Educação financeira

Glossário do mercado financeiro

Vamos desmistificar vários termos do mercado financeiro para que fique mais fácil para você entender como investir, confira!

Anúncios

por Fernanda Weber

Publicado em 29/04/2021

Glossário do mercado financeiro: conheça os principais conceitos

Desbrave o mercado financeiro. Foto: Pexels
Desbrave o mercado financeiro. Foto: Pexels

Com toda certeza, quando começamos a procurar por opções para investir, nos deparamos com uma série de termos que não fazemos ideia do que significam. Foi pensando nisso que criamos um pequeno glossário com os principais conceitos do mercado financeiro.

Assim sendo, aproveite nosso glossário para aprender um pouco mais sobre o mundo dos investimentos que tem tudo para te deixar um pouco mais perto da independência financeira.

Anúncios

Glossário do Mercado Financeiro

Ações

Nas ações você compra parte de empresas. Foto: Pixabay
Nas ações você compra parte de empresas. Foto: Pixabay

Em suma, as ações são uma pequena parcela de empresas de capital aberto. Ou seja, ao adquirir uma ação, você se torna sócio da empresa e participa do mercado financeiro ativamente.

Anúncios

Bolsa de Valores

É o local em que ocorrem as negociações do mercado financeiro. Em síntese, ela é responsável por organizar as operações com ações, fundos imobiliários, títulos públicos, commodities e outros produtos financeiros.

B3

A B3, ou Brasil, Bolsa, Balcão, é a bolsa de valores brasileira. É considerada uma das maiores do mundo e é por meio dela que fazemos tanto operações de renda fixa quanto de renda variável. Sem o seu intermédio, não há como fazer comprar ações, por exemplo.

Carteira de Investimentos

A carteira de investimentos é o nome do conjunto de ativos que você possui em seu nome. Na prática, imagine a sua carteira de dinheiro na qual você encontra várias notas de dinheiro com valores diferentes. Então, a carteira de investimentos é a mesma coisa: nela você tem suas aplicações (CDB, Tesouro Direto, Ações, FIIs, etc). Ter uma carteira de investimentos diversificada te ajuda a ter mais sucesso no mercado financeiro.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário, ou CDB, são títulos de dívida emitidos por bancos que você pode adquirir em troca de uma rentabilidade. Por meio desse título, você empresta dinheiro aos bancos para que estes façam suas operações.

CDI

Já o CDI, Certificado de Depósito Interbancário, é um índice que acompanha de perto a Taxa SELIC e determina qual é a taxa de juros cobrada quando um banco empresta dinheiro para outro. O CDI corresponde a 90% da SELIC e é usado como índice de referência para a rentabilidade de alguns ativos como o CDB e até mesmo o Tesouro Direto, por exemplo.

Corretagem

A corretagem é uma taxa cobrada por algumas corretoras para intermediarem suas operações na bolsa de valores. A taxa pode ser fixa ou então corresponder a uma porcentagem do total investido. Além disso, algumas corretoras estão zerando essa taxa para atrair mais pessoas para o mercado financeiro.

Corretoras de Valores

São empresas que estão autorizadas a fazer o intermédio entre pessoa física ou jurídica que queira adquirir algum ativo no mercado financeiro. É por meio delas que você consegue investir na bolsa de valores brasileira.

Custódia

Em resumo, a custódia é uma taxa que o investidor paga para garantir a segurança e guarda dos seus dados enquanto permanecer com um ativo. Essa taxa é obrigatória para todos os investimentos. No entanto, a regra para calculá-la não é a mesma para todos os ativos. Por isso, recomendo que você dê uma olhada no artigo em que explico tudo sobre a taxa de custódia.

O que é e como calcular a taxa de custódia

Descubra como você pode calcular a taxa de custódia dos seus investimentos. Essa tarifa é obrigatória pois ajuda a garantir a guarda dos seus ativos.

Dividendos

Todas as empresas listadas na bolsa são obrigadas a partilhar parte de seus lucros. Uma das formas de fazer isso é por meio de dividendos que, nada mais são do que uma pequena parcela dos lucros de uma empresa dentro de um período de tempo.

FGC

O FGC, ou Fundo Garantidor de Créditos, é uma entidade privada que surgiu na década de 1990 depois de sucessivos problemas no mercado financeiro brasileiro. Assim sendo, ele tem como objetivo garantir que parte do dinheiro investido em alguns ativos seja devolvido ao investidor caso o emissor do título entre em falência. O FGC assegura R$250 mil por CPF para cada processo de falência, com um limite de R$1 milhão num período de 4 anos.

