Educação financeira

Como renegociar aluguel em 5 passos

Renegociar aluguel pode ser uma tarefa estressante e difícil. Por isso, reunimos algumas dicas para lhe ajudar! Confira

Anúncios

por Aline Saes

Publicado em 01/03/2021

Renegociar aluguel em 2021

Renegociar aluguel em 2021
Renegociar aluguel em 2021

Em nosso contexto atual de pandemia, é cada vez maior o número de brasileiro que encontram dificuldades de pagar o aluguel em dia. E a inadimplência no aluguel pode causar muitos problemas e stress. Portanto, se esse é o seu caso, não se preocupe. Pois nós vamos lhe ajudar a entender como renegociar aluguel em alguns passos simples.

Assim, é importante que você entenda que não é preciso sofrer para pagar o valor integral do seu aluguel quando não tem condições. Ou então, acabar se tornando inadimplente por conta dos aluguéis em atraso que se acumularam.

E sabemos que morar de aluguel pode trazer tensões e problemas ao longo do tempo, principalmente se a sua saúde financeira não está boa. Ou se você está com dificuldades em planejar suas finanças pessoais, e tem medo de cair em uma situação de superendividamento.

Portanto, continue com a gente e leia a seguir todas as informações e dicas que você vai precisar para conseguir negociar aluguel esse ano. Então, confira!

Anúncios

Como renegociar aluguel em 5 passos

Como renegociar aluguel em 5 passos
Como renegociar aluguel em 5 passos

Para que você consiga renegociar aluguel com sucesso,é muito importante que você mantenha sempre uma boa relação com a imobiliária responsável por seu contrato de aluguel. Ou então, que mantenha boas relações diretamente com o proprietário do imóvel que você aluga.

Assim, caso precise solicitar uma negociação do valor do aluguel, poderá fazer isso sem grandes problemas e de maneira muito mais fácil. Portanto, para renegociar aluguel tenha sempre uma boa relação como inquilino.

Conheça a Lei do Inquilinato

Conheça a Lei do Inquilinato
Conheça a Lei do Inquilinato

É muito importante que você entenda bem como funcionam os direitos e deveres dentro de um contrato de aluguel. E no caso, é através da Lei do Inquilinato que essa relação entre inquilino e locatário se regulamenta. 

Segundo a Lei do Inquilinato, em situações fora do comum e imprevisíveis que privem o inquilino das condições necessárias para pagar os valores e locação previstos no contrato, é possível tentar renegociar aluguel com o locatário. 

A lei prevê outras coisas, como:

  • possibilidade de rescisão de contrato sem a obrigação de pagar a multa equivalente, já que o cancelamento da execução do contrato ocorreu por motivos além do controle do inquilino;
  • Além disso, é direito do inquilino negociar judicialmente a questão da multa por rescisão contratual;
  • E, se dentro dessa situação excepcional como é a pandemia, o nome do inquilino ficar sujo, ele pode entrar com um processo para pedir indenização;
  • Também é direito do inquilino fazer a solicitação de um novo contrato quando for renegociar aluguel com o locatário. Ou então, o inquilino pode renegociar aluguel com um novo valor que será menor durante um certo período de tempo.

E lembre-se, todo esse acordo que fizer com o locatário ao renegociar aluguel deve ser registrado. Assim, você evita futuras dores de cabeça caso o locatário tente lhe cobrar o valor integral antes de acabar o prazo que vocês haviam concordado anteriormente.

4 motivos para ter um cartão Original Mastercard

Um cartão como o Original Mastercard pode ser uma boa escolha para sua vida financeira. Saiba 4 motivos para isso!

Anúncios

Analise o contrato

Analise o contrato
Analise o contrato

Sempre que for renegociar aluguel, é muito importante analisar bem quais são as possibilidades que o seu contrato de locação lhe permite. Por exemplo, podem existir cláusulas que permitem resolver a situação sem a necessidade de uma rescisão de contrato de locação.

Nesse caso, uma opção que pode ser interessante é quando o locatário desconta a cobrança caução que fez no início do contrato. Além disso, é possível tentar jogar esse valor caução mais para frente, caso haja real impossibilidade de cumprir com seus pagamentos agora.

Também é possível manter o mesmo contrato e renegociar aluguel através de um acordo de melhorias no imóvel. Ou seja, o inquilino pode sugerir realizar pequenas reformas e melhorias no imóvel, e dessa forma poderia abater esse gasto das melhorias do valor total do aluguel.

E seja quais forem as propostas e condições no seu contrato quando for renegociar aluguel, é muito importante que você jamais blefe. Ou que tente impor condições sem apresentar motivos razoáveis para estar precisando sugerir aquilo.

