Dicas

Como receber o seguro desemprego

Começou 2021 sem trabalho? Saiba como receber o seguro desemprego e manter as contas em dia até encontrar uma nova vaga. Leia o texto abaixo!

por

Tathiane Mantovani

Publicado em

ANÚNCIOS

Seguro-Desemprego

Seguro-Desemprego
Seguro-Desemprego. Fonte: Pexels.

Você sabe o que é Seguro-Desemprego? Ele é um direito trabalhista dos funcionários formais, ou seja, com registro na carteira de trabalho. Assim como dos empregados domésticos, os funcionários afastados para qualificação determinada pela empresa e os trabalhadores resgatados do trabalho análogo a escravidão.

Esse benefício tem um papel muito importante, pois ele ajuda essas pessoas a se manter financeiramente enquanto não encontram outra colocação. Assim, é possível ter mais tranquilidade durante, no mínimo, três meses para participar de processos seletivos e retornar ao mercado de trabalho.

Mas, como todos os benefícios oferecidos pelo Governo Federal, é necessário cumprir algumas regras e requisitos para conseguir aprovação para recebê-lo. Para ajudar você a entender como funciona o Seguro-Desemprego, neste texto separamos as principais informações sobre este benefício.

Então, continue a leitura e confira tudo sobre ele. Acompanhe!

O que é o Seguro-Desemprego?

O que é o Seguro-Desemprego?
Mas, afinal, o que é o Seguro-Desemprego? Fonte: Pexels.

Primeiramente, o Seguro-Desemprego é um benefício trabalhista oferecido pelo Governo Federal para trabalhadores com carteira assinada que foram desligados involuntariamente da empresa no qual trabalhavam sem justa causa.

Ou seja, durante um determinado período que pode variar entre 3 a 5 meses, essa pessoa recebe um valor que pode ajudar na sua sobrevivência enquanto não encontra outra recolocação no mercado de trabalho.

Ele é considerado um dos mais importantes benefícios do direito trabalhista, pois ajuda muito os trabalhadores que são demitidos e não estavam preparados financeiramente para custear as suas despesas. Já que não previam que poderiam ser desligados repentinamente.

Ademais, vale destacar que o pedido do Seguro-Desemprego pode ser feito em diversos locais e dispositivos autorizados pelo Ministério da Economia. Já o agente pagador é a Caixa Econômica Federal.

Lembre-se de que para receber esse benefício é necessário cumprir alguns requisitos, bem como existe uma regra para que ele seja pago. Mas, fique tranquilo! No decorrer deste texto vamos explicar todos esses detalhes.

Quando requerer o Seguro-Desemprego?

Quando requerer o Seguro-Desemprego?
Mas, afinal, quando requerer o Seguro-Desemprego? Fonte: Pexels.

O trabalhador pode requerer o Seguro-Desemprego quando for desligado da empresa no qual trabalha involuntariamente, ou seja, por iniciativa da empresa e sem justa causa. Ademais, o período para o trabalhador formal fazer isso é do 7º ao 120º dia após a data de demissão.

Já em relação ao empregado doméstico, é do 7º ao 90º dia da dispensa. No caso do funcionário afastado para qualificação, é durante a suspensão do contrato de trabalho. Ademais, o trabalhador resgatado do trabalho escravo é até o 90º a partir da data do resgate.

Quem tem direito ao Seguro-Desemprego?

Quem tem direito ao Seguro-Desemprego?
Mas, afinal, quem tem direito ao Seguro-Desemprego? Fonte: Pexels.

Como vimos, não é apenas o trabalhador formal que tem direito ao Seguro-Desemprego, o empregado doméstico, o empregado em qualificação e o trabalhador resgatado do trabalho escravo também podem receber esse benefício, desde que atendam a alguns requisitos.

No caso do trabalhador formal é necessário ter sido dispensado sem justa causa, estar desempregado no momento do requerimento do seguro, não ter renda própria, não estar recebendo benefício previdenciário, exceto auxílio-acidente e pensão por morte, bem como ter recebido salário pelo menos:

  • Doze meses nos últimos 18 meses anteriores à dispensa (1º solicitação do Seguro-Desemprego);
  • Nove meses nos últimos 12 meses anteriores à dispensa (2º solicitação do Seguro-Desemprego);
  • Seis meses anteriores à dispensa (3º solicitação do Seguro-Desemprego, em diante).

Já o trabalhador com bolsa de qualificação profissional, precisa estar com o contrato suspenso e matriculado no curso determinado pelo empregador.

