Dicas

Seguro de vida vale a pena: descubra agora

Já pensou em contratar um seguro de vida mas não sabe se vale a pena? Então descubra aqui a resposta para essa pergunta, veja o que pode deixar seu seguro mais caro e quais os benefícios desse serviço. Continue a leitura e descubra!

por

Fernanda Weber

Publicado em

ANÚNCIOS

Descubra se compensa ter um seguro de vida

Na hora de escolher, pode considerar vários tipos de seguros. Fonte: Pexels

Em algum momento você já se perguntou se vale a pena ter um Seguro de Vida? Pois bem, a equipe do Senhor Finanças fez essa pergunta para si e quer compartilhar com você nossa conclusão.

Assim que entramos para a vida adulta nos deparamos com uma série de preocupações. Temos que cuidar da saúde, da casa, do carro, e ainda das nossas próprias vidas. Além disso, para cada uma dessas coisas há um tipo de seguro diferente associado.

Diante de tanta novidade, não sabemos se realmente compensa investir numa assistência em caso de morte ou invalidez, por exemplo.

Ademais, precisamos considerar outras variáveis como o custo mensal, a cobertura do plano e demais características.

Por conta de tudo isso, resolvemos fazer uma pesquisa nos planos de seguros disponíveis e também conhecer a fundo como funcionam. 

Desse modo, você pode ver, a partir de agora, o que é um seguro de vida, como funciona, o que levar em consideração na hora de contratar e descobrir, se, afinal, vale a pena contratar um para si.

O que é e como funciona um seguro de vida?

Sem dúvida, ninguém sabe quando um imprevisto vai acontecer. É por isso mesmo que se chama imprevisto!

Diante disso, o seguro de vida é uma maneira de se proteger em caso de morte, acidentes, doenças graves e até mesmo quando precisa de assistência no dia-a-dia. Afinal, com um bom seguro, você tem cobertura econômica e financeira quando algo sai do trilho.

Em suma, os seguros funcionam basicamente da mesma maneira: 

  • Primeiro você paga um prêmio para ter acesso ao serviço. Esse valor pode ser uma parcela mensal, um valor fixo no início do contrato ou ter outra frequência.
  • Ao assinar a apólice, você concorda com os termos descritos. Por exemplo, será neste documento que está a cobertura do seu plano.
  • Em geral, todos os planos asseguram ao beneficiário do seguro um valor em caso de morte do contratante e também possuem cobertura em caso de invalidez.
  • Alguns seguros mais completos têm cobertura contra doenças graves (AVC e alguns tipos de câncer, por exemplo), assistência médica e odontológica, diárias por incapacidade temporária, etc.

Além disso, existem diversas modalidades de seguros: individuais, em grupos, para família, para empresas, entre outros.

Ademais, não podemos esquecer que para calcular o preço do serviço, as empresas consideram variáveis como idade, sexo e profissão do contratante.

Por isso, o valor final do seu seguro pode variar muito. Afinal, sobre o custo, incidem essas diferenças e a seguradora usa das informações que possui para calcular o risco de sinistro. 

Esse risco é o quanto você está suscetível a precisar do seguro. Assim sendo, quanto mais idoso for, maior será o custo mensal, por exemplo.

O que considerar ao escolher um seguro?

Leia com atenção o seu contrato antes de assinar. Fonte: Pexels

Se você está pensando em contratar um seguro de vida para si, saiba que, antes de qualquer coisa, precisa considerar qual é a cobertura deste.

Por exemplo, existem alguns seguros que cobrem apenas mortes por acidentes ou então casos de invalidez. Por outro lado, algumas opções oferecem cobertura completa para morte tanto natural quanto acidental, além de vários outros serviços adicionais.

Claro que isso deixa o valor do prêmio mais caro!

Por isso, você também precisa considerar o custo benefício que esse seguro oferece. Afinal, no mercado temos várias seguradoras com diferentes planos e, cada uma, tem um custo associado.

Assim sendo, lembre-se de simular o serviço em várias empresas. Com isso você pode contratar o serviço ideal para o que precisa.

