. Acompanhe!

O que é o Seguro-Desemprego?

O que é o Seguro-Desemprego?
Mas, afinal, o que é o Seguro-Desemprego? Fonte: Pexels.

Primeiramente, o Seguro-Desemprego é um benefício trabalhista oferecido pelo Governo Federal para trabalhadores com carteira assinada que foram desligados involuntariamente da empresa no qual trabalhavam sem justa causa.

Ou seja, durante um determinado período que pode variar entre 3 a 5 meses, essa pessoa recebe um valor que pode ajudar na sua sobrevivência enquanto não encontra outra recolocação no mercado de trabalho.

Ele é considerado um dos mais importantes benefícios do direito trabalhista, pois ajuda muito os trabalhadores que são demitidos e não estavam preparados financeiramente para custear as suas despesas. Já que não previam que poderiam ser desligados repentinamente.

Ademais, vale destacar que o pedido do Seguro-Desemprego pode ser feito em diversos locais e dispositivos autorizados pelo Ministério da Economia. Já o agente pagador é a Caixa Econômica Federal.

Lembre-se de que para receber esse benefício é necessário cumprir alguns requisitos, bem como existe uma regra para que ele seja pago. Mas, fique tranquilo! No decorrer deste texto vamos explicar todos esses detalhes.

Quando requerer o Seguro-Desemprego?

Quando requerer o Seguro-Desemprego?
Mas, afinal, quando requerer o Seguro-Desemprego? Fonte: Pexels.

O trabalhador pode requerer o Seguro-Desemprego quando for desligado da empresa no qual trabalha involuntariamente, ou seja, por iniciativa da empresa e sem justa causa. Ademais, o período para o trabalhador formal fazer isso é do 7º ao 120º dia após a data de demissão.

Já em relação ao empregado doméstico, é do 7º ao 90º dia da dispensa. No caso do funcionário afastado para qualificação, é durante a suspensão do contrato de trabalho. Ademais, o trabalhador resgatado do trabalho escravo é até o 90º a partir da data do resgate.

Quem tem direito ao Seguro-Desemprego?

Quem tem direito ao Seguro-Desemprego?
Mas, afinal, quem tem direito ao Seguro-Desemprego? Fonte: Pexels.

Como vimos, não é apenas o trabalhador formal que tem direito ao Seguro-Desemprego, o empregado doméstico, o empregado em qualificação e o trabalhador resgatado do trabalho escravo também podem receber esse benefício, desde que atendam a alguns requisitos.

No caso do trabalhador formal é necessário ter sido dispensado sem justa causa, estar desempregado no momento do requerimento do seguro, não ter renda própria, não estar recebendo benefício previdenciário, exceto auxílio-acidente e pensão por morte, bem como ter recebido salário pelo menos:

  • Doze meses nos últimos 18 meses anteriores à dispensa (1º solicitação do Seguro-Desemprego);
  • Nove meses nos últimos 12 meses anteriores à dispensa (2º solicitação do Seguro-Desemprego);
  • Seis meses anteriores à dispensa (3º solicitação do Seguro-Desemprego, em diante).

Já o trabalhador com bolsa de qualificação profissional, precisa estar com o contrato suspenso e matriculado no curso determinado pelo empregador.

Ademais, o empregado doméstico também precisa ter sido desligado sem justa causa, ter trabalhado nesta função pelo menos 15 meses nos últimos 24 meses, ter recolhido, no mínimo, 15 vezes ao FGTS e ao INSS, não possuir outra fonte de renda e não estar recebendo benefício previdenciário.

Por fim, temos o trabalhador resgatado. Neste caso, é necessário comprovação do resgate do trabalho forçado ou análogo a escravidão, não estar recebendo benefícios previdenciários, bem como não possuir renda extra.

Qual é a documentação exigida?

Qual é a documentação exigida?
Mas, afinal, qual é a documentação exigida? Fonte: Pexels.

No Seguro-Desemprego temos vários públicos, por isso a documentação pode variar. Diante disso, vamos explicar separadamente os documentos que cada um precisa levar no momento da solicitação do benefício.

