Finanças

Seguro residencial vale a pena?

Está pensando em adquirir um seguro residencial? Veja nesse post os principais aspectos sobre o assunto para te ajudar na decisão!

Anúncios

por Maria Luísa Barbosa

Publicado em 08/04/2021

Saiba se você precisa ou não de um seguro residencial

Afinal, contratar ou não um seguro para imóvel? Te contamos abaixo o que é seguro residencial. Veja. | Imagem: Freepik
Afinal, contratar ou não um seguro para imóvel? Te contamos abaixo o que é seguro residencial. Veja. | Imagem: Freepik

A casa própria ou até mesmo a alugada é o sonho de qualquer pessoa. Anos de esforços e economias são alguns dos critérios fundamentais para qualquer um que almeje o próprio lar. É também importante pensar na tranquilidade que se poderá ter ao chegar em casa e ver tudo seguro e intacto. Afinal, ninguém gosta de surpresas desagradáveis.

Considerando que o lar é um bem de grande importância, todo cuidado é pouco: possíveis incêndios, um cano estourado, roubos e outros incidentes, podem acarretar grandes preocupações ainda que pareçam improváveis. Porém há uma forma de tudo isso ser evitado.

Se você tem dúvida de como se resguardar de acontecimentos indesejáveis, vale a pena conferir o texto e quem sabe iniciar o plano de um seguro residencial. Veja a seguir.

Anúncios

O que é um seguro residencial?

Antes de mais nada, veja do que se trata o seguro residencial. | Imagem: Freepik
Antes de mais nada, veja do que se trata o seguro residencial. | Imagem: Freepik

O seguro residencial é uma modalidade que oferece proteção aos imóveis que são destinados à moradia, sejam eles casas ou apartamentos, e servem para cobrir tanto a parte física estrutural, como também a parte interna da residência.

Ele é relativamente pouco conhecido em comparação aos outros tipos de seguros mais habituais, como por exemplo o seguro automotivo. Porém, o índice de procura dessa modalidade vem crescendo, uma vez que se torna mais acessível pagar pela segurança ao invés de arcar com o problema de forma isolada.

Enfim, seguro residencial está enquadrado em uma categoria multirrisco. Ou seja, possui diversos seguros agrupados em uma única apólice.

Além disso, é considerado o seguro mais flexível para se contratar, considerando que ele pode ser moldado de acordo com as opções do cliente.

No post abaixo iremos falar mais a respeito do assunto para que você possa se decidir quanto a contratação ou não de um seguro para sua residência. Portanto, se esse assunto te interessa, basta continuar a leitura!

Como funciona o seguro residencial?

Nós listamos abaixo as principais informações a respeito do seguro. | Imagem: Freepik
Nós listamos abaixo as principais informações a respeito do seguro. | Imagem: Freepik

Primeiramente precisamos dizer que o seguro residencial serve como proteção para o lar do segurado. Ou seja, o serviço oferecerá coberturas contra os diversos sinistros que possam ocorrer na residência do contratante.

Juntamente com isso, incluímos a apólice, que é o documento onde se encontram todas as cláusulas e proteções previstas: prazo do contrato, cobertura de danos e riscos e exclusões por exemplo. Em suma, o documento formaliza o acordo feito entre as duas partes: o contratante e a seguradora.

Consideramos também, que o valor dado a este seguro é estipulado de acordo com critérios como: o tamanho da residência (m²), a localização, a finalidade de uso e modalidade (casa ou apartamento). Essas informações determinam fatores referentes à segurança do local e possíveis riscos de catástrofes ambientais.

Todas as informações descritas acima são relevantes na formulação do valor do Seguro Residencial. Considerando também, que o contratante tem a possibilidade de inserir serviços extras ao contrato, uma vez que serão contabilizadas ao valor final.

Anúncios

Quais as modalidades do Seguro Residencial?

