Finanças

Como ter uma segunda fonte de renda?

Descubra 9 formas de ter uma segunda fonte de renda por meio da economia colaborativa. Desde alugar seu imóvel a dar carona para amigos.

Anúncios

por Duda Razzera

Publicado em 03/09/2020

O raciocínio é simples:

Se você já seguiu todas as dicas de finanças pessoais possível para manter suas contas de casa equilibradas e ainda não conseguiu, é hora de pensar em uma segunda fonte de renda.

Algumas vezes, a redução de gastos, cortes de algumas despesas não bastam para que você consiga ter uma vida financeira saudável.

A renda extra é a realidade de muitos brasileiros, principalmente porque o número de endividados no país é o mais alto registrado desde 2009.

Nesse sentido, a economia colaborativa chega como uma ótima forma de ter uma segunda fonte de renda sem muita complicação.

Provavelmente você conhece alguém que já usufruiu da economia colaborativa ou que ganha dinheiro com ela.

Afinal, o aplicativo Uber e a plataforma AirBnB já estão bem difundidas no mercado.

Ademais, além de promover o consumo consciente e reduzir o desperdício, a economia colaborativa também permite valores bem mais atrativos para os consumidores e remunera bem os que estão compartilhando bens e serviços.

Ademais, ressaltamos que a BCC Research divulgou um estudo que destaca alguns números bem impactantes.

O mercado da economia compartilhada encerrou 2019 com valor de mercado de aproximadamente US$ 373 bilhões.

Além disso, a projeção é de que chegue a US$ 1,5 trilhão em 2024.

Ou seja, o setor terá um crescimento anual médio de 31%.

Como ter uma segunda fonte de renda?

Anúncios

O que é economia colaborativa?

Primeiramente, é necessário destacar a diferença entre economia compartilhada e economia colaborativa.

Na primeira, não há intermédio de uma empresa.

Ou seja, você precisa fazer um bolo e outra pessoa tem uma boleira e vocês realizam uma transação, seja de venda ou empréstimo, por exemplo.

A economia colaborativa, por sua vez, também abrange o conceito de compartilhamento, mas a troca, venda, empréstimo ou aluguel ocorre por meio de uma plataforma, aplicativo, etc.

Ou seja, uma empresa realiza a intermediação das transações.

A colaboração, de fato, está modificando a realidade do consumo.

Principalmente por conta das questões socioambientais que temos enfrentado enquanto sociedade.

Assim, é preciso pensar no esgotamento dos recursos naturais e de que forma evitar o desperdício e acúmulo de bens.

Ou seja, a economia colaborativa surge não apenas como um novo modelo de negócios, mas é uma proposta de estilo de vida.

Mantenho seu conforto e bem-estar, mas de forma que otimize os recursos do planeta.

Sendo assim, se você deseja ter uma segunda fonte de renda e poupar dinheiro (como consumidor), vale a pena apostar nisso.

Quais os benefícios da economia colaborativa?

Quais os benefícios da economia colaborativa?

Conforme mencionamos, a economia colaborativa incentiva o consumo consciente.

Ou seja, maximizar os impactos positivos na hora de compras e minimizar os negativos.

Assim, para isso ocorrer, é preciso evitar o desperdício. Outro benefício da colaboração.

Existem pessoas precisando fazer uma viagem de carro e você está com o seu parado na garagem.

Outras precisam de um vestido de festa e o seu guarda-roupa está abarrotado de glitter e paetês.

Ademais, para que ir sozinho ao trabalho se você tem mais quatro vagas em seu carro?

Ao entender que é possível ganhar dinheiro e contribuir para o meio-ambiente fica bem mais fácil encontrar ideias inovadoras para gerar uma segunda fonte de renda.

Além disso, se você estiver do outro lado da moeda e precisar comprar algo, pode apostar na colaboração e poupar dinheiro.

Você não precisa comprar algo novo se tem outra pessoa oferecendo o item que você precisa usado, mas em ótimas condições.

Uma curiosidade bem interessante é que a Primavera Árabe reuniu resultados positivos muito por conta da economia colaborativa.