O trabalhador formal deve separar todos os documentos relacionados à rescisão, como Requerimento do Seguro-Desemprego, Comunicação de Dispensa, Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho, Termo de Quitação da Rescisão do Contrato de Trabalho e Homologação de Rescisão do Contrato de Trabalho.

Além disso, é necessário levar a carteira de trabalho, o RG, o PIS/PASEP, o CPF, o extrato do FGTS e os dois últimos holerites. Já no caso do trabalhador com bolsa de qualificação profissional, os documentos exigidos são o RG, o PIS/PASEP e o documento que comprove a suspensão do contrato de trabalho para capacitação.

Ademais, no caso do emprego doméstico a documentação inclui RG e os documentos que comprovem a rescisão do contrato de trabalho. Por fim, o trabalhador resgatado deve apresentar o PIS, a comunicação de dispensa do trabalhador resgatado e o documento que comprove que ele foi resgatado.

ANÚNCIOS

Como é o cálculo do valor do benefício?

Como é calculado o valor do benefício?
Mas, afinal, como é calculado o valor do benefício? Fonte: Pexels.

Em relação ao número de parcelas, essa quantidade depende do número de meses trabalhados nos últimos 36 meses anteriores à dispensa. Veja na tabela, a seguir, como funciona a definição das parcelas.

SolicitaçãoQuantidade de mesesNúmero de parcelas
Primeira12 a 23 meses nos últimos 36 meses4 parcelas
PrimeiraMais de 24 meses nos últimos 36 meses5 parcelas
Segunda9 a 11 meses nos últimos 36 meses3 parcelas
Segunda12 a 23 meses nos últimos 36 meses4 parcelas
SegundaMais de 24 meses nos últimos 36 meses5 parcelas
Terceira6 a 11 meses nos últimos 36 meses3 parcelas
Terceira12 a 23 meses nos últimos 36 meses4 parcelas
TerceiraMais de 24 meses nos últimos 36 meses5 parcelas
Mas, afinal, qual é a quantidade de parcelas? Fonte: Ministério da Economia.

Já o valor das parcelas no caso do trabalhador formal, considera-se a média dos últimos 3 meses de salário e aplica-se uma fórmula para saber qual é a quantia final do recebimento. Então, acompanhe na tabela, a seguir, como funciona a definição do valor das parcelas.

Faixa de salário médio (3 meses)Fórmula
Até R$ 1.686,79Multiplica-se o salário médio por 0,8
De R$ 1.686,80 até R$ 2.811,60O que exceder a R$ 1.686,79 multiplica-se por 0,5 e soma-se com R$ 1.349,43
Acima de R$ 2.811,60O valor será invariável de R$ 1.911,84
Mas, afinal, qual é o valor das parcelas. Fonte: Ministério da Economia.

Ademais, no caso do empregado doméstico, do funcionário afastado para qualificação e do trabalhador resgatado, o valor do Seguro-Desemprego é um salário mínimo federal vigente. Lembre-se de que essas informações somente podem ser confirmadas no momento da solicitação do benefício.

Como solicitar o Seguro-Desemprego?

Como solicitar o Seguro-Desemprego?
Mas, afinal, como solicitar o Seguro-Desemprego? Fonte: Pexels.

É possível solicitar o Seguro-Desemprego nas Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), no Sistema Nacional de Emprego (SINE), nos postos credenciados pelo Ministério da Economia, no Portal Emprega Brasil e no aplicativo da carteira de trabalho digital.

No caso da solicitação presencial nos órgãos, é necessário comparecer com os documentos em mãos no dia e no horário agendados anteriormente pelo número 158. Após esse processo, deve-se aguardar a liberação da primeira parcela. Essa data é informada pelo atendente. 

Já no Portal Emprega Brasil você precisa clicar em cadastrar para criar a sua conta cidadão.br. Na sequência, é necessário responder um questionário com cinco perguntas sobre o seu histórico laboral. Fique tranquilo! Se você estiver com a carteira de trabalho em mãos fica mais fácil esse processo.

Feito isso, clique no botão “Solicitar Seguro-Desemprego” e preencha o formulário com as informações solicitadas. Para tanto, tenha em mãos a documentação mencionada anteriormente. Após esse processo, vão aparecer na tela diversas opções de cursos de qualificação para você se inscrever.