Afinal, você conhece as modalidades do seguro residencial? Veja a seguir. | Imagem: Freepik
Afinal, você conhece as modalidades do seguro residencial? Veja a seguir. | Imagem: Freepik

Este seguro comporta três modalidades de aplicação. São elas: contratação para estrutura externa, contratação para estrutura interna e contratação para ambas. Te contamos abaixo como funciona e qual a diferença entre elas. Veja:

  • Estrutura Externa: referem-se às coberturas que correspondem à toda parte estrutural do imóvel, ou seja, as paredes;
  • Estrutura Interna: são coberturas que correspondem aos conteúdos estão dentro da residência, como é o caso dos eletrodomésticos;
  • Ambos: é o seguro residencial que une a estrutura externa e a estrutura interna. Sendo assim, é a junção das duas opções acima.

No entanto, para a contratação de uma das opções citadas acima, é necessário consultar as cláusulas vigentes dentro da apólice. Durante todo o processo, é essencial que você tenha a assessoria de um corretor de seguros para a garantia de todas as informações.

Quais são as principais apólices Existentes?

Confira a seguir as principais apólices de seguro imobiliário. | Imagem: Freepik
Confira a seguir as principais apólices de seguro imobiliário. | Imagem: Freepik

Bom, agora você já sabe do que se trata o seguro residencial e a importância que ele exerce para a segurança do seu imóvel. No entanto, para aprofundar sobre o assunto, você deve também conhecer quais são as principais apólices.

Pensando nisso, listamos aqui quais são as principais apólices e o que elas oferecem inicialmente. Confira:

Apólice do Seguro Residencial Básico

Cobre apenas incidentes causados por raios, incêndios ou explosões, sejam eles dentro da casa ou fora dela (dependendo do caso). Portanto, essa cobertura é denominada “Cobertura Básica”, e por motivos Legais, sua contratação é obrigatória.

Apólice do Seguro Residencial Multirrisco

Cobre não apenas danos físicos da casa, mas também possui a responsabilidade do dano civil familiar. Além disso, nessa modalidade o seguro indeniza danos causados por animais de estimação.

Durante o processo de consulta de apólices, é aconselhável possuir as informações citadas acima. Por mais simples que pareçam, entender como funciona cada etapa é um passo fundamental antes de dar o voto final.

Quais itens estão inclusos em uma apólice?

Veja o que as apólices incluem de cobertura nos seguros. | Imagem: Freepik
Veja o que as apólices incluem de cobertura nos seguros. | Imagem: Freepik

Ressaltamos que dentro de cada apólice, existem itens que são incluídos e que passam a ser direito do assegurado. Mas é bom ter em mente que cada seguradora possui um modelo. No entanto, vamos citar as coberturas mais selecionadas e mais úteis para eventuais sinistros. Confira:

  • Chaveiro: em casos de perda ou quebra da chave por exemplo, o seguro residencial cobre a situação enviando um chaveiro até sua residência para a resolução do problema.
  • Furto E Roubo: para casos como esse, o seguro residencial indeniza todos os bens perdidos no ato.
  • Problemas hidráulicos: se ocorrer de um cano furar por exemplo, o seguro residencial se habilita a reparar o dano sem maior suspense.
  • Danos elétricos: o seguro residencial cobre qualquer equipamento eletrodoméstico que tenha sido queimado por oscilações de energia ou por queda de raios.
  • Quebra de Vidros: uma vez incluso na apólice, a cobertura indeniza danos causados a esses itens (espelhos, boxes de banheiro, mesas e etc.)

Lembre-se que essas são algumas opções de serviços realizados pelos seguros residenciais e, para que você tenha direito a eles, é necessário que você faça o acionamento junto a seguradora responsável.

Qual o melhor banco para empréstimo consignado?

Descubra como solicitar empréstimo para negativado. Leia até o final para saber quais os melhores bancos para esse tipo de empréstimo!

O que um seguro não cobre?