Avalie os valores do mercado

Avalie os valores do mercado
Avalie os valores do mercado

É muito importante que você pesquise bem sobre os valores que se praticam no mercado. Assim, você não vai acabar tendo alguma surpresa desagradável com propostas fora do que é viável para você, não é mesmo?

Pois podem ocorrer casos em que o inquilino não consegue pagar o valor atual do aluguel, e quando vai procurar o dono do imóvel ou a imobiliária, tem um susto. Pois ele foi conversar com o objetivo de renegociar aluguel, e pode acabar descobrindo é que o valor estava passível de reajuste de acordo com os valores do mercado.

Dessa forma, pesquise bem e evite esse tipo de situação por falta de conhecimentos nos valores de mercado dos imóveis na mesma região e faixa de preço que o seu. Além disso, pode ocorrer de você descobrir que o valor do aluguel não está de acordo com o de imóveis semelhantes, pois pode estar mais alto.

Assim, realizar uma pesquisa de valores de mercado vai com toda a certeza lhe dar muito mais confiança na hora que precisar renegociar aluguel diretamente com o dono ou com a imobiliária.

Liste os motivos para solicitar a renegociação

Liste motivos para renegociação
Liste motivos para renegociação

É muito importante ter um alto poder de convencimento ao renegociar aluguel. Ou seja, tente contextualizar ao máximo os motivos que o levaram a precisar pedir desconto no valor do seu aluguel.

É preciso deixar claras as suas intenções e restrições, para saber até que ponto você pode ir com a sua proposta. Portanto, reflita nas possibilidades tanto de conseguir ou não os ajustes no valor do aluguel.

Por exemplo, se você não conseguir renegociar, tem condições para se mudar? Então, liste todos os motivos que te levaram a renegociar aluguel. E além disso faça uma lista com quais seriam seus próximos passos caso o locatário aceite ou negue a sua proposta.

E alguns bons pontos que podem entrar na sua lista de renegociação, são os seguintes:

  • O valor está em desacordo com o que se cobra nos valores do mercado;
  • Você está em uma situação involuntária de impossibilidade de pagar o valor do aluguel. Por exemplo, perdeu seu emprego por conta da pandemia, ou se encontra incapaz de exercer sua profissão no momento, por conta de alguma doença. 
  • Então, deixe clara a motivação principal de sua incapacidade de pagar o valor do aluguel;
  • Ressalte o seu histórico de bom inquilino, mostrando como foi bom pagador e sempre manteve o aluguel em dia antes dessa situação;
  • Também, contextualize sempre o desconto que está pedindo no valor do aluguel. Por exemplo, se você pedir um desconto de 50%, mostre como e por quais motivos esses 50% deixaram de entrar em seu orçamento mensal.

E mais importante, mantenha sempre a cautela e jamais tente blefar ou colocar o proprietário em situação desvantajosa ou de criticismo. Pois agora você precisa cair nas boas graças dele, e não fazer com que se sinta alvo de críticas e insinuações.

Sempre se coloque no lugar do locatário 

Sempre se coloque no lugar do locatário 
Sempre se coloque no lugar do locatário 

Estabeleça uma boa comunicação com o seu locatário. E, além disso, procure se colocar no lugar dele. Ou seja, tente ver a sua proposta para renegociar aluguel de acordo com o ponto de vista dele em relação ao que você está pedindo.

Não se esqueça que o locatário também pode estar passando por dificuldades financeiras, pode estar sem emprego, etc. Afinal, a pandemia afetou a todos nós, não é mesmo? Portanto, tente se colocar no lugar do locatário e assim conseguirá prever possíveis objeções quando for renegociar aluguel com ele.

Comunicação entre inquilino e locatário para renegociar aluguel

Comunicação entre inquilino e locatário para renegociar aluguel
Comunicação entre inquilino e locatário para renegociar aluguel

Mas nós sabemos que a situação de pandemia e a impossibilidade de pagar seu aluguel podem criar situações de estresse, descontrole emocional e desavenças. Então, tome muito cuidado com o tom do diálogo com o seu locatário.

E além disso, saiba usar as ferramentas de comunicação mais corretas para renegociar aluguel com seu locatário. Assim, estabeleça essa negociação de maneira séria, mas tome cuidado para não acabar soando agressivo ou crítico. Ou mesmo como se estivesse exigindo alguma coisa que fosse dever do locatário lhe conceder.

Também, com a maior dificuldade para encontros presencialmente, é possível pensar na possibilidade de renegociar aluguel totalmente online. Mas não recomendamos que utilize mensagens mais impessoais e passíveis de más interpretações, como mensagens de texto e e-mail.