Assim como você terá acesso a vagas de emprego selecionadas de acordo com o seu perfil. Nesse momento, é possível se candidatar naquelas que você desejar. Por fim, você precisa fazer o agendamento para comparecer ao SINE e finalizar o processo de solicitação do Seguro-Desemprego.

No app da carteira de trabalho digital o processo é similar, você precisa baixar o aplicativo no Google Play ou na Apple Store. Após instalá-lo é necessário se cadastrar. Em seguida, você deve clicar em “Benefícios”, depois em “Solicitar Seguro-Desemprego”. Preencha todas as informações solicitadas com base na documentação. 

Por fim, você tem que comparecer ao SINE para terminar o processo. Nesse caso, é necessário agendar com antecedência pelo telefone 158.

Qual é o passo a passo para receber o benefício?

Qual é o passo a passo para receber o benefício?
Mas, afinal, qual é o passo a passo para receber o benefício? Fonte: Pexels.

Após fazer a solicitação, a liberação da primeira parcela acontece depois de 30 dias. Para acompanhar o pagamento você pode utilizar o App Caixa Trabalhador, acessar o site oficial do Seguro-Desemprego ou ligar no telefone 0800 726 0207.

Ademais, vale destacar que o benefício é creditado automaticamente na conta informada pelo trabalhador no momento da solicitação. Caso a pessoa não tenha conta bancária o pagamento pode ser feito nos correspondentes Caixa Aqui, no autoatendimento da Caixa ou nas lotéricas. 

Nesse caso, para sacar o valor do Seguro-Desemprego é necessário usar o cartão do cidadão. Lembre-se de usar esse dinheiro com muito discernimento. Assim, você evita ficar sem os itens essenciais para a sua subsistência até encontrar outro emprego.

Como funciona o aplicativo Caixa Trabalhador?

Como funciona o aplicativo Caixa Trabalhador?
Mas, afinal, como funciona o aplicativo Caixa Trabalhador? Fonte: Caixa.

Primeiramente, o trabalhador pode acompanhar todo o processo e as datas de pagamento das parcelas do Seguro-Desemprego por meio do aplicativo Caixa Trabalhador. É possível baixá-lo tanto no Google Play quanto na Apple Store. Além disso, você pode verificar outros benefícios oferecidos pelo Governo Federal por meio da Caixa Econômica, como o abono salarial.

O que fazer se o Seguro-Desemprego acabou e você não conseguiu emprego?

O que fazer se o Seguro-Desemprego acabou e você não conseguiu emprego?
Mas, afinal, o que fazer se o Seguro-Desemprego acabou e você não conseguiu emprego? Fonte: Pexels.

Mas, afinal, o que fazer depois que acabou o Seguro-Desemprego? Se você fez os cursos de qualificação oferecidos gratuitamente pelo Portal Emprega Brasil, bem como compareceu em várias entrevistas agendadas pelo SINE ou por outras agências ou sites de empregos. Mas ainda não conseguiu uma nova colocação no mercado de trabalho.

Não se desespere, você pode procurar outras formas de ganhar dinheiro enquanto participa das entrevistas de emprego. Para isso, é possível usar a própria Internet. Já que existem diversos sites que oferecem programa de afiliados no qual você pode divulgar os produtos e serviços do produtor e ganhar uma comissão sobre a venda.

Além disso, também existe a possibilidade de ingressar em plataformas freelancer para prestar serviços de diversas naturezas. Ou, ainda, você pode abrir um MEI e investir na sua própria empresa.

Então, podemos concluir que o Seguro-Desemprego pode ajudar muito o trabalhador quando ele perde o emprego repentinamente. Mas é essencial não se acomodar e preparar-se para retornar ao mercado de trabalho durante esse período. 

Além disso, você pode procurar outras formas de ganhar uma renda extra. Lembre-se de que não pode ter vínculo trabalhista ou abrir uma empresa enquanto recebe o Seguro, pois isso implica no cancelamento do benefício.

Agora, que tal ler o nosso post: O que fazer para ganhar dinheiro extra urgente? Assim, você consegue ter ideias para obter uma renda para complementar o Seguro, bem como garantir a sua subsistência depois que ele finalizar.