A queda do ditador Hosni Mubarak foi aquecida por uma rede de compartilhamento que incentivou a reunião de manifestantes na Praça Tahrir.

Assim, como sabemos, mesmo 10 anos depois, continua sendo considerava o principal evento do ciberativimo mundial.

Ou seja, o poder social da colaboração é algo marcante.

Você não só pode gerar renda e poupar dinheiro, como viver com propósito por meio da economia colaborativa.

12 formas de ter uma segunda fonte de renda

Anúncios

9 formas de ter uma segunda fonte de renda

Agora que você entendeu o conceito de colaboração na economia e os benefícios de ter um estilo de vida com propósito, iremos elencar 12 formas de ter uma segunda fonte de renda por meio desse modelo de negócios.

Siga adiante!

Alugue seu imóvel ou uma parte dele

Alugue seu imóvel ou uma parte dele

Conforme mencionamos, quando se fala em gerar renda por meio da colaboração uma das primeiras formas que vem à mente é o AirBnb.

Por meio do aplicativo você pode alugar o seu imóvel ou uma parte dele e ganhar dinheiro.

E não pense que dá muito trabalho!

Na verdade, se você tem um sofá-cama já pode se tornar um anfitrião no AirBnb.

Isso porque você pode alugar apenas um “espaço” da sua casa.

E quem está passando por sua cidade e precisa economizar, vai adorar!

Tenha lençóis e toalhas limpas, seja educado e simpático e você tem tudo para dar certo na plataforma.

Você pode iniciar o aluguel em R$36,00 reais, que é o preço mínimo da diária estabelecida pela plataforma.

Assim, em 30 dias você pode ter R$1.080,00 reais de renda extra apenas alugando o seu sofá!

E essa é a projeção com a diária mínima.

Em São Paulo, por exemplo, a média de renda é de R$207,00 reais. E isso fora da alta temporada.

Em 30 dias, portanto, você pode ganhar até R$6.210,00 reais apenas alugando um quarto do seu imóvel.

Ainda assim, esses valores compensam para o consumidor final também.

E você tem o respaldo e segurança da empresa em caso de alguma situação indesejada, como avaria de um móvel.

Trabalhe com transporte de pessoas por meio de aplicativo

Trabalhe com transporte de pessoas por meio de aplicativo

Outro grande conhecido quando se aborda a colaboração na economia é o aplicativo Uber.

Para quem tem um carro essa é uma ótima forma de gerar uma segunda fonte de renda.

Ademais, algumas vezes, vale a pena até mesmo local um carro para transportar pessoas por meio do app.

Primeiramente, destacamos que o Uber exige que o carro tenha quatro porta, ar-condicionado, cinco lugares e tenha sido fabricado a partir do ano de 2008 para que você esteja elegível a ser motorista.

Ademais, todos os candidatos são submetidos a uma análise individual (os critérios são estipulados pela própria Uber) e não podem ter antecedentes criminais.

Além disso, o Uber possui categorias diferentes, como o Confort para viagens longas e carregar malas, Flex para entregar documentos e encomendas e o Black, em que os carros precisam ser maiores, pretos, ter bancos de couro e serem fabricados e partir de 2012.

Ademais, também existe a categoria VIP, para quem utiliza o app com muita frequencia, que oferece os melhores motoristas da comunidade.

A quantidade de renda gerada por mês depende das horas trabalhadas.

Por exemplo, se você trabalha na categoria UberX em torno de quatro horas por dia e cinco vezes por semana, seu faturamento líquido pode chegar a R$1.948,00 reais.

Entretanto, lembre-se que não está incluído nesse valor os gastos com gasolina ou GNV e manutenção do veículo.

Alugue seus carro para terceiros

Alugue seus carro para terceiros

Se trabalhar com transporte de pessoas não tem muito a sua cara, mas você tem um carro que não usa muito, não tem problema!

Você pode colocar seu veículo para aluguel em aplicativos como o Moobie , o Pegcar ou Fleety.

Por meio deles, você consegue gerar renda extra com aluguel para terceiros.

