Educação financeira

10 dicas para não faltar dinheiro no fim do mês

Aprenda aqui como economizar e organizar as finanças para nunca mais faltar dinheiro no final do mês!

Anúncios

por Fernanda Weber

Publicado em 30/03/2021

Está faltando dinheiro? Confira nossas dicas!

Veja o que fazer para não faltar dinheiro no fim do mês. Foto: Pexels / Joslyn Pickens
Veja o que fazer para não faltar dinheiro no fim do mês. Foto: Pexels / Joslyn Pickens

Por mais que estejamos sempre cuidando das nossas contas, parece que todos os meses vai faltar dinheiro, não é mesmo? E mais, parece que sempre sobram dias no final do mês e você já não tem mais nenhum centavo no bolso?

Pois é, essa é a realidade de muita gente e, para mudar isso, você precisa aprender a enxergar para onde seu dinheiro está indo. Além disso, precisa conseguir mudar alguns hábitos e organizar as finanças.

Sabemos que isso não é fácil, mas estamos aqui para ajudar. Por isso, veja agora 10 dicas muito bacanas que separamos para te ajudar a economizar para não faltar dinheiro no final do mês.

Anúncios

10 dicas para não faltar dinheiro no fim do mês

Mude hábitos e veja seu dinheiro sobrando aos poucos. Foto: Pexels / Dziana Hasanbekava
Mude hábitos e veja seu dinheiro sobrando aos poucos. Foto: Pexels / Dziana Hasanbekava

Mesmo que pareça distante de você e até mesmo difícil, entenda que você pode aprender a lidar com seu dinheiro para não faltar nenhum real para pagar as contas e viver.

Para isso, você precisa aprender, em primeiro lugar, a lidar com o dinheiro. Perceba que ele não é uma coisa ruim e está à sua disposição para ajudá-lo a crescer e realizar seus sonhos.

Em seguida, será a hora de colocar as dicas que vamos te dar hoje em prática.

Por isso, para não faltar dinheiro no final do mês, você deve:

  • Saber quais são seus principais gastos;
  • Estipular metas de gastos para cada tipo de despesa;
  • Aprender a poupar, economizar e investir;
  • Usar o cartão de crédito com moderação;
  • Cortar gastos que não são necessários;
  • Evitar compras por impulso;
  • Usar um aplicativo que ajuda a organizar as finanças pessoais;
  • Fazer um planejamento financeiro;
  • Evitar contrair novos empréstimos;
  • Fazer uma renda extra para que tenha mais dinheiro no final do mês.

A seguir, saiba como pode colocar em prática cada uma dessas dicas.

Mas antes, confira alguns cursos que podem te ajudar a organizar suas finanças para que consiga investir no seu futuro.

20 cursos de finanças pessoais gratuitos

Veja 20 opções de cursos gratuitos que você pode fazer para aprender a controlar e organizar seus gastos. Eles vão te ajudar a não faltar dinheiro no final do mês.

Como se manter dentro do orçamento para não faltar dinheiro

Aprenda a se manter dentro do orçamento. Foto: Pexels / Suzy Hazelwood
Aprenda a se manter dentro do orçamento. Foto: Pexels / Suzy Hazelwood

Para conseguir se manter dentro do orçamento e não faltar dinheiro no final do mês, você vai precisar mudar alguns hábitos.

Infelizmente não tem outro jeito. Afinal, pense comigo: da maneira como você vive hoje está faltando grana, certo?!

Então não tem como continuar desse jeito, alguma coisa deve mudar.

Por mais que seja difícil, para que seu salário seja suficiente para passar o mês e ainda sobre um pouco para poupar, você vai precisar viver com um pouco menos do que agora.

Além disso, será necessário fazer escolhas mais conscientes e de acordo com a sua realidade.

Veja agora como fazer isso no seu dia-a-dia com 10 dicas essenciais:

Anúncios

1- Saiba quais são os seus principais gastos

Você precisa conhecer seus gastos mensais. Foto: Unsplash / Jornada Produtora
Você precisa conhecer seus gastos mensais. Foto: Unsplash / Jornada Produtora

Em primeiro lugar, você precisa saber quais são seus gastos ao longo do mês.