Ademais, o empregado doméstico também precisa ter sido desligado sem justa causa, ter trabalhado nesta função pelo menos 15 meses nos últimos 24 meses, ter recolhido, no mínimo, 15 vezes ao FGTS e ao INSS, não possuir outra fonte de renda e não estar recebendo benefício previdenciário.

Por fim, temos o trabalhador resgatado. Neste caso, é necessário comprovação do resgate do trabalho forçado ou análogo a escravidão, não estar recebendo benefícios previdenciários, bem como não possuir renda extra.

Qual é a documentação exigida?

Qual é a documentação exigida?
Mas, afinal, qual é a documentação exigida? Fonte: Pexels.

No Seguro-Desemprego temos vários públicos, por isso a documentação pode variar. Diante disso, vamos explicar separadamente os documentos que cada um precisa levar no momento da solicitação do benefício.

O trabalhador formal deve separar todos os documentos relacionados à rescisão, como Requerimento do Seguro-Desemprego, Comunicação de Dispensa, Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho, Termo de Quitação da Rescisão do Contrato de Trabalho e Homologação de Rescisão do Contrato de Trabalho.

Além disso, é necessário levar a carteira de trabalho, o RG, o PIS/PASEP, o CPF, o extrato do FGTS e os dois últimos holerites. Já no caso do trabalhador com bolsa de qualificação profissional, os documentos exigidos são o RG, o PIS/PASEP e o documento que comprove a suspensão do contrato de trabalho para capacitação.

Ademais, no caso do emprego doméstico a documentação inclui RG e os documentos que comprovem a rescisão do contrato de trabalho. Por fim, o trabalhador resgatado deve apresentar o PIS, a comunicação de dispensa do trabalhador resgatado e o documento que comprove que ele foi resgatado.

ANÚNCIOS

Como é o cálculo do valor do benefício?

Como é calculado o valor do benefício?
Mas, afinal, como é calculado o valor do benefício? Fonte: Pexels.

Em relação ao número de parcelas, essa quantidade depende do número de meses trabalhados nos últimos 36 meses anteriores à dispensa. Veja na tabela, a seguir, como funciona a definição das parcelas.

SolicitaçãoQuantidade de mesesNúmero de parcelas
Primeira12 a 23 meses nos últimos 36 meses4 parcelas
PrimeiraMais de 24 meses nos últimos 36 meses5 parcelas
Segunda9 a 11 meses nos últimos 36 meses3 parcelas
Segunda12 a 23 meses nos últimos 36 meses4 parcelas
SegundaMais de 24 meses nos últimos 36 meses5 parcelas
Terceira6 a 11 meses nos últimos 36 meses3 parcelas
Terceira12 a 23 meses nos últimos 36 meses4 parcelas
TerceiraMais de 24 meses nos últimos 36 meses5 parcelas
Mas, afinal, qual é a quantidade de parcelas? Fonte: Ministério da Economia.

Já o valor das parcelas no caso do trabalhador formal, considera-se a média dos últimos 3 meses de salário e aplica-se uma fórmula para saber qual é a quantia final do recebimento. Então, acompanhe na tabela, a seguir, como funciona a definição do valor das parcelas.

Faixa de salário médio (3 meses)Fórmula
Até R$ 1.686,79Multiplica-se o salário médio por 0,8
De R$ 1.686,80 até R$ 2.811,60O que exceder a R$ 1.686,79 multiplica-se por 0,5 e soma-se com R$ 1.349,43
Acima de R$ 2.811,60O valor será invariável de R$ 1.911,84
Mas, afinal, qual é o valor das parcelas. Fonte: Ministério da Economia.

Ademais, no caso do empregado doméstico, do funcionário afastado para qualificação e do trabalhador resgatado, o valor do Seguro-Desemprego é um salário mínimo federal vigente. Lembre-se de que essas informações somente podem ser confirmadas no momento da solicitação do benefício.

Como solicitar o Seguro-Desemprego?

Como solicitar o Seguro-Desemprego?
Mas, afinal, como solicitar o Seguro-Desemprego? Fonte: Pexels.

É possível solicitar o Seguro-Desemprego nas Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), no Sistema Nacional de Emprego (SINE), nos postos credenciados pelo Ministério da Economia, no Portal Emprega Brasil e no aplicativo da carteira de trabalho digital.

No caso da solicitação presencial nos órgãos, é necessário comparecer com os documentos em mãos no dia e no horário agendados anteriormente pelo número 158. Após esse processo, deve-se aguardar a liberação da primeira parcela. Essa data é informada pelo atendente. 

