Educação financeira

Como negociar uma dívida

Aprenda como negociar sua dívida sem comprometer seu orçamento familiar. Fique alerta a golpes e saiba se precaver!

Anúncios

por Duda Razzera

16/10/2020 | Atualizado em 18/10/2020

Aprenda a negociar suas dívidas

Negociar uma dívida vai muito além de juntar o valor total da dívida para quitá-la. Aliás, existem diversas formas de fazer essa negociação.

Assim, você pode buscar o contato direto do credor, pedir ajuda a um consultor financeiro, pesquisar feirões, procurar ofertas online em portais como o Serasa, dentre diversas outras alternativas.

Ademais, ao elaborar um planejamento financeiro antes de fazer uma negociação é a melhor maneira de começar.

Assim, você pode conseguir condições de pagamento e taxas de juros melhores. Afinal, você saberá exatamente qual sua situação financeira e qual o seu limite de negociação.

Aprenda a negociar suas dívidas

Por isso, ressaltamos que você precisa levar alguns fatores em consideração antes de firmar um acordo. Assim, você não corre o risco de comprometer o seu orçamento familiar e cair no ciclo vicioso do superendividamento.

Sabemos que as cobranças incessantes por telefone e e-mail são exaustivas. Aliás, ter o nome sujo complica bastante o acesso ao crédito. Assim, parece que você nunca conseguirá realizar uma negociação, não é mesmo?

Contudo, saiba que é possível reestruturar suas finanças pessoais, até mesmo para pagar dívidas altas, de bancos ou cartões de crédito. Ademais, a cobrança abusiva é proibida e você tem o respaldo do Código do Consumidor.

Portanto, se você estiver sendo alvo de taxas abusivas ou cobranças excessivas, busque o Procon da sua cidade.

Assim, na sequência, iremos te dar algumas dicas de como negociar uma dívida sem cair em ciladas ou correr o risco de endividar-se ainda mais. Continue lendo!

Como quitar dívidas altas?

Anúncios

Como quitar dívidas altas?

Conforme mencionamos, é possível reestruturar suas finanças pessoais para quitar dívidas altas. Como, por exemplo: financiamento de um carro, financiamento de um imóvel, etc.

Assim, você precisa começar com um bom planejamento financeiro. Otimizar seus recursos, cortar gastos e procurar uma renda extra são boas alternativas para conseguir negociar uma dívida alta.

Portanto, verifique o valor total da sua dívida de forma a negociar a melhor forma de pagamento. Aliás, garanta que as parcelas caibam no seu orçamento familiar. Caso contrário, você pode cair na zona de superendividamento.

Ou seja, a sua capacidade financeira não consegue mais comportar o pagamento de suas dívidas.

Como quitar dívidas no banco e com cartão de crédito?

Como quitar dívidas no banco?

De acordo com pesquisa da CNC, 67% das famílias brasileiras têm uma dívida com algum banco, cartão de crédito ou crediário. Ademais, neste ano, a inadimplência atingiu um nível histórico, de 25,4%.

Sendo assim, você precisa tomar muito cuidado com esse tipo de dívida. Negociar (e quitar) uma dívida com bancos deve ser sua prioridade. Afinal, a maioria das instituições financeiras possuem taxas de juros bastante elevadas.

Assim, ressaltamos que uma dívida cara nem sempre é a de maior valor. Isso porque você precisa levar em conta a taxa de juros. O crédito rotativo do cartão de crédito e do cheque especial, por exemplo, são dívidas muito caras. Aliás, elas podem se tornar uma “bola de neve” se você não incorporar o pagamento em seu planejamento financeiro.

Então, como os bancos estão interessados em receber o valor de seus clientes em situação de inadimplência, estão dispostos a negociar. Em pagamento à vista, muitas vezes, você pode conseguir bons descontos. Mas, mesmo que você não possa quitar de imediato, não se preocupe!

Você consegue encontrar flexibilidade no prazo e em condições de pagamento em mutirões de negociação, por exemplo.

Primeiramente, para negociar uma dívida com o banco, solicite uma proposta para o pagamento da dívida. Assim, você consegue avaliar o valor com o seu planejamento financeiro e capacidade de pagamento. Então, se a parcela não couber em seu orçamento, não aceite.

A negociação precisa ser boa para os dois lados. Ademais, se você aceitar um valor que não cabe em sua capacidade de pagamento mensal, irá ficar inadimplente de novo e pagar ainda mais juros.

Como quitar dívida no cartão de crédito?

Anúncios

Como quitar dívida no cartão de crédito?

Conforme mencionamos, dívidas no cartão de crédito são caras. Por isso, devem ser prioridade. Aliás, o cartão de crédito é responsável pelo endividamento da maior parte dos brasileiros.

Assim, se você estiver em uma situação financeira difícil, não opte por usar o cartão de crédito. É muito melhor encontrar outras formas de contratação de crédito.

Ademais, quando você tiver dívidas no cartão e não conseguir quitar o valor total, procure opções de crédito com taxas de juros menores. Nesse sentido, um empréstimo consignado pode ser uma boa alternativa.