Enfim, você sabe o que não é assegurado nessa modalidade? Te contamos abaixo. Veja! | Imagem: Freepik
Enfim, você sabe o que não é assegurado nessa modalidade? Te contamos abaixo. Veja! | Imagem: Freepik

Voltamos novamente ao ponto de que é muito necessário consultar e ler o contrato com atenção, pois é nele que estarão contidos todos os tópicos necessários. Porém, ao consultar um seguro residencial, é de se pensar também naquilo que ele não cobre. Listamos abaixo. Confira:

  • Estrutural: o seguro residencial não cobre falhas estruturais, má qualidade de materiais, ferrugem, umidade, negligencias, defeitos já existentes antes da contratação do seguro ou obras feitas pelo próprio segurado.
  • Interno: o seguro residencial não cobre danos ou perdas de materiais pessoais: carteira, relógios, documentos, jóias, coleções, eletrônicos portáteis e qualquer outro objeto de valor pessoal.

No entanto, é essencial conhecer todas as exclusões do seguro para que haja consentimento na hora de assinar contrato.

Quando é viável a contratação do Seguro Residencial?

Veja quais são as situações que vale a pena contratar o seguro residencial. | Imagem: Freepik
Veja quais são as situações que vale a pena contratar o seguro residencial. | Imagem: Freepik

Existem alguns casos que fortalecem a necessidade da contratação de um seguro residencial. Vale ressaltar que o mesmo pode ser contratado ainda que não se encaixe nos exemplos citados abaixo. Por isso, conversar com um corretor é sempre a melhor opção.

Podemos levar como exemplo, uma residência localizada em um endereço de risco, no que se refere à roubos e furtos. Neste caso o seguro se torna altamente viável, uma vez que cobrirá o possível incidente. No cenário apresentado, a segurança residencial vale não apenas para a casa, mas também para as pessoas que nela moram.

Isso serve também para residências localizadas em ambientes que apresentam risco de catástrofes naturais ou residências com alto índice de avarias estruturais devido ao solo.

Nesses e em outros casos, a contratação do seguro residencial se torna interessante a partir do momento em que os pontos fracos da casa poderão ser supridos por intermédio das coberturas oferecidas pela apólice.

É possível a contratação do seguro residencial para casa alugada?

Eis a questão: é possível fazer seguro para casa alugada? Veja o que te falamos sobre o assunto abaixo. | Imagem: Freepik
Eis a questão: é possível fazer seguro para casa alugada? Veja o que te falamos sobre o assunto abaixo. | Imagem: Freepik

A resposta para essa pergunta é SIM! A contratação do seguro residencial pode ser feita até mesmo para imóveis alugados.

A realização de um seguro residencial para casas alugadas é super recomendado, contando que a contratação e o pagamento sejam realizados pelo locatário uma vez que houver danos externos. Grande parte dos contratos de locação, consta a cláusula que se refere ao seguro do imóvel. Sempre é bom consultar.

Os serviços de Seguro Residencial se tornam benéficos para ambas as partes: locador e locatário, considerando que ambos terão suporte e soluções garantidas.

Agora confira as coberturas que o seguro realiza para imóveis locados:

  • Incêndio, raios e explosões
  • Danos hidráulicos
  • Roubos e/ou furtos
  • Perda ou pagamento de aluguel

Lembre-se: no momento da contratação, torna-se necessária a verificação e análise aprofundada de cada tópico com a corretora de seguros responsável.

Quem paga o seguro Residencial para casos de locação?

Você sabe quem arca com o seguro? Te contamos aqui. Confira. | Imagem: Freepik
Você sabe quem arca com o seguro? Te contamos aqui. Confira. | Imagem: Freepik

De acordo com a lei do inquilinato, Nº 8.245, artigo 22, diz que todas as taxas contra incidentes de incêndio devem ser pagas pelo locador.

Vamos ressaltar que em alguns casos ocorre a situação inversa, em que o pagador do seguro residencial é o locatário.

Portanto, lembre-se de analisar o contrato e se possível, conferir todas as cláusulas vigentes sobre o pagamento do seguro.

Quais as vantagens de um seguro residencial?