Você se cadastra no app, informa seus dados pessoais e do automóvel, além do preço por hora (pode ter preços diferentes dependendo do dia da semana ou mês, você estipula) e os horários e datas disponíveis.

O preço por hora pode ser de R$5 a R$50 reais a hora.

Assim, quanto melhor o modelo do seu carro e mais conservado, maior o preço por hora.

Em média, o preço é em torno de R$27,50 reais e se você conseguir alugar o carro por três horas ao dia, você consegue um faturamento líquido de R$2.475,00 reais no Fleety, por exemplo.

A taxa do app inclui assistência 24 horas por dia, além de seguro para invalidez, colisões, morte e roubo.

Dê carona por meio de aplicativos

Dê carona por meio de aplicativos

Se você utiliza seu carro com frequência, seja para trabalhar ou viajando para visitar a família, cônjuge ou amigos, você pode optar por dar carona por meio do BlaBlaCar, por exemplo.

O app é responsável por intermediar aqueles que tem assentos disponíveis em seus carros e os que estão à procura de um lugar.

Ele tem o objetivo de reduzir os custos de ambas as partes.

Assim, basta você se cadastrar e informar o seu itinerário, com data e hora. Depois, você informa qual o custo por passageiro.

Você pode optar pela aprovação automática ou então por analisar previamente.

Quem está de carona paga o valor direto para o motorista.

Para trechos como São Paulo-Rio de Janeiro, por exemplo, a cobrança média é de R$60,00 reais.

E, o trecho São Paulo-Guarujá gira em torno de R$10,00 reais.

Ademais, você também pode colocar o seu itinerário para o trabalho, por exemplo, reduzindo o seu custo com transporte no dia a dia.

Seja goleiro para ter uma segunda fonte de renda

Seja goleiro para ter uma segunda fonte de renda

Pode parecer uma forma inusitada de gerar renda extra, mas se você tem a habilidade de jogar como goleiro, essa é uma posição com alta procura nas partidas de futebol.

Pensando nisso, a startup conhecida como Goleiro de Aluguel passou a conectar os times que procuram um goleiro e quem tem interesse em defender o gol em troca de um valor por partida.

Por meio dessa empresa, o goleiro ganha em torno de R$30,00 reais por partida e R$12,00 reais são retidos pelo site.

A parte legal é que o valor é repassado para projetos sociais.

Assim, se você conseguir jogar em torno de duas partidas por semana, por exemplo, terá R$144,00 reais de renda extra por mês.

O valor pode não parecer muita coisa, mas é uma forma de ganhar por meio de sua habilidade e ainda fazer exercício físico!

Você só precisa preencher o cadastro com seus dados pessoais e começará a receber convocações em seu Whatsapp.

O pagamento é feito direto para você, que deverá repassar os R$12,00 reais para a Goleiro de Aluguel.

Ainda não tem site para goleiras porque a demanda é baixa, mas quem sabe daqui há pouco essa realidade não muda, não é mesmo?

A Seleção Brasileira de Futebol feminino é a nona colocada no “Ranking Mundial de Seleções” da FIFA, ou seja, as mulheres não brincam em campo e estão inspirando outras jogadoras pelo Brasil afora.

Alugue itens diversos

Alugue itens diversos

Não importa o item que você possui.

Por incrível que pareça, sempre tem alguém que precisa alugar o que você tem em casa.

Para quem tem um XBox, por exemplo, é possível alugá-lo por R$7,00 reais no Alooga.

No site, também é possível ofertar drones, câmeras fotográficas, etc.

A taxa é 15% sobre o valor total da transação.

Além disso, também é possível alugar artigos de casa e escritório no site Rent for All.

Entretanto, é importante afirmar que você paga para anunciar.

Os planos começam no valor de R$90,00 reais por mês, sendo gratuito o primeiro anúncio.

No site tem uma baleira inflável que é aluga para festas infantis por R$1.200 reais a diária.

Já pensou quanto você pode fazer no verão?

Três meses de sol e calor, duas festas por final de semana, você terá um faturamento de R$28.900,00 reais quando o verão acabar.

Ademais, você também pode colocar sua bike para alugar no site Spinlister, além de equipamentos de esqui e surf.