Fundos Imobiliários

Nos FIIS, você ganha conforme a rentabilidade do fundo. Foto: Pixabay
Nos FIIS, você ganha conforme a rentabilidade do fundo. Foto: Pixabay

Os Fundos Imobiliários, ou simplesmente FIIs, são um conjunto de ativos de imóveis que fazem parte de um grupo operado por um gestor. Eles funcionam como um condomínio de ativos em que você adquire cotas e recebe uma porcentagem dos lucros com o aluguel desses imóveis.

Imposto de Renda (IRPF)

O Imposto de Renda sobre Pessoa Física, como o próprio nome diz, trata-se de um imposto que você precisa pagar todos os anos ao governo federal. O valor deste imposto varia de acordo com a renda que você recebeu ao longo do ano anterior. Por exemplo, em 2021, os brasileiros declaram e pagam o IR referente ao período entre 01/01/2020 e 31/12/2020.

IPCA

O IPCA, ou Índice de Preço ao Consumidor Amplo, é, em suma, um indicativo da inflação do país. Mede o quanto os preços estão subindo ou não para aqueles consumidores que recebem entre 1 e 40 salários mínimos, o que corresponde a imensa maioria dos brasileiros. É usado como um indicador de rentabilidade em alguns títulos de renda fixa e está presente no mercado financeiro.

Liquidez

Em síntese, é o tempo que leva para você poder sacar o dinheiro de um ativo. Em ativos com alta liquidez geralmente você consegue o dinheiro no mesmo dia ou no dia seguinte ao que solicitar. Já em ativos de baixa liquidez esse prazo pode se estender por meses.

Renda Fixa

Na renda fixa, bancos, empresas privadas e o governo, por exemplo, emitem títulos de dívida que você pode adquirir em troca de uma rentabilidade (prefixada ou pós-fixada). Nesse tipo de investimento você empresta dinheiro ao emissor do título, que vai usá-lo para alavancar seus projetos.

Renda Variável

Já na renda variável, por sua vez, você compra ativos de empresas ou fundos em forma de ações ou FIIs e passa a ser sócio desses empreendimentos. Em resumo, é como se você comprasse um pedacinho da empresa e passasse a receber parte dos lucros dela em forma de dividendos, juros sobre capital investido e bonificações.  

Taxa Básica de Juros (SELIC)

A SELIC, é a taxa básica de juros que rege todo o sistema de crédito do mercado financeiro do país. Ela é definida pelo Banco Central, que a ajusta para controlar o consumo e a inflação do país. Alguns investimentos como os títulos públicos do Tesouro Direto possuem a rentabilidade atrelada a essa taxa.

Títulos Públicos

São papéis de dívida pública emitidos pelo governo federal por meio do Tesouro Direto. Os investidores podem comprar esses papéis e, em troca, recebem juros por estarem emprestando dinheiro ao governo. Em geral, usa-se o dinheiro oriundo dos títulos públicos para financiar a saúde, educação e ainda obras de infraestrutura.

Ufa!

Esses são os principais termos do mercado financeiro. Espero ter te ajudado a desbravar um pouco mais esse mercado. 

Por fim, para saber mais, não deixe de ver por onde você pode começar a investir: banco ou corretora. Para facilitar, já deixei o texto aqui do site em que falamos sobre o assunto.

Investir com banco ou corretora?

Quando começamos a investir não sabemos se escolhemos um banco ou uma corretora para isso. Neste artigo vamos mostrar os prós e contras de cada um para você decidir.

Sobre o autor

Fernanda Weber

Produtora de conteúdos digitais e redatora web com formação na área de Letras. Atua com produção de conteúdos sobre educação financeira e deseja levar seus conhecimentos práticos para mais pessoas e assim ajudá-las a lidar melhor com seu dinheiro.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

20 melhores Cartões com Mastercard sem anuidade

Os cartões com Mastercard sem anuidade são excelentes opções que contam com Mastercard Surpreenda e mais benefícios do banco emissor. Confira

Continue lendo
content

Como solicitar o crédito construção Caixa

A Caixa possui um crédito para construção e reforma que te ajuda em todas as etapas da obra, tem juros baixos e aceita FGTS. Veja aqui como fazer.

Continue lendo
content

Review cartão BTG+ 2021

Confira o nosso review cartão BTG+ e conheça um produto que oferece cobertura internacional, além de anuidade zero e muitos benefícios! Veja aqui!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Minimalismo financeiro: o que é

Você sabe do que se trata e como adotar o minimalismo financeiro? Te contamos tudo sobre o assunto aqui. Clique no post para conferir.

Continue lendo
content

Como funciona o estorno do cartão de crédito?

Realizou uma compra em seu cartão que você se arrependeu? Para isso, você precisará realizar o estorno do cartão de crédito. Confira aqui.

Continue lendo
content

Qual a máquina de cartão mais barata em 2022?

Está cansado de pagar caro por sua maquininha de cartão? No post de hoje mostraremos qual máquina de cartão é mais barata atualmente. Confira!

Continue lendo