Já no Portal Emprega Brasil você precisa clicar em cadastrar para criar a sua conta cidadão.br. Na sequência, é necessário responder um questionário com cinco perguntas sobre o seu histórico laboral. Fique tranquilo! Se você estiver com a carteira de trabalho em mãos fica mais fácil esse processo.

Feito isso, clique no botão “Solicitar Seguro-Desemprego” e preencha o formulário com as informações solicitadas. Para tanto, tenha em mãos a documentação mencionada anteriormente. Após esse processo, vão aparecer na tela diversas opções de cursos de qualificação para você se inscrever.

Assim como você terá acesso a vagas de emprego selecionadas de acordo com o seu perfil. Nesse momento, é possível se candidatar naquelas que você desejar. Por fim, você precisa fazer o agendamento para comparecer ao SINE e finalizar o processo de solicitação do Seguro-Desemprego.

No app da carteira de trabalho digital o processo é similar, você precisa baixar o aplicativo no Google Play ou na Apple Store. Após instalá-lo é necessário se cadastrar. Em seguida, você deve clicar em “Benefícios”, depois em “Solicitar Seguro-Desemprego”. Preencha todas as informações solicitadas com base na documentação. 

Por fim, você tem que comparecer ao SINE para terminar o processo. Nesse caso, é necessário agendar com antecedência pelo telefone 158.

Qual é o passo a passo para receber o benefício?

Qual é o passo a passo para receber o benefício?
Mas, afinal, qual é o passo a passo para receber o benefício? Fonte: Pexels.

Após fazer a solicitação, a liberação da primeira parcela acontece depois de 30 dias. Para acompanhar o pagamento você pode utilizar o App Caixa Trabalhador, acessar o site oficial do Seguro-Desemprego ou ligar no telefone 0800 726 0207.

Ademais, vale destacar que o benefício é creditado automaticamente na conta informada pelo trabalhador no momento da solicitação. Caso a pessoa não tenha conta bancária o pagamento pode ser feito nos correspondentes Caixa Aqui, no autoatendimento da Caixa ou nas lotéricas. 

Nesse caso, para sacar o valor do Seguro-Desemprego é necessário usar o cartão do cidadão. Lembre-se de usar esse dinheiro com muito discernimento. Assim, você evita ficar sem os itens essenciais para a sua subsistência até encontrar outro emprego.

Como funciona o aplicativo Caixa Trabalhador?

Como funciona o aplicativo Caixa Trabalhador?
Mas, afinal, como funciona o aplicativo Caixa Trabalhador? Fonte: Caixa.

Primeiramente, o trabalhador pode acompanhar todo o processo e as datas de pagamento das parcelas do Seguro-Desemprego por meio do aplicativo Caixa Trabalhador. É possível baixá-lo tanto no Google Play quanto na Apple Store. Além disso, você pode verificar outros benefícios oferecidos pelo Governo Federal por meio da Caixa Econômica, como o abono salarial.

O que fazer se o Seguro-Desemprego acabou e você não conseguiu emprego?

O que fazer se o Seguro-Desemprego acabou e você não conseguiu emprego?
Mas, afinal, o que fazer se o Seguro-Desemprego acabou e você não conseguiu emprego? Fonte: Pexels.

Mas, afinal, o que fazer depois que acabou o Seguro-Desemprego? Se você fez os cursos de qualificação oferecidos gratuitamente pelo Portal Emprega Brasil, bem como compareceu em várias entrevistas agendadas pelo SINE ou por outras agências ou sites de empregos. Mas ainda não conseguiu uma nova colocação no mercado de trabalho.

Não se desespere, você pode procurar outras formas de ganhar dinheiro enquanto participa das entrevistas de emprego. Para isso, é possível usar a própria Internet. Já que existem diversos sites que oferecem programa de afiliados no qual você pode divulgar os produtos e serviços do produtor e ganhar uma comissão sobre a venda.

Além disso, também existe a possibilidade de ingressar em plataformas freelancer para prestar serviços de diversas naturezas. Ou, ainda, você pode abrir um MEI e investir na sua própria empresa.

Então, podemos concluir que o Seguro-Desemprego pode ajudar muito o trabalhador quando ele perde o emprego repentinamente. Mas é essencial não se acomodar e preparar-se para retornar ao mercado de trabalho durante esse período. 

Além disso, você pode procurar outras formas de ganhar uma renda extra. Lembre-se de que não pode ter vínculo trabalhista ou abrir uma empresa enquanto recebe o Seguro, pois isso implica no cancelamento do benefício.