Outra coisa para ser levada em conta é escolher uma seguradora que esteja regulamentada pela Susep (Superintendência de Seguros Privados). Isso porque, com esse selo, você garante que a empresa é confiável.

Por fim, não esqueça de ler com atenção o contrato do serviço que escolher. Nesse sentido, não deixe passar nenhum ponto da sua apólice. Isso é importante pois te mostra exatamente o que está contratando.

Qual a vantagem de ter um seguro de vida?

Todo mundo sabe que o seguro de vida tem como principal propósito dar proteção financeira em caso de morte ou invalidez de quem o contratou. Porém, essa não é a única vantagem desse tipo de serviço.

Portanto, confira outros benefícios associados ao serviço:

  • Mais segurança financeira: afinal, caso algo lhe aconteça, como uma doença grave, tem uma quantia em dinheiro assegurada para ajudar.
  • Apoio pessoal e à família: se algo acontece com o provedor da casa, toda a família tem a cobertura para garantir o estilo de vida até que tudo volte ao normal.
  • Coberturas adicionais para doenças graves e diárias por afastamento ajudam a dar mais tranquilidade para todos.
  • Custo benefício interessante. Na hora de colocar todos os gastos cobertos pelos seguros de vida que estão no mercado, vemos que o valor mensal compensa.
  • Não é considerado herança. Por mais que pareça estranho planejar a morte com um seguro, caso algo aconteça ao contratante, quem recebe o dinheiro não precisa declarar o valor no Imposto de Renda. Desse modo, o valor do prêmio passa de forma integral ao beneficiário.

Quanto custa um bom seguro de vida?

Existem inúmeras empresas que oferecem cobertura em caso de morte, invalidez e outros tipos de assistência ao contratante. 

Desde especialistas em seguros como a Mapfre, a Porto Seguro e a Prudential até bancos como o Banco do Brasil, o Nubank e o PagBank, o que não faltam são opções.

Mas, qual o valor que essas empresas cobram?

Então, os valores variam muito de uma empresa para a outra e também de acordo com tudo o que já falamos: risco de sinistro, profissão, sexo, idade, saúde e cobertura.

Nesse sentido, em uma pesquisa rápida, vimos que com menos de R$10 você já consegue contratar um seguro de vida simples que protege em caso de morte por acidente e apólice a partir de R$30 mil.

Confira na tabela abaixo alguns exemplos de seguros associados a custo mensal e cobertura:

SeguroValor por mês (a partir de)CoberturaValor do Prêmio
Porto SeguroR$9,30Morte, invalidez, doença grave, acidentesEntre R$30 mil e R$2 milhões
PagSeguroR$8,90Morte acidental, invalidez, assistência médicaR$25 mil em caso de morte acidental
NubankR$9,00Assistência funeral e morte tanto natural quanto acidentalR$75 mil
Banco do BrasilR$9,13Morte, auxílio funeral e invalidez permanenteA partir de R$30 mil
Diferentes seguros e benefícios associados
ANÚNCIOS

Quando um seguro vale a pena?

Vale a pena contratar um seguro de vida quando você tem dependentes. Fonte: Pexels

De modo resumido, podemos dizer que vale a pena sim contratar um seguro de vida.

E podemos explicar o porquê:

Vale a pena pelo simples motivo de que compensa pagar o custo mensal para ter acesso aos benefícios de estar segurado.

Além disso, se preocupar com sua morte e a saúde econômica de quem fica não é uma preocupação exagerada. Muito pelo contrário.

Afinal, se você é o principal provedor ou provedora da família, é muito bom saber que eles estarão protegidos caso algo lhe aconteça.

Ademais, os seguros com cobertura mais completa também beneficiam os próprios contratantes. Por exemplo, se você trabalha como autônomo e sofre um acidente de trabalho que o deixa sem poder exercer a atividade por um tempo, já pensou como será?

Diante disso, a equipe do site chegou a conclusão de que é importante pensar no presente e no futuro e, por isso, um seguro de vida compensa bastante.

Quer descobrir qual o melhor seguro de vida disponível no mercado para além das opções que já falamos acima?

Então confira abaixo o post exclusivo que a equipe do Senhor Finanças preparou sobre o assunto!

Conteúdo Recomendado

Qual é o melhor seguro de vida?