Uma forma de não entrar na “bola de neve” do cartão de crédito é atentar-se às compras parceladas. Muitas vezes, o parcelamento dá a sensação de planejamento, quando na verdade pode estar encobrindo compras por impulso e desnecessárias naquele momento.

10 dicas para negociar uma dívida

10 dicas para negociar uma dívida

Primeiramente, precisamos destacar que você deve estar alerta. Tome cuidado com a publicidade de alguns produtos que oferecem crédito rápido, permitem que você “pule” uma parcela” ou não pedem comprovação de renda prévia à contratação.

Normalmente, ofertas boas demais para serem verdade são, de fato, boas demais. Ou seja, falsas e possuem condições nas entrelinhas que você não consegue visualizar.

Os endividados são um público-alvo das instituições financeiras. Contudo, muitas dessas empresas querem “empurrar” produtos com altas taxas de juros encobertas com prazos estendidos que dão a sensação que você está fazendo um bom negócio.

Além disso, você precisa cuidar com o superendividamento. Sempre! Portanto, não comprometa mais do que 30% da sua renda mensal para o pagamento das dívidas.

Assim, com esses alertas em mente, confira nossas dicas para negociar uma dívida. Vamos lá!

Analise sua situação financeira

Analise sua situação financeira

Conforme mencionamos, o primeiro passo é analisar sua situação financeira. Afinal, você não quer comprometer mais do que pode.

Portanto, liste todas as suas entradas e saídas. Aliás, inclua até mesmo renda extra e outros rendimentos.

Ademais, também inclua o valor total das suas dívidas em aberto, incluindo os juros e encargos cobrados por conta do atraso. Para isso, entre em contato com o credor e solicite o valor atualizado de sua dívida.

Além disso, separe suas despesas em fixas e variáveis. Assim, você consegue analisar aquelas que não podem ser cortadas e reduzidas daquelas que podem. Toda essa análise de ajudará na hora de procurar uma negociação favorável para o seu orçamento familiar.

Saiba quanto pode pagar na parcela

Saiba quanto pode pagar na parcela para negociar uma dívida

Ao entender sua fotografia financeira, você consegue o valor total da sua renda líquida. E assim, saber quanto vale os 30% que você pode comprometer para pagamento de suas dívidas.

Assim, esse é o valor limite da sua parcela na hora da negociação. Mesmo que você procure fazer renda extra, esse “extra” será para antecipação de parcelas, por exemplo. Afinal, é um ganho variável e você não deve contar com ele na negociação do valor da parcela.

Portanto, não assuma um compromisso financeiro maior do que você pode cumprir porque acredita que conseguirá renda extra para cobrir o valor excedente. Afinal, isso pode fazer com que você endivide-se ainda mais.

Assim, o que você pode fazer é listar todas as suas dívidas: cartão de crédito, financiamento, carnês e crediários, empréstimos, etc. E então, pensar em uma consolidação de dívida. Logo, você só precisará pagar uma parcela ao invés de controlar diversas parcelas e credores diferentes.

Além disso, você também pode verificar quais cortes e otimizações pode fazer em seu orçamento.

Então, recomendamos que mantenha apenas as despesas essenciais e 15% para casos de emergência. E, sim, recomendamos a renda extra. Apenas não a considere como renda líquida para o valor da sua parcela.

Comece pelas dívidas mais caras

Comece pelas dívidas mais caras

Conforme mencionamos, você deve priorizar as dívidas mais caras. Ademais, as mais caras nem sempre são as mais altas. São aquelas com as taxas de juros maiores.

Portanto, comece negociando essas dívidas, como cartão de crédito e cheque especial. O objetivo deve ser a quitação total. Mas, caso não consiga, você pode procurar uma oferta de crédito com condições melhores do que o refinanciamento oferecido pelo seu banco.

Assim, é importante conferir todas as opções que você possui no mercado antes de firmar um acordo.

Negocie diretamente com o credor

Negocie diretamente com o credor

Não espere o credor entrar em contato com você. Assim, caso perceba que não conseguirá honrar com seu compromisso financeiro, informe o atraso.

Ademais, caso já esteja inadimplente, entre em contato para solicitar o valor atualizado da dívida e informe seu interesse em quitar ou renegociar.

Solicite uma proposta para você entender as condições oferecidas para comprar com outras ofertas disponíveis no mercado. Então, avalie qual a forma mais viável de realizar o pagamento, levando em conta o limite máximo que você pode pagar de parcela.

Além disso, tente reduzir ao máximo a taxa de juros e conseguir descontos, em caso de pagamento à vista. Mostre-se interessado em quitar, seja transparente e você pode conseguir condições especiais na hora de fechar o acordo.

Se você está inadimplente por conta de desemprego involuntário ou uma doença, por exemplo, você pode conseguir condições diferenciadas.

Avalie ofertas de empréstimos em outros bancos para negociar uma dívida

Avalie ofertas de empréstimos em outros bancos

Conforme mencionamos, nem sempre a instituição com quem você está inadimplente terá o melhor acordo. Sendo assim, faça simulações de crédito em outros bancos para encontrar a melhor oferta.