Agora, que tal ler o nosso post: O que fazer para ganhar dinheiro extra urgente? Assim, você consegue ter ideias para obter uma renda para complementar o Seguro, bem como garantir a sua subsistência depois que ele finalizar.

Jornalista (Mtb 0012333/PR), Estrategista de Conteúdo, Redatora SEO, Conteudista EAD e Escritora com mais de 9 livros publicados nas áreas de Recursos Humanos e Segurança do Trabalho. Estudante de Jornalismo e Publicidade. Bacharel em Administração. Especialista em Marketing de Conteúdo, Design Instrucional, Gestão de Pessoas e Psicopedagogia Institucional. Apaixonada pela arte da escrita e amante dos livros técnicos.

Cartões

Conheça o cartão de crédito Sicredi Gold

O cartão de crédito da categoria Gold oferece inúmeros benefícios e é ágil, prático e seguro. Com ele, você pode trocar seus pontos por produtos, serviços, passagens aéreas e itens desde o vestuário até diárias de hotéis.

por

Duda Razzera

Publicado em

| Atualizado em

Cartão de crédito Sicredi Gold

Conheça o cartão de crédito Sicredi Gold

O cartão de crédito Sicredi Gold é um ótimo cartão para quem deseja autonomia financeira. Assim como praticidade e segurança no dia a dia.

Então, você precisa comprovar uma renda mínima de R$2.500. Ademais, precisa pagar uma anuidade de R$144 ou 12x de R$12.

Além disso, você conta com os benefícios da bandeira Visa ou Mastercard. Ou seja, fica ao seu critério qual escolher. Aliás, você também pode participar dos programas de recompensas das redes emissoras. Assim como o próprio programa da Sicredi.

Logo, você ganha um ponto a cada dólar que gasta em compras. Então, acumulando os pontos, você pode trocar por eletrodomésticos, eletrônicos, vestuário, passagens aéreas, cashback em fatura. Entre diversas outras possibilidades que você encontra na plataforma online.

Sendo assim, de forma resumida, aqui estão as características gerais do cartão:

Renda mínimaR$2.500
AnuidadeR$144 ou 12x de R$12
BandeiraVisa ou Mastercard
CoberturaInternacional
BenefíciosVai de Visa, Mastercard Surpreenda, Programa de pontos Sicredi
Tabela de benefícios - Cartão Sicredi

Além disso, é interessante destacar que você pode solicitar cartões adicionais. Aliás, eles também usufruem dos benefícios do cartão titular. Mas, no site da cooperativa não está claro quantos cartões você pode solicitar a mais.

Além disso, é possível negociar o valor da anuidade e também da renda mínima. Mas, dependerá da sua análise de crédito e relacionamento com a instituição financeira.

A seguir, iremos detalhar as características gerais do cartão de crédito Sicredi Gold. Assim como seus benefícios. Vamos lá!

O que são cooperativas?

O que são cooperativas?

Conforme mencionamos, uma cooperativa de crédito é uma instituição financeira. Contudo, a diferença é que ela oferece serviços e produtos exclusivos para seus cooperados.

Dessa forma, os clientes se tornam "donos" da cooperativa, participando da gestão e usufruindo dos produtos e serviços.

Além disso, o cooperado também usufrui dos serviços tradicionais bancários, como: aplicações financeiras, empréstimos, financiamentos, conta corrente e cartão de crédito.

Entretanto, o que é ser "dono" de uma cooperativa? Em linhas gerais, você participa da distribuição de lucros. Dessa forma, em caso de prejuízo, ele também será rateado entre os associados. Mas, não precisa se assustar!

As cooperativas contam com o FGCoop  (Fundo Garantidor de Cooperativismo de Crédito). Então, esse fundo é bem similar ao FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Sendo assim, ele protege os depósitos que você realiza na cooperativa, caso a mesma tenha prejuízos.

Aliás, assim como o FGC, o FGCoop possui o limite de até R$ 250 mil por CPF ou CNPJ e por instituição financeira. Então, você fica seguro!

E os benefícios do cartão de crédito Sicredi Gold? Descubra na sequência!

Benefícios do Cartão Sicredi

Benefícios do Cartão Sicredi

Primeiramente, é importante ressaltarmos que você conta com cobertura internacional. Tanto da bandeira Mastercard quando da bandeira Visa.

Ademais, as condições de pagamento são mais flexíveis. Você pode parcelar suas compras em até 12x. Além disso, pode pagar sua fatura em até 40 dias. Para isso, deve acompanhar no app Sicredi a melhor data de compra e então, contar com esses dias a mais.