Para que isso fique mais fácil, nossa sugestão é separar suas despesas em fixas e variáveis.

Assim sendo, considere como despesas fixas aquelas que acontecem todos os meses. Por exemplo: aluguel, condomínio, água, luz, internet, financiamento, etc.

Ou seja, independente do que você faça, todos os meses essas despesas vão existir.

Já as despesas variáveis são aquelas que mudam de acordo com o seu consumo. Ou seja: alimentação, combustível, transporte público, roupas, entre outros.

Além de identificar seus gastos, já aproveite e separe eles em algumas categorias.

Só para ilustrar algumas categorias são: moradia (aluguel, água, energia), transporte (combustível, passagens de ônibus, carona), saúde (médico, plano de saúde, remédios, dentista), e assim por diante.

Ao fazer essa separação, você já deixa a próxima dica mais fácil de ser executada.

2- Estipule limites para cada categoria de despesa

Crie limites para o que gasta todos os meses. Foto: Pexels / Vanessa Garcia
Crie limites para o que gasta todos os meses. Foto: Pexels / Vanessa Garcia

Depois que você entender melhor como gasta seu dinheiro ao anotar as despesas, será o momento de criar algumas metas.

Antes de mais nada, crie as categorias de gastos pensando naquilo que faz sentido para a sua vida. Ou seja, de acordo com seus hábitos.

Por exemplo, se você não tem gasto com a mensalidade da faculdade ou escola, essa categoria não precisa aparecer.

Mas, para cada categoria que criar, estipule metas que funcionem como teto de gastos para não faltar dinheiro no fim do mês.

Para definir as metas, leve em consideração aquilo que planeja gastar ao longo do mês. Você também deve prestar atenção para que suas metas não superem seu orçamento mensal.

Pois, caso isso aconteça, você vai precisar se organizar de uma maneira diferente e cortar gastos.

Afinal, não tem como viver no vermelho!

3- Estabeleça metas financeiras para poupar, economizar e investir

Se planeje para poupar, economizar e investir. Foto: Pexels / Dom J.
Se planeje para poupar, economizar e investir. Foto: Pexels / Dom J.

Mesmo que poupar e economizar pareçam sinônimos, eles são um pouco diferentes.

Poupar significa guardar, todos os meses, de forma regular, um pouco do que você ganha. Para tal, existem várias maneiras de fazer isso.

Você pode, por exemplo, ter uma poupança programada ou então investir o dinheiro guardado em um ativo de renda fixa.

Enquanto que economizar diz respeito a encontrar maneiras de reduzir seus gastos. 

Para isso, se você criar o hábito de comprar somente o que precisa no mercado ou então usar todas as roupas sem esquecer nenhuma no fundo do armário, já estará economizando.

Agora, quanto a investir, em suma, essa ação será o resultado das duas anteriores. afinal quanto mais você economizar e fazer sobrar dinheiro, mais recursos você terá para investir.

Dessa forma, para não faltar dinheiro no mês, crie metas para economizar e assim, conseguir poupar um pouco de cada vez.

Depois, investir será apenas uma consequência da sua organização pessoal.

Para entender melhor todas as diferenças entre essas palavras, veja nossa sugestão:

Qual a diferença de poupar, economizar e investir?

Poupar, economizar e investir não são a mesma coisa. Poupar é sinônimo de guardar dinheiro, enquanto economizar é reduzir despesas e investir é multiplicar o que ganha.

4- Use o cartão de crédito como um meio de pagamento

Limite o uso que você faz do cartão de crédito. Foto: Unsplash / Blake Wisz
Limite o uso que você faz do cartão de crédito. Foto: Unsplash / Blake Wisz

Se você tem o costume de usar o cartão de crédito para cobrir gastos essenciais com alimentação e até mesmo educação, saiba que precisa parar para analisar seus hábitos.

Isso porque, ao usar o crédito como meio de pagamento recorrente para despesas variáveis e fixas você está criando uma bola de neve e, uma hora ou outra, vai faltar dinheiro para pagar todas as contas.

Por isso, sempre utilize seu cartão de forma moderada. Além disso, deixe ele guardado na carteira e só passe na maquininha se for mesmo necessário.