Se você pretende contratar um seguro de vida, você não pode deixar de ler esse artigo. Aqui listamos quais são as melhores opções de seguro de vida do mercado. Confira!

Fernanda Weber

Produtora de conteúdos digitais e redatora web com formação na área de Letras. Atua com produção de conteúdos sobre educação financeira e deseja levar seus conhecimentos práticos para mais pessoas e assim ajudá-las a lidar melhor com seu dinheiro.

Cartões

Como solicitar o cartão PagBank

Precisa de um novo cartão de crédito? Procura pelas menores taxas? Então, leia este post e confira como solicitar o cartão PagBank.

por

Fernanda Weber

Publicado em

| Atualizado em

Cartão PagBank

Veja aqui como solicitar o seu cartão PagBank. Fonte: PagBank.

Se você procura por um cartão livre de anuidade, sem taxas e, ainda, com bandeira Visa e cobertura internacional, então está no lugar certo. Isso porque neste artigo vamos te mostrar como você pode solicitar o seu cartão PagBank.

Em suma, esse cartão de crédito conta com todas as funcionalidades dos cartões deste tipo. Com ele você consegue parcelar compras em algumas vezes, fazer saques em caixas do Banco24Horas e, ainda, ter acesso aos apps de carona, entrega e streaming, que podem fazer a diferença na nossa vida.

Por conta dessas e outras vantagens, veja agora como fazer a solicitação do seu.

Solicitar online

Tenha seu cartão de crédito sem sair de casa. Fonte: Pexels

Como você verá em seguida, é muito simples ter acesso ao cartão de crédito do PagBank. 

Em resumo, a primeira coisa que você precisa fazer é abrir uma conta no banco digital. Para isso, você pode usar tanto o site quanto o super app “PagBank”.

Assim sendo, veja como solicitar seu cartão online e pelo app.

Para solicitar sua conta online, você precisa entrar no site do PagBank e clicar em “Abra já sua conta grátis”. Depois que fizer isso, basta seguir as instruções do site.

Quando a conta estiver aprovada, poderá solicitar seu cartão de crédito. No entanto, essa operação está sujeita à análise do banco.

Por isso, caso essa opção não esteja liberada, vale a pena usar alguns serviços do banco para que ele entenda o seu interesse e libere o cartão o quanto antes. 

De acordo com as recomendações do próprio PagBank, se você fizer a portabilidade da sua conta salário ou ainda adquirir um dos ativos de renda fixa oferecidos pelo banco, suas chances de conseguir o cartão aumentam muito.

Solicitar via telefone

No momento, está opção ainda não está disponível. Mas, em caso de dúvida, nossa dica é entrar em contato com o PagBank por meio dos contatos que deixamos aqui embaixo:

  • 4003 1775 (Capitais e região metropolitana);
  • 0800 728 2174 (Demais regiões - exceto celular).

Solicitar no aplicativo

Baixe o aplicativo para ter acesso a todas as funcionalidades do cartão PagBank. Fonte: Pexels

Pronto para ter seu cartão PagBank?

Então, vamos lá baixar o app “PagBank”. Ele está disponível em todas as lojas de aplicativo, portanto, você não terá dificuldades para encontrá-lo.

Depois que fizer o download, basta abrir um cadastro e verificar se a opção de cartão de crédito está disponível. Caso não esteja, você pode considerar, ainda, ter um cartão pré-pago ou o cartão da conta, por exemplo. Desse modo você não precisa ficar sem aproveitar a conta.

Cartão C6 Bank ou cartão de crédito PagBank?

Por fim, trouxemos um bônus para você. Se ainda está em dúvida se vai ou não solicitar o cartão PagBank, confira abaixo o desempenho desse cartão quando comparado ao que o C6 Bank oferece:

Cartão C6 BankCartão PagBank
Renda mínimaNão exigidaNão exigida
AnuidadeIsentaIsenta
BandeiraMastercardVisa
CoberturaInternacionalInternacional
BenefíciosPrograma Mastercard SurpreendaPagamento por aproximação
Tabela de comparação entre C6 Bank e PagBank.
Continuar Lendo

Em Alta