Conforme mencionamos, você também acumula pontos com o programa da cooperativa. Sendo assim, você ganha 1 ponto a cada dólar que gastar em compras.

Depois, pode trocar os pontos por passagens aéreas, diárias de hotel, eletrônicos, cashback em fatura, itens de vestuário, artigos de decoração, dentre diversos outros itens de outras categorias.

Além disso, também pode transferir os pontos para programas como TudoAzul, Smiles e LATAM Pass.

Programas de Recompensa

Programas de Recompensa

O programa de Recompensas da Sicredi funciona por acúmulo de pontos. Então, a cada dólar que você gasta em compra, ganha 1 ponto. Essa é a paridade. Ademais, o prazo de validade dos pontos é de 24 meses. Portanto, fique atento!

Conforme mencionamos, você pode trocar seus pontos por artigos das mais diversas categorias, além de passagens aéreas e diárias em hotéis. Além disso, se preferir, pode transferir os pontos para LATAM Pass, Smiles ou TudoAzul. Contudo, apenas 10 mil pontos por vez, tudo bem?

Dessa forma, para quem deseja realizar a transferências, é interessante aproveitar as promoções. Ou seja, quando você tem acesso a transferências bonificadas. Assim, você pode ter bônus de até 100% sobre o valor dos pontos transferidos.

Como solicitar cartão Sicredi Gold

Benefícios do Cartão Sicredi Visa Gold

Abaixo estão os benefícios oferecidos pela categoria Gold da rede Visa:

  • Central de atendimento Visa
  • Seguro para veículos de locadora
  • Serviço de assistência de viagem
  • Serviço de saque emergencial
  • Substituição emergencial do cartão
  • Garantia estendida original
  • Proteção de compras
  • Proteção de preços
  • Vai de Visa
  • Visa Checkout
Benefícios do cartão Sicredi Mastercard Gold

Benefícios do cartão Sicredi Mastercard Gold

Abaixo estão os benefícios oferecidos pela categoria Gold da rede Mastercard:

  • Seguro Proteção de Preço
  • Seguro Proteção de Compras
  • Garantia Estendida Original
  • Mastercard Global Service
  • Mastercard Surpreenda
9 benefícios do Sicredi Gold

Como solicitar o cartão de crédito

Primeiramente, você entra no site oficial da cooperativa Sicredi. Então, role a barra até o centro da página. Lá, você encontrará três opções: Black, Platinum e Gold. Na categoria Gold, clique em "Peça Já".

Depois, você descobrirá que precisa ir até uma unidade Sicredi para solicitar o cartão. Por isso, informe sua localização e encontre a unidade mais próxima.

Antes de ir até uma, separe seus documentos de identificação. Assim como o comprovante de renda e o comprovante de residência.

Aliás, lembre-se de que a renda mínima é de R$2.500 mil e que você passará por uma análise de crédito. Ou seja, a cooperativa irá avaliar seu histórico de pagamentos, comportamento como consumidor e pontuação de crédito. Assim como outros requisitos específicos não informados.

Apesar de você não poder solicitar o cartão de crédito Sicredi Gold por telefone, você pode tirar dúvidas. Assim, se esse for o caso, você pode ligar na Central de Atendimento. Os números são os seguintes:

  • 3003 4770 - Capitais e regiões metropolitanas
  • 0800 724 4770 - Demais localidades
O cartão Sicredi Gold vale a pena?

O cartão Sicredi Gold vale a pena?

Primeiramente, se você tem renda mínima de R$2.500 e deseja um cartão de crédito, já vale a pena analisar esse cartão. Além disso, se você busca por autonomia financeira e praticidade, o Sicred Gold também é uma boa alternativa.

Afinal, você conta com o app Sicredi. Ele é bem intuitivo e muito seguro. Então, você consegue resolver sua vida financeira com alguns cliques. Ao invés de ir até uma agência, por exemplo.

Sendo assim, você pode consultar seu saldo e extrato. Assim como todas as informações sobre sua fatura do cartão de crédito. Além disso, consegue realizar pagamentos e transferências, bem como gerenciar seus investimentos.

Ademais, pode consultar sua senha e limite de crédito. Aliás, até mesmo simular um financiamento de carro.

Por fim, se você gosta de se aventurar e viajar, os programas de pontos das bandeiras e da própria cooperativa são bem vantajosos. E você conta com cobertura internacional. A anuidade, por sua vez, não é muito alta, visto os benefícios que acompanham o cartão de crédito Sicredi Gold.

Se você ainda está na dúvida, sugerimos clicar no botão abaixo e conhecer melhor os benefícios do cartão.

Continuar Lendo

Em Alta