Tathiane Mantovani

Jornalista (Mtb 0012333/PR), Estrategista de Conteúdo, Redatora SEO, Conteudista EAD e Escritora com mais de 9 livros publicados nas áreas de Recursos Humanos e Segurança do Trabalho. Estudante de Jornalismo e Publicidade. Bacharel em Administração. Especialista em Marketing de Conteúdo, Design Instrucional, Gestão de Pessoas e Psicopedagogia Institucional. Apaixonada pela arte da escrita e amante dos livros técnicos.

Cartões

Como solicitar o cartão PagBank

Precisa de um novo cartão de crédito? Procura pelas menores taxas? Então, leia este post e confira como solicitar o cartão PagBank.

por

Fernanda Weber

Publicado em

| Atualizado em

Cartão PagBank

Veja aqui como solicitar o seu cartão PagBank. Fonte: PagBank.

Se você procura por um cartão livre de anuidade, sem taxas e, ainda, com bandeira Visa e cobertura internacional, então está no lugar certo. Isso porque neste artigo vamos te mostrar como você pode solicitar o seu cartão PagBank.

Em suma, esse cartão de crédito conta com todas as funcionalidades dos cartões deste tipo. Com ele você consegue parcelar compras em algumas vezes, fazer saques em caixas do Banco24Horas e, ainda, ter acesso aos apps de carona, entrega e streaming, que podem fazer a diferença na nossa vida.

Por conta dessas e outras vantagens, veja agora como fazer a solicitação do seu.

Solicitar online

Tenha seu cartão de crédito sem sair de casa. Fonte: Pexels

Como você verá em seguida, é muito simples ter acesso ao cartão de crédito do PagBank. 

Em resumo, a primeira coisa que você precisa fazer é abrir uma conta no banco digital. Para isso, você pode usar tanto o site quanto o super app “PagBank”.

Assim sendo, veja como solicitar seu cartão online e pelo app.

Para solicitar sua conta online, você precisa entrar no site do PagBank e clicar em “Abra já sua conta grátis”. Depois que fizer isso, basta seguir as instruções do site.

Quando a conta estiver aprovada, poderá solicitar seu cartão de crédito. No entanto, essa operação está sujeita à análise do banco.

Por isso, caso essa opção não esteja liberada, vale a pena usar alguns serviços do banco para que ele entenda o seu interesse e libere o cartão o quanto antes. 

De acordo com as recomendações do próprio PagBank, se você fizer a portabilidade da sua conta salário ou ainda adquirir um dos ativos de renda fixa oferecidos pelo banco, suas chances de conseguir o cartão aumentam muito.

Solicitar via telefone

No momento, está opção ainda não está disponível. Mas, em caso de dúvida, nossa dica é entrar em contato com o PagBank por meio dos contatos que deixamos aqui embaixo:

  • 4003 1775 (Capitais e região metropolitana);
  • 0800 728 2174 (Demais regiões - exceto celular).

Solicitar no aplicativo

Baixe o aplicativo para ter acesso a todas as funcionalidades do cartão PagBank. Fonte: Pexels

Pronto para ter seu cartão PagBank?

Então, vamos lá baixar o app “PagBank”. Ele está disponível em todas as lojas de aplicativo, portanto, você não terá dificuldades para encontrá-lo.

Depois que fizer o download, basta abrir um cadastro e verificar se a opção de cartão de crédito está disponível. Caso não esteja, você pode considerar, ainda, ter um cartão pré-pago ou o cartão da conta, por exemplo. Desse modo você não precisa ficar sem aproveitar a conta.

Cartão C6 Bank ou cartão de crédito PagBank?

Por fim, trouxemos um bônus para você. Se ainda está em dúvida se vai ou não solicitar o cartão PagBank, confira abaixo o desempenho desse cartão quando comparado ao que o C6 Bank oferece:

Cartão C6 BankCartão PagBank
Renda mínimaNão exigidaNão exigida
AnuidadeIsentaIsenta
BandeiraMastercardVisa
CoberturaInternacionalInternacional
BenefíciosPrograma Mastercard SurpreendaPagamento por aproximação
Tabela de comparação entre C6 Bank e PagBank.
Continuar Lendo

Em Alta