Educação financeira

Como incluir as despesas médicas na declaração do Imposto de Renda 2022?

Gastos com saúde são as que mais beneficiam o contribuinte na declaração do Imposto de Renda. No entanto, nem todas as despesas são aceitas pela Receita Federal. Confira aqui quais são e como incluir os valores pagos.

Anúncios

por Aline Barbosa

Publicado em 05/04/2022

Adicionar gastos com saúde passíveis de dedução ou restituição é um processo simples. Confira!

Veja como incluir despesas médicas no IR 2022. Fonte: Receita Federal.
Veja como incluir despesas médicas no IR 2022. Fonte: Receita Federal.

Pois bem, o prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 está chegando ao fim, e quem ainda não entregou o documento, precisa fazê-lo até o dia 29 de abril. Cidadãos que tiveram despesas médicas em 2021 podem se beneficiar com os desembolsos dedutíveis esse ano. Dessa forma, é possível reduzir o valor devido ao imposto, ou assegurar uma restituição maior. 

Isso porque as despesas médicas são as mais favoráveis à redução, já que a Receita Federal não impõe limites nos valores declarados. Entretanto, pelo mesmo motivo, existe um controle mais rígido por parte da Receita sobre o que pode ou não conter no documento.

Nesse sentido, o órgão não aceita todas as despesas médicas do contribuinte. Medicamentos de uso contínuo, óculos de grau e aparelhos de surdez, por exemplo, são desconsiderados na declaração

Para aproveitar a dedução ou restituição de todas as suas despesas médicas, é importante optar pelo modelo completo da declaração do Imposto. Se você tem dúvidas sobre qual o modelo é o correto para a sua situação, é possível verificar no próprio programa, ao fim do preenchimento, qual o resultado para cada referência. Pode-se adicionar custos com saúde próprios e de seus dependentes. 

Declaração para pessoa física.

Quais as doenças isentas do IR 2022?

Confira quais são as enfermidades que asseguram a isenção da declaração do Imposto de Renda.

Anúncios

Declaram-se quais despesas médicas?

Então, a Receita Federal segue uma lista de gastos médicos passíveis de declaração. Para validar a inclusão da despesa, é obrigatório apresentar comprovante de pagamento através de notas fiscais ou recibos contendo o nome e CPF do titular, dependentes ou agregados.

Além disso, a nota fiscal ou recibo também devem apresentar o nome do profissional ou da clínica de tratamento, com CPF ou CNPJ, detalhes sobre o tratamento e assinatura com carimbo do CRM do profissional. 

Sendo assim, pode-se declarar:

  • Tratamentos, consultas e sessões no Brasil ou no exterior, com profissionais médicos de qualquer especialidade;
  • Exames laboratoriais de qualquer natureza;
  • Internações em hospitais;
  • Planos de saúde pagos no Brasil;
  • Asilos e instituições geriátricas devidamente qualificadas;
  • Marcapasso e lentes intraoculares;
  • Cirurgias plásticas reparadoras ou de estética;
  • Aparelhos e próteses dentários;
  • Instituições com especialização na educação de cidadãos portadores de deficiência motora ou mental;
  • Aparelhos e próteses ortopédicas

Como incluir as despesas médicas na declaração?

Deve-se informar qualquer custo com saúde na seção “Pagamentos Efetuados”. No programa disponibilizado para a declaração, ela fica no menu do lado esquerdo da tela. Basta clicar em “novo” e selecionar o código correspondente à despesa. Na categoria “saúde”, os códigos vão do 09 ao 26. 

Ao escolher o código compatível, é preciso informar quem é o responsável pela despesa (titular, dependente ou agregado). Logo após, deve-se preencher o nome e CPF do profissional de saúde e o valor pago. Por fim, clique em OK para finalizar este processo.

É preciso repetir essa etapa para cada despesa, profissional ou local de atendimento diferente. Gastos dos titulares, dependentes e agregados também precisam estar em fichas separadas. 

Para facilitar, é possível incluir atendimentos recorrentes com o mesmo profissional através da soma dos recibos.

Sobre o autor

Aline Barbosa

Escritora e editora em diversas áreas. Amante da música e dos livros. Sempre em busca de novos desafios, acredita que aprender é um processo vitalício e busca passar o conhecimento que adquiriu na vida de forma prática e simples.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Beneficiários ou ex-beneficiários do BCP tem direito ao Auxílio Inclusão

Se você é ou já foi beneficiário do BCP nos últimos 5 anos, pode ser que tenha direito ao Auxílio Inclusão do INSS. Confira!

Continue lendo
content

Empréstimo Bom pra Crédito ou Empréstimo Banco Paraná: qual o melhor?

Precisa de um crédito e não sabe uma opção segura e confiável para você? Empréstimo Bom pra Crédito ou empréstimo Banco Paraná? Veja qual escolher.

Continue lendo
content

Baixe um aplicativo da Bíblia Sagrada e leve com você a palavra divina

Através do aplicativo da Bíblia Sagrada você poderá ler versículos e trazer fé, paz e esperança ao seu dia a dia, onde quer que esteja!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Como solicitar o consórcio de automóveis Caixa

Solicitar o seu consórcio de automóveis Caixa é fácil, prático e sem burocracias! Quer ver só? Então, confira o processo de solicitação aqui.

Continue lendo
content

Como solicitar o cartão Credicard Beta

Aprenda o passo a passo para solicitar o cartão Credicard Beta online, pelo site, ou via telefone ou então pelo aplicativo agora mesmo.

Continue lendo
content

Investimentos em fundos imobiliários pelo C6 Bank garantem até R$1.200,00 por mês em renda passiva!

A renda passiva C6 Bank proporciona lucro através dos dividendos pagos ao investir em fundos imobiliários, e pode chegar a até R$1200 por mês! Confira aqui!

Continue lendo