Ferramentas de comunicação com seu locatário

Ferramentas de comunicação com seu locatário
Ferramentas de comunicação com seu locatário

Então, procure sempre se comunicar utilizando ferramentas que permitam ao locatário saber qual é seu tom de voz. Assim, uma videochamada pode ser uma excelente opção, já que irá facilitar a comunicação por voz e também a comunicação visual, com um vendo o outro.

Porém, meios de comunicação mais impessoais e assertivos podem ser bastante úteis também. Principalmente nos casos em que há a necessidade de se passar longas informações e dados. Ou que talvez a outra pessoa não tenha concentração o suficiente para lhe ouvir falar tudo isso.

Nesses casos, uma mensagem de e-mail pode ser bem-vinda. Já que pode reunir educadamente todos os pontos que você precisa tratar, e passar todas as informações da sua proposta. Também é interessante usar a mensagem de e-mail quando precisar contextualizar os motivos para renegociar aluguel com seu locatário.

Pois assim fica mais fácil da pessoa se concentrar e conseguir ler tudo o que você propõe. Já que quando é uma conversa ao vivo, pode ocorrer de uma pessoa interromper a outra, não ouvir direito, etc. E como a contextualização dos motivos é parte essencial ao renegociar aluguel, tenha certeza de que o locatário irá entender perfeitamente.

Agora, estará mais pronto para renegociar aluguel

Agora, estará mais pronto para renegociar aluguel
Agora, estará mais pronto para renegociar aluguel

E assim chegamos ao fim de nosso artigo especial para lhe ajudar a se preparar para renegociar aluguel esse ano. Pois sabemos que 2020 não foi fácil para ninguém, e queremos facilitar esse processo que pode ser bastante estressante e complexo por si só.

Assim, esperamos que agora seja mais fácil criar a sua proposta e se preparar em todos os aspectos antes de ir renegociar aluguel com seu locatário.

Portanto, não esqueça nenhuma dica. E para lhe ajudar, vamos recapitular brevemente cada um deles:

  1. Pesquise bem antes de fazer sua proposta, saiba os valores de mercado dos imóveis semelhantes na sua região;
  2. Também analise bem as cláusulas do seu contrato e busque por alternativas que não precisem ocasionar a rescisão do atual contrato;
  3. Conheça a Lei do Inquilinato, com todos os seus direitos e deveres como inquilino em um contrato de aluguel;
  4. Contextualizar ao máximo possível todas as suas condições que irá propor. Ou seja, deixe tudo muito claro ao locatário quando for pedir desconto ou outras condições ao renegociar aluguel;
  5. Coloque-se no lugar do seu locatário. Ou seja, tente enxergar tudo o que você está propondo pelo ponto de vista dele. Também busque saber qual é a situação atual do locatário, se está também em dificuldades financeiras, sua personalidade, etc.

E não se esqueça da questão das ferramentas de comunicação. Pois assim você estará totalmente pronto para renegociar aluguel sem passar por surpresas, situações desagradáveis ou estresses desnecessários.

Como ter uma segunda fonte de renda?

Se você está precisando de uma renda extra mas não sabe por onde começar, esse artigo vai lhe ajudar

Sobre o autor

Aline Saes

Mestre em História Social pela USP, com ênfase em História das Mulheres. É escritora autônoma para variados nichos desde história e finanças, até beleza e saúde. Sempre apaixonada pela escrita, tem como missão levar informação para as pessoas de forma simples e atrativa. Vê a importância em saber mais sobre a sociedade e tudo que nos cerca.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Confira o cartão de crédito Caixa TEM

Se você já está cadastrado no app Caixa TEM para receber os benefícios do Governo, você pode solicitar o cartão de crédito Caixa TEM!

Continue lendo
content

Como solicitar o cartão Cetelem

Que tal conhecer um cartão Cetelem? Ele é um produto financeiro consignado com diversas vantagens. Leia este post e saiba mais!

Continue lendo
content

Como juntar dinheiro rápido mesmo ganhando pouco

Com algumas dicas práticas, é possível juntar dinheiro rápido e transformar a sua vida financeira. Confira aqui como você pode começar hoje!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Votação sobre o complemento do Auxílio Brasil é adiada novamente

Governo deve votar sobre a permanência do complemento Auxílio Brasil até o final de abril. Saiba mais detalhes sobre o caso aqui!

Continue lendo
content

Como saber se tem milhas no cartão de crédito?

Conheça as milhas no cartão de crédito, como acumular pontos para trocar por produtos ou serviços e como consultar seu extrato atualizado.

Continue lendo
content

Conheça o cartão de crédito Renner

Conheça o cartão de crédito Renner, com isenção de anuidade, decontos exclusivos e várias opções de bandeira para escolher. Confira aqui!

Continue lendo