Você define o valor da hora e informa a disponibilidade para aluguel.

O site cobra uma taxa de 17,5% do valor total, mas cobre casos de dano ou roubo.

Assim, se você tem um bike e é residente do Rio de Janeiro, o valor da diária gira em torno de $15 dólares ao dia.

Na cotação de R$5,40 (01/09/2020), alugando sua bike duas vezes na semana, seu faturamento no mês será de R$648,00 reais.

E, descontando a taxa, o líquido será de R$534,60 reais.

Entregue encomendas quando for viajar

Entregue encomendas quando for viajar

Gosta de viajar, mas quer economizar o custo?

Você pode utilizar o Stuff in Bag, em que você cria um cadastro informando seu destino e fica à disposição para compras produtos por encomenda.

As pessoas iram estipular o preço máximo que estão dispostas a pagar pelo item e você pode aceitar ou não trazer a encomenda.

O valor cobrado irá variar de acordo com o item encomendado.

Mas, eles variam entre $10 dólares para até um quilo e quatro horas de viagem até $33 dólares para um item acima de dez quilos e uma viagem que dure mais de quinze horas.

O site, por sua vez, cobra uma taxa de 7% sobre o valor total.

Seja um dogwalker ou petsitter

Seja um dogwalker ou petsitter

Se você é amante de cachorros, pode muito bem trabalhar como alguém que leva os pets para passear ou fica de babá quando os donos forem viajar, por exemplo.

O site DogHero faz essa intermediação para você por meio da cobrança de uma taxa de 25% sobre a diária da hospedagem.

As mesmas variam entre R$40,00 reais a R$80,00 reais.

Assim, se você receber um pet na sua casa por 10 dias, poderá ganhar até R$600,00 reais ao mês, já descontada a taxa.

Ademais, no site PetHub você pode hospedar pets por apenas uma noite por R$25,00 reais. Já pensou se receber um animalzinho diferente todo dia?

Você poderá ganhar até R$700,00 reais ao mês, menos a taxa de 15% sobre a diária.

Seja freelancer para ter uma segunda fonte de renda

Seja freelancer para ter uma segunda fonte de renda

Se você quer uma segunda fonte de renda trabalhando de casa, você pode utilizar plataformas como a Upwork, Workana, 99freelas, Freelancers, etc, para executar os mais diferentes tipos de atividades.

O cadastro é gratuito e cada site cobra uma taxa sobre o valor total diferente.

A remuneração pode ser fixa ou por hora.

Sendo assim, você pode estipular o valor da sua hora livremente.

Imagine que você é bom para escrever textos e alguém pede 30 textos de 500 palavras para você.

O valor pode ser por texto, por palavra ou por hora.

Levando em conta que a média é R$25,00 reais por um artigo de 500 palavras, você terá um faturamento de R$750,00 apenas com um projeto.

No site Freelancer a taxa é de 10% sobre o valor total. Portanto, seu faturamento líquido seria de R$675,00 reais.

Além disso, nesse mesmo site você encontra pedidos como desenvolvimento de apps por uma média de R$2.400,00 reais, dentre outras tarefas, como tradução e edição de textos, além de ilustração e criação de mockups.

Agora que você descobriu algumas formas de ter uma segunda fonte de renda, aprenda a sair de uma situação financeira difícil.

Clique no botão abaixo e confira o post na íntegra.

Sobre o autor

Duda Razzera

Economista e Autora Empreendedora. Atua como produtora, revisora e gestora de conteúdo, além de ser estrategista de marketing. Escreve sobre a vida freelancer, empreendedorismo e economia, tendo como propósito auxiliar as pessoas a conquistar a autonomia financeira e ser protagonista da própria história.

Em Alta

content

Para que serve o cartão Neo?

Você já conhece o cartão Neo do Bradesco? Clique aqui no post para conhecê-lo e para ficar por dentro de todas as suas vantagens. Confira!

Continue lendo
content

Tudo o que você precisa saber para contratar um novo empréstimo consignado

Você conhece as alterações no empréstimo consignado? Então, leia este post e confira tudo sobre as mudanças na solicitação deste crédito.