Analisamos as vantagens do seguro residencial. | Imagem: Freepik
Analisamos as vantagens do seguro residencial. | Imagem: Freepik

Você já deve ter observado que o seguro residencial é bem útil para imóveis próprios e alugados. Mas será que você sabe, de fato, quais são suas vantagens? Te contamos abaixo:

  • Custo-benefício: por se tratar de um seguro multirrisco, a apólice acaba oferecendo ótimas condições de coberturas, que se fossem contratadas à parte, os clientes acabariam desembolsando uma quantia maior. Considerando isso, a tranquilidade financeira se torna bem mais presente, uma vez que o seguro cobrirá as causas.
  • Flexibilidade: O contratante pode optar por incluir serviços extras em sua apólice ou mesmo montá-la conforme sua necessidade, evitando o pagamento por coberturas que não utilizaria.
  • Segurança: O Seguro Residencial dá a garantia da segurança pessoal e familiar, proporcionando a resolução de qualquer incidente na residência.
  • Contratação simplificada: hoje em dia é muito simples encontrar um seguro residencial pela internet. É possível acessar diversos modelos e selecionar aquele que mais se adequa à situação. Lembrando sempre da importância de pesquisar com muita atenção.
  • Tranquilidade: Com assistência 24 horas, ficar longe de casa não será mais um problema.

Quanto custa um Seguro Residencial?

Preços do seguro residencial. | Imagem: Freepik
Preços do seguro residencial. | Imagem: Freepik

Muito se questiona sobre o valor do seguro residencial. E a realidade é que não há valor fixo estipulado. O valor depende de quem contrata, ou seja, de tudo aquilo que você mesmo levará em conta na hora do fechamento do seguro.

Sabemos que existem inúmeras coberturas disponíveis, e que cada uma delas influenciam no preço do seguro.

Outro ponto é a metragem e a localização da residência. Essas informações também terão peso de influência sobre o valor.

Além disso, vale considerar que a seguradora irá realizar uma análise completa de sua residência para que se analise no seguro qual valor será cobrado.

Com isso, as seguradoras nunca divulgam um valor pronto aos clientes. Eles oferecem uma ideia inicial e os convidam para uma consulta, onde todos os pontos citados acima serão observados para a montagem do orçamento final.

Vale dizer que os planos de indenização vão dos mais simples e baratos até os mais completos, atendendo diversas necessidades e tipos de clientes.

Como contratar a seguradora ideal?

Veja as dicas para garantir a contratação ideal. | Imagem: Freepik
Veja as dicas para garantir a contratação ideal. | Imagem: Freepik

Bom, o primeiro ponto que se deve considerar ao contratar qualquer serviço é: existem inúmeras fontes que prometem a solução e um bom atendimento, mas nem todas cumprem suas promessas.

Sim, isso precisa ser lembrado ao procurar uma boa seguradora!

Não é apenas o nome da seguradora que transpareça confiança, é necessário conhecer os meios e procedimentos usados para a execução do trabalho que você procura. Afinal, ninguém quer jogar dinheiro fora, não é mesmo?

Um critério de suma importância, é verificar se a seguradora por qual se interessou possui autorização da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). Isso porque segundo a lei brasileira, não se pode contratar serviços de seguro diretamente com a seguradora. Os mesmos devem ser intermediados por uma corretora.

Por fim, após a certificação dessas informações, lembre-se de consultar a apólice oferecida pela seguradora. Lembre-se: tenha confiança de que a escolha feita irá suprir todas as suas necessidades.

Como escolher um seguro para sua residência?

Afinal, como escolher a corretora de seguros ideal? Veja as dicas abaixo. | Imagem: Freepik
Afinal, como escolher a corretora de seguros ideal? Veja as dicas abaixo. | Imagem: Freepik

Nesse post te esclarecemos do que se trata e as principais vantagens do seguro residencial. No entanto, provavelmente você ainda não sabe o que levar em consideração na hora da escolha, certo?