Caso você não tenha controle, nossa sugestão é negociar com seu banco para reduzir seu limite e evitar, dessa forma, o crédito rotativo.

Ademais, sempre lembre que o que você passa no cartão de crédito será descontado em algum momento do seu saldo bancário, então não abuse desse meio de pagamento.

5- Corte os gastos desnecessários

Veja quais gastos você pode cortar para que não falte dinheiro. Foto: Pexels / Mikhail Nilov
Veja quais gastos você pode cortar para que não falte dinheiro. Foto: Pexels / Mikhail Nilov

A partir do momento que conseguir estipular metas financeiras e anotar todos os gastos você vai conseguir entender para onde seu dinheiro vai todo mês.

Ou seja, será mais fácil de ver o porquê de faltar dinheiro todos os meses.

Depois que conseguir visualizar as despesas, que tal tentar cortar alguns gastos?

Você pode começar com coisas bem simples como, por exemplo:

  • Ao comprar alimentos, escolha marcas mais baratas. Aos poucos você vai perceber que nem sempre o mais barato tem qualidade inferior. A regra aqui é testar e encontrar opções mais em conta para as que usa atualmente.
  • Troque o plano do seu celular. Avalie se você precisa de todos os dados móveis e funções pelas quais está pagando.
  • Negocie com seu banco taxas de administração menores. Não tenha medo de fazer isso pois é direito seu.
  • Além disso, vale investir numa conta de bancos digitais. Tem vários de qualidade por aí e o melhor é que você não paga nenhuma taxa.

Enfim, essas são algumas ideias de gastos que você pode cortar sem precisar viver com menos.

Além desses, ainda existe a opção de cortar a TV a cabo, diminuir a quantidade de deliverys por mês, usar menos vezes os aplicativos de carona e tomar banhos mais rápidos.

Ufa!

Como você pode ver, não é difícil encontrar alguma despesa que pode ser tirada do seu orçamento.

6- Evite parcelamentos longos e compras por impulso

Não faça novas dívidas nem compre por impulso. Foto: Pexels / Gabby K.
Não faça novas dívidas nem compre por impulso. Foto: Pexels / Gabby K.

Para não faltar dinheiro todos os meses, a primeira coisa que você deve aprender a fazer é dizer não para suas vontades que surgem do nada.

Ou seja, aprenda a controlar compras impulsivas e comece a avaliar melhor o modo como gasta seu precioso dinheiro.

Além disso, se planeje para gastos mais elevados como a compra de um sofá novo ou até mesmo de um celular. Ao se planejar, você evita fazer parcelamentos longos e cheios de juros em lojas do varejo.

Por fim, vale a pena fazer uma lista de desejos com coisas que você precisa para o curto, médio e longo prazo.

Sempre que quiser comprar algo, veja se esta compra está prevista na sua lista. Se ela estiver, planeje bem para não precisar fazer muitas parcelas e assim negociar um preço melhor.

Agora, se o item não constar na lista, sugiro controlar o impulso e deixar ele de lado. É provável que você esqueça dele em pouco tempo.

7- Use um app de organização financeira

Experimente usar um aplicativo para controlar os gastos. Foto: Pexels / Pixabay
Experimente usar um aplicativo para controlar os gastos. Foto: Pexels / Pixabay

Uma forma muito boa de controlar os gastos e receitas é por meio de um aplicativo de organização financeira.

Esses apps são ótimos pois você consegue acessá-los de qualquer lugar e são muito fáceis de aprender a mexer.

Além disso, alguns deles dão dicas de educação financeira que você consegue aplicar no seu dia-a-dia.


Experimente, por exemplo, o Olívia, o Organizze ou o Mobills, e veja qual gosta mais.

8- Faça um planejamento financeiro

Planeje seus gastos para que não falte dinheiro ao longo do mês. Foto: Pexels / Skylar Kang
Planeje seus gastos para que não falte dinheiro ao longo do mês. Foto: Pexels / Skylar Kang

Lembra quando falamos das metas para cada categoria de gastos?

Então, uma boa maneira de controlar essas metas é por meio de um planejamento financeiro.

Nesse planejamento, além de incluir suas receitas e despesas, você já pode prever quanto dinheiro vai separar a cada mês para investir.