Continue lendo
content

Como solicitar empréstimo pessoal Credoro

Descubra o que é e como solicitar empréstimo pessoal Credoro sem complicação e com segurança passo a passo no artigo a seguir.

Continue lendo

Cartões

Como solicitar o cartão Magalu

Quer mais cashback em suas compras pelo Magalu? Então solicite hoje mesmo o seu cartão da loja e aproveite os benefícios dele.

Cartão Magalu

Com toda certeza o cartão Magalu é uma excelente opção para quem busca um cartão simples, sem complicações, sem anuidade e ainda com cashback.

Dessa forma, vale a pena ver como ter o seu cartão para aproveitar os benefícios da bandeira Visa com direito a cobertura internacional. Quer saber como, então siga nos acompanhando.

card

Cartão de Crédito

Magalu

Visa Internacional

Anuidade Zero e cashback de 2% nas compras pela Magalu

Você será redirecionado para outro site

Solicitar online

Em suma, é muito simples solicitar o cartão Magalu online. Para isso, você deve acessar o site do Magazine Luiza e clicar sobre o banner que aparece logo na abertura do site.

Logo que carregar, basta preencher o formulário da loja com suas informações mais importantes: RG ou CNH, e-mail, CPF, entre outras.

Assim que concluir, seu cadastro será analisado pela Magalu. Agora, basta aguardar o contato da rede e receber seu cartão caso seja aprovado. 

Vale lembrar que o cadastro está sujeito à análise de crédito, portanto, se você está negativado, é provável que não seja aceito.

Solicitar via telefone

Infelizmente, você ainda não consegue solicitar seu cartão Magalu por telefone. Mas, a loja disponibiliza um canal de atendimento ao cliente que pode te ajudar em caso de dúvidas na hora de fazer o cadastro e solicitação online. 

Por isso, vale a pena anotar o número para quando precisar:

  • Para capitais e regiões metropolitanas: 3003 3030
  • Para as demais regiões: 0800 720 3030

Solicitar pelo aplicativo

Caso você prefira, pode aproveitar para solicitar o cartão Magalu pelo app. Para isso, o processo é praticamente o mesmo do site. Dessa forma, instale o app no seu celular e depois  clique no banner.

Assim que preencher o cadastro, suas informações serão analisadas e, se tudo estiver correto, você terá acesso ao cartão Magalu com vários benefícios, entre eles, o cashback de 2% em compras na rede.

Cartão Magalu ou Cartão Americanas: qual escolher?

Por fim, se você prefere fazer compras em outras lojas como, por exemplo, as Americanas, minha sugestão é conhecer também o cartão dessa rede.

Assim sendo, veja o comparativo que fiz entre o cartão Magalu e o cartão Americanas, com ele será mais fácil de decidir qual é melhor para você:

CartãoMagaluAmericanas
Renda MínimaR$800Salário Mínimo
AnuidadeIsenta12x de R$15,70 ou R$188,40
BandeiraVisaVisa
CoberturaInternacionalNacional
BenefíciosCashback, benefícios da bandeiraPrograma Mais Sorrisos, Vai de visa e descontos exclusivos
Afinal, qual você prefere?

Como solicitar o cartão Americanas

Descubra como ter para si o cartão da Americanas e aproveitar o limite extra, benefícios da bandeira Visa e, ainda, ganhar dinheiro de volta.

Você também pode gostar

content

Cartão Mooba com cashback em todas as compras

Com o cartão Mooba você tem cashback de 1% em todas as compras e, ainda, pode acumular até 25% a mais ao usar nas lojas parceiras. Saiba mais!

Continue lendo
content

9 vantagens do cartão de crédito Uber

Conheça 9 vantagens do cartão de crédito Uber e descubra se esse cartão é o ideal para suas necessidades financeiras.

Continue lendo
content

20 Cursos de finanças pessoais gratuitos

Conheça os melhores cursos de finanças pessoais gratuitos, de Serasa a FGV, e comece hoje mesmo a mudar como você lida com o seu dinheiro.

Continue lendo