Portanto, veja abaixo quais são as informações que precisamos considerar para escolher de forma objetiva e assertiva o melhor seguro residencial:

Conhecer as necessidades

Quando as necessidades da residência são listadas com antecipação, evita-se uma apólice cheia de coberturas desnecessárias. Feito isso, o dinheiro é poupado e a apólice será mais objetiva.

Consultar uma Seguradora

Existem inúmeras alternativas no mercado, porém, nem todas elas darão o suporte e atendimento desejado. Quem contrata um serviço, deseja que ele seja executado da melhor maneira possível. Por isso, pesquise bem e decida qual delas lhe apresentou maior credibilidade.

Indicar o que deseja

Após a listagem, é necessário que você liste para a seguradora tudo aquilo que necessita. Afinal, como foi dito anteriormente, uma das principais vantagens deste seguro é a personalização dos itens da apólice.

Analisar o valor da Apólice

É fundamental saber se o valor da indenização de cada sinistro será suficiente para cobrir a situação. O conselho é consultar a seguradora ou um corretor.

Seguro residencial vale a pena?

Por fim, descubra se o seguro residencial vale a pena. | Imagem: Freepik
Por fim, descubra se o seguro residencial vale a pena. | Imagem: Freepik

Uma coisa é fato: não se pode ter controle absoluto de todos os acontecimentos, mas podemos ao mínimo tentar evitá-los. E o seguro residencial tem sido uma solução bem vinda.

Com tantos benefícios oferecidos pelo Seguro Residencial: garantia, coberturas, flexibilidade, conforto financeiro, segurança e outros pontos positivos, acreditamos que o investimento tornou-se viável para proprietários e locatários.

Porém, é bom termos em mente que há necessidade da consulta de valores, pesquisa de coberturas, análise do suporte e atendimento, para que a escolha do seguro seja realmente válida conforme aquilo que foi projetado inicialmente.

Reforçando a tese de que a modalidade (Seguro Residencial) é a mais acessível e viável do mercado quando comparado por exemplo, com seguros automotivos.

E lembre-se sempre: manter a garantia da segurança é a melhor forma de viver com tranquilidade.

Bom, é isso! Esperamos que você tenha conseguido compreender do que se trata e o que levar em consideração na hora de escolher seu seguro residencial. Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre o assunto, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas e informações sobre seguros e finanças. Te esperamos aqui!

Como alugar uma casa com o nome sujo?

Você está com o nome sujo, e acha que não consegue alugar uma casa? Calma! Nem tudo está perdido, vamos tirar suas dúvidas e mostrar o caminho a seguir!

Sobre o autor

Maria Luísa Barbosa

Publicitária com vasta experiência em criação de conteúdo para web. Escrevo sobre finanças há mais de um ano com objetivo de te auxiliar a ter uma melhor experiência financeira. Nas horas vagas, sou mãe de pet, amante da arte e da moda. Prazer, Malu! (:

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Conheça tudo sobre a conta PagBank

No PagBank você pode fazer uma conta digital e não pagar taxa de manutenção e nem anuidade no cartão de crédito internacional. Saiba mais aqui.

Continue lendo
content

Conheça o Financiamento Imobiliário Credihome

Conheça a consultoria de financiamento imobiliário Credihome, conte com a ajuda para escolher entre diversas opções e faça tudo online.

Continue lendo
content

Review empréstimo pessoal SuperSim 2022

O empréstimo SuperSim é a opção com maior índice de aprovação do mercado. Confira aqui o review empréstimo SuperSim e saiba tudo sobre ele!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Conheça o curso de inglês online edX

Deseja ingressar em um bom curso de inglês gratuito? O curso de inglês online edX é uma boa opção para você. Clique e saiba mais.

Continue lendo
content

5 opções de cartão de supermercado 2022

Conheça as melhores opções de cartão de supermercado, suas características, anuidade e como pedir o seu ainda hoje, veja mais detalhes aqui.

Continue lendo
content

Conheça a conta BV: sem anuidade e nem taxas

A conta digital do BV não tem anuidade e nem taxas escondidas, bem como tem todos os serviços de uma conta tradicional. Veja aqui como ela funciona.

Continue lendo