Você pode encontrar condições melhores, com prazo de pagamento e taxas de juros mais favoráveis em outro lugar.

Assim, se você não conseguir uma boa condição com o atual credor, pode fazer uma transferência de dívida. Essa operação é conhecida como portabilidade de crédito.

Na verdade, é uma prática bastante comum e uma boa alternativa para você conseguir trocar uma dívida mais cara por uma mais barata. Assim, pode conseguir até mesmo reduzir o valor das parcelas mensais e planejar uma antecipação de pagamento.

Ademais, uma portabilidade de crédito também pode ser uma alternativa mais rápida para negociar uma dívida. E também uma forma de consolidá-la em uma parcela só, caso você possua mais de um parcelamento, por exemplo.

Pesquise ofertas no Serasa Limpa Nome e outros feirões para negociar uma dívida

Pesquise ofertas no Serasa Limpa Nome e outros feirões

O Serasa Limpa Nome é uma boa alternativa para conferir as opções de crédito disponíveis no mercado para você. Assim, se você estiver com o nome sujo, pode conseguir limpá-lo.

Por meio do Serasa Limpa Nome você consegue fazer a negociação online, sem precisar entrar em contato direto com o credor. Ademais, a empresa oferece o Feirão Limpa Nome, considerado o maior evento de negociação de dívidas.

Algumas vezes, você consegue até 90% de desconto do valor total da dívida. Então, se você conseguir juntar uma certa quantia de dinheiro, pode esperar até o evento para fazer a quitação total. Contudo, antes verifique se a instituição com quem você está inadimplente é parceira desse feirão.

Fique atento aos cálculos para negociar uma dívida

Fique atento aos cálculos para negociar uma dívida

Conforme mencionamos, você precisa verificar todos os valores antes de fechar o acordo. Assim, deverá verificar a taxa de juros, os encargos ou qualquer outro valor embutido.

Todas as informações devem ficar bem transparentes. Portanto, se você ficar com alguma dúvida, questione. Não assine nada que te deixe inseguro. Afinal, você precisa da certeza de que está fazendo um bom negócio.

Documente toda a negociação

Documente toda a negociação

Outro ponto fundamental é a documentação de todo o processo de negociação. Portanto, se você fizer uma negociação online, por telefone ou de forma presencial, anote tudo.

O número do protocolo de atendimento, o nome de quem te atendeu, quais foram as informações repassadas e o que ficou acordado. Assim, você tem todas as questões fundamentais para comparar condições, caso simule com outra instituição, por exemplo.

Ademais, também garante que você não esqueça o que foi oferecido pelo credor original.

Atente-se ao contrato

Atente-se ao contrato ao negociar uma dívida

Por fim, a hora da assinatura do contrato. Caso a negociação seja aceita por ambas as partes, você precisará assinar um contrato.

Sendo assim, leia-o atentamente antes. Verifique todas as cláusulas, se elas trazem as informações que você anotou previamente. E, em caso de algum dado diferente, solicite a revisão.

Ademais, atente-se aos valores, prazos e taxas estabelecidas, garantindo que foram as mesmas prometidas na hora da negociação.

Enfim, agora é hora de muito controle e gestão de suas finanças pessoais. Mantenha-se firme em seu planejamento financeiro para conseguir quitar suas dívidas e administrar seu dinheiro de forma inteligente.

Como você pode perceber, economizar dinheiro é necessário para conseguir quitar ou negociar uma dívida com boas condições de pagamento.

Por isso, clique no botão abaixo para conferir alguns bons hábitos para conseguir economizar.

Sobre o autor

Duda Razzera

Economista e Autora Empreendedora. Atua como produtora, revisora e gestora de conteúdo, além de ser estrategista de marketing. Escreve sobre a vida freelancer, empreendedorismo e economia, tendo como propósito auxiliar as pessoas a conquistar a autonomia financeira e ser protagonista da própria história.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

5 opções de mini créditos online em 2022

Com os mini créditos online você pode comprar eletoeletrônicos, fazer pequenos projetos, decorar a casa, etc. Confira quais são os melhores!

Continue lendo
content

Saiba quais são os seu direitos ao realizar um investimento

Você sabia que o Código de Defesa do Consumidor também ampara investidores que contrataram corretoras e outras instituições? Saiba mais aqui!

Continue lendo
content

Profissões que não existem mais: descubra 5 profissões do passado

Inteligência artificial e robôs são realidade e mudaram o sistema de trabalho. Diante disso, confira aqui as profissões que não existem mais!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Nubank tem conta digital para negativados

A conta digital para negativados Nubank facilita a vida financeira de quem está com nome sujo e oferece cartão. Saiba como abrir a sua aqui!

Continue lendo
content

Abertas as inscrições do The Wall 2022

Se você quer ganhar até R$1,7 milhão, então escolha um amigo, familiar ou até namorado para fazer as inscrições no The Wall 2022!

Continue lendo
content

Como se inscrever no SISU 2022

A inscrição no SISU é totalmente gratuita, online e muito rápida! Veja aqui o que fazer para participar e concorrer a diversas vagas.

Continue lendo