Além disso, o planejamento ajuda a equilibrar as contas e a avaliar o que está funcionando ou não no seu controle das finanças.

Eu, por exemplo, gosto de comparar meu planejamento mensal com os gastos que tive em cada categoria. Desse modo, posso perceber onde consigo cortar gastos, reduzir despesas, e ainda fazer sobrar mais grana no fim do mês.

9- Não contraia empréstimos novos

Evite fazer novos empréstimos. Foto: Pexels / Anthony Shkraba
Evite fazer novos empréstimos. Foto: Pexels / Anthony Shkraba

Antes de contratar qualquer empréstimo, avalie a necessidade dele. Muitas vezes esse tipo de crédito possui muitos juros e taxas que encarecem demais as parcelas.

Se você quer pegar um crédito para poder viajar ou fazer uma festa, nossa sugestão é evitar essa atitude. 

Isso porque essas despesas podem ser planejadas e, se você economizar um pouco a cada mês, poderá viajar ou fazer uma festa bacana sem precisar de um empréstimo para tal.

Agora, se você quer usar o empréstimo para quitar dívidas com crédito rotativo ou cheque especial, a situação pode ser reavaliada. 

Primeiro consolide as dívidas e depois procure os credores para negociar valores mais em conta. Quando fizer isso, aí sim vale a pena procurar por um crédito com juros menores.

Só cuide para não assumir uma nova dívida que não tenha condições de pagar.

10- Ainda vai faltar dinheiro? Faça renda extra

Se ainda faltar dinheiro, experimente formas de aumentar sua renda. Foto: Pexels / Karolina Grabowska
Se ainda faltar dinheiro, experimente formas de aumentar sua renda. Foto: Pexels / Karolina Grabowska

Se, mesmo com todas essas mudanças, ainda vai faltar dinheiro no fim do mês, temos uma última dica.

Experimente fazer uma renda extra para completar seu orçamento.

Você pode, por exemplo: vender coisas que não usa mais, fazer algum tipo de comida como doces ou marmitas e vender no seu trabalho ou mesmo perto de onde mora, pode, ainda, revender produtos de marcas como a Natura e a Boticário.

Enfim, opções não faltam e, para facilitar seu caminho até encontrar a melhor ideia, já trouxe um artigo que fizemos especialmente para quem quer fazer uma grana a mais no final do mês, confira:

Dicas para fazer renda extra em 2021

Se você tem talento na cozinha, sabe dirigir, escreve bem, fala outro idioma ou tem alguma habilidade interessante, não tem mais desculpas para não fazer renda extra.

Sobre o autor

Fernanda Weber

Produtora de conteúdos digitais e redatora web com formação na área de Letras. Atua com produção de conteúdos sobre educação financeira e deseja levar seus conhecimentos práticos para mais pessoas e assim ajudá-las a lidar melhor com seu dinheiro.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Conheça o cartão American Express Green

Você conhece o cartão American Express Green? Ele é um ótimo produto financeiro e sem limite pré-estabelecido. Leia este post e saiba mais!

Continue lendo
content

Cartão Azul Itaucard ou Itaú Latam Pass

Qual é a diferença entre o cartão Azul Itaucard e Itaú Latam Pass? Então, leia este post e saiba tudo sobre estes dois cartões.

Continue lendo
content

Magalu inova ao lançar serviço de locação de eletrodomésticos

Agora é possível solicitar o aluguel de eletrodomésticos Magalu através da plataforma VaiVolta! Confira aqui o novo serviço.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Conheça o empréstimo Daycoval

Conheça agora o empréstimo consignado Daycoval, com um dos juros mais baixos do mercado, atendimento 24 horas e até 96 meses para pagar.

Continue lendo
content

Conheça o cartão de crédito Mercado Pago

Conheça o cartão de crédito do Mercado Pago e aproveite para parcelar compras em até 18x sem juros no Mercado Livre e anuidade ZERO.

Continue lendo
content

Quando começam os pagamentos da restituição do IR 2022?

Confira agora mesmo quando será o pagamento da restituição do IR e o que você precisa fazer para ser incluído nos primeiros lotes